saudação aos eleitos

Senhor Presidente da Assembleia Municipal do Seixal, Senhor Presidente da Câmara, Senhoras e Senhores Vereadores da Camara Municipal, Senhoras e Senhores Deputados Municipais, Senhoras e Senhores Munícipes.
Peço a palavra para cumprimentar democraticamente os vencedores destas eleições municipais para todos os órgãos da Câmara, Assembleia Municipal e Assembleias de Junta de Freguesia.
Cumprimento ainda os demais partidos que se apresentaram a sufrágio, que sempre demonstraram um elevado espirito de participação e convivência democrática, apresentando as suas propostas e projectos para o nosso concelho.
Aproveito ainda para cumprimentar os vereadores do Partido Socialista, Samuel Cruz e Eduardo Rodrigues, pela seu empenho, abnegação e espirito de sacrifício com que encararam esta campanha, a qual teve, em colaboração estreita com todos os candidatos ás assembleias de freguesia, um acolhimento junto das populações o que mais uma vez prova que somos na realidade a única força política alternativa neste município.
A verdade dos factos é que sistematicamente o Partido Socialista vence todas as eleições neste concelho excepto aos órgãos municipais, o que prova que o coração dos seixalenses bate à esquerda democrática. O ADN desta população é sem duvida socialista.
O grande vencedor destas eleições foi, uma vez mais a abstenção, com um índice de mais de 60%. Um sinal dos tempos difíceis que vivemos e de uma sociedade cada vez mais desinteressada da participação na vida democrática. Considero isto de uma gravidade brutal e que deve ser objecto de preocupação de todos nós, porém esta realidade serve os interesses de algumas forças políticas nomeadamente a da CDU no Seixal.
Verificamos com bastante interesse a crueza dos números, que na realidade não mentem e são públicos.
O PS foi a única força política que efectivamente subiu nestas eleições relativamente ás de 2009, todas as outras desceram de uma forma geral. Excepção apenas para o Bloco de Esquerda que elegeu mais 1 elemento para a Assembleia Municipal, a par com o Partido Socialista, porém e até nesse caso se verifica, que a votação do Bloco diminui e a do PS sobe. O mesmo aconteceu em três das quatro freguesias, com o aumento, em duas delas, dos seus efectivos nas suas respectivas Assembleias.
A verdade é que o PS sobe e a CDU estagna e, em alguns casos desce. Este sinal é para nós sinónimo de que as populações avaliam positivamente o nosso bom trabalho e do reconhecimento pelos munícipes das evidências da péssima gestão levada a cabo por este executivo.
O povo que foi ás urnas decidiu e é soberano.
Teremos mais quatro anos de maioria absoluta CDU, os quais se traduzirão na opinião do Partido Socialista, em mais um período de inoperância, de falta de visão e sensibilidade política para responder ás situações mais urgentes deste município, de si já tão fustigado por sucessivas decisões políticas erradas e uma administração ruinosa.
O PS estará sempre vigilante e actuará de acordo com o que são as suas competências e responsabilidades em todos os órgãos.

José Carlos Chora
Google