Pensar a Política : Carta a um amigo

Caro amigo:

 Desculpa não te reenviar nada de  interessante, mas hoje não pude deixar de te escrever mesmo.
Acordei  e descobri  no saco das minhas memórias  uma mensagem que há uns tempos me mandaram, serias tu?
Um escritor, poeta, compositor?   Não me recordo já o nome nem quando porque apaguei-a mas que:
    Sentado,  viu levar os comunistas, ficou aborrecido mas nem alinhava muito com eles…
    A seguir foram os ciganos, gente desintegrada enfim… é chato.
    Depois foram os judeus, porquê? Gente de comércio mas também de letras e ciências.     porquê?
Acontece que quando o foram buscar a ele , já nada havia a fazer.
 Era assim a história, se bem me lembro como dizia o querido mestre Nemésio, pelo que me pareceu importante garantir-te que
 Nesta Europa com cada vez menos princípios, onde já vai a subordinação do poder económico ao poder político que todos reconhecíamos essencial há 40 anos?
Nesta Europa sem alternativas à austeridade cega e inevitável mas em que há cada vez maiores diferenças entre ricos e pobres, embora os ricos sejam cada vez menos e os pobres cada vez mais.
Eu VOTO  
Nesta Europa onde se vendem vistos Gold, que ao que parece até são mais baratos na Alemanha e em Chipre, mas também se podem obter na Holanda, Reino Unido… em que os capitais circulam livremente, onde continua a haver as célebres off-shores  e o direito de livre circulação dos cidadãos é suspenso. (Pronto sabemos que são romenos e búlgaros, os nossos vão indo à vontade.)
Nesta Europa sem visão do mundo , onde a única estratégia parece ser a expansão a leste como no século passado alguns pretenderam.
Nesta Europa de nacionalismos bacocos onde se divulgam largamente os Portugueses de França que se candidatam na Frente Nacional .
Nesta Europa que aceita a  “democracia” da Hungria e brinca com o seu bem mais precioso, a paz , a troco de interesses que não entendo.
EU Voto                     
Neste país onde os políticos são incompetentes, me arrepiam as PPP, com responsabilidades públicas e lucros privados, as despesas que ninguém entende enquanto se corta ..corta,em pensões e salários
Onde os cães ladram tão alto e caravana vai tão timorata
Onde os “ gastadores” vêm partir os seus melhores filhos que tanto trabalho deram a formar, embora reconheça que já não vão para o bidon-ville, mas onde eu também não quero voltar a vê-los  pôr  visto no passaporte e tirar licença militar para ir no fim de semana a Londres ou até a Badajoz comprar caramelos se o ressuscitado escudo desse para isso.
Onde um jovem ao balcão da velha cervejaria Alga, batia com os punhos e dizia entre dentes  “isto já só vai à porrada, só à porrada”, mas eu ainda recordo os que vieram sem pernas, sem braços..sem vida , será assim?
 Mas asseguro-te que aos políticos que executam esta política,  destroem vidas e famílias ,ao lado de brilhantes economistas que provavelmente nunca geriram uma mercearia, e dizem “nada a fazer” que tudo melhora
Direi NÃO.
Não aceito e daí que entre a revolta, a tristeza e a desesperança  te peço mais um favor.
      Poderás avisar um amigo também
      E se conheceres o jovem da Alga, convence-o da arma que tem.
       Não esperes  trovas nos ventos que passarão
      Mas a 25 de Maio , peço-te não fiques calado, diz NÃO


VOTA, leva o teu saber e a tua consciência


Um abraço, com muita amizade
Levy Aires

Sem comentários:

Google