A avaliação dos portugueses é diferente da que faz a Troica

No último ano os trabalhadores, do público e do privado, e os reformados ficaram sem metade do subsídio de Natal.
Os funcionários públicos e os reformados ficam sem dois salários e pensões este ano.
O IVA da restauração aumentou para a taxa máxima.
Os portugueses pagam mais pelo gás, pela energia, pelos transportes e pelas taxas moderadoras.
Os empresários ficaram com menos acesso ao crédito para realizarem investimentos e manterem a sua atividade.
E o que tem agora o PM para dizer aos portugueses?
Que são necessários mais sacrifícios.
Mas os portugueses têm uma pergunta para fazer ao PM.
De que valeram os nossos sacrifícios se nem o défice de 4,5%, acordado com a troica foi alcançado?
Os portugueses que ficaram desempregados;
Os jovens que não conseguem emprego;
Os portugueses, entre os quais os idosos, que pagam mais pelas taxas moderadoras;
Os empresários que não têm acesso ao crédito para as suas empresas;
Os donos dos restaurantes que perderam clientes ou encerraram os seus estabelecimentos por causa do brutal aumento do IVA;
Os reformados que ficaram sem subsídio de férias e de Natal;
Os funcionários públicos que perderam os subsídios de férias e Natal;
Os portugueses que pagam mais impostos, que pagam mais caro os transportes públicos, o gás e a energia.
Os professores que ficaram sem colocação.
Todos eles perguntam ao PM: para que serviram tantos sacrifícios?
Para quê tanto sofrimento, tanta dor e tanta angustia se o Governo falhou na execução do seu orçamento e não atingiu as metas contratadas com a troica?
Sim, infelizmente é verdade: O Governo falhou a meta do défice orçamental em nome da qual exigiu e exige tantos sacrifícios aos portugueses.
Os portugueses cumpriram.
O Governo é que falhou.
O primeiro-ministro tem de explicar porque os portugueses cumpriram o que lhes foi pedido e, no entanto, os objetivos não estão a ser alcançados.
Tem de explicar porque, a dívida pública, prevista para 2013 irá aumentar 3 pontos percentuais, isto é mais 5000 milhões de euros do que o previsto, atingindo 118,6% do PIB.
Tem de explicar porque não cumpriu o défice de 4,5%, e criou outro problema ao país, com a derrapagem orçamental, em cerca de mais 5 mil milhões de euros.
Sobre este seu enorme falhanço, o PM não diz uma palavra.
Mas devia.

O Governo falhou, mas os portugueses cumpriram.



Há duas semanas ficámos a saber que o Governo falhou a meta do défice para este ano. Tal como já tinha falhado as suas metas para o desemprego e para a economia.
Para este ano, o PM disse que o desemprego ficaria em 13,4%.
Infelizmente, o desemprego atingiu um número record e vai ficar acima dos 15,5%.
Para este ano, o PM disse que a economia cairia -2,8%.
Infelizmente, a economia vai cair 3 ou mais %.
Para este ano, o PM garantiu que o défice ficaria em 4,5%.
Infelizmente, o défice vai ser superior a 5%, tendo atingido os 6,9%, no primeiro semestre , segundo a UTAO.
O Governo falhou porque aplicou, por sua opção e com grande convicção, a receita da austeridade custe o que custar.
O PS avisou que o Governo escolheu o caminho errado, que a receita do PM, da austeridade custe o que custar, estava errada.
O Governo dispõe de maioria absoluta. Tinha e tem a faca e o queijo na mão, mas os resultados da sua política estão à vista de todos:
852 mil desempregados,
160 mil jovens desempregados,
108 mil jovens licenciados no desemprego,
460 mil desempregados sem subsidio de desemprego,
Mais de 100 mil portugueses que emigraram por ano,
4 325 empresas falidas,
868 empresas de construção civil encerraram a sua atividade e o sector perde 90 postos de trabalho por hora;
6 228 famílias insolventes,
2 300 famílias que entregaram casas, nos três primeiros meses deste ano,
Mais de 21 mil novos pedidos ao Rendimento Social de Inserção,
Cerca de 11 mil jovens ficaram sem bolsa no ensino superior
Menos 476 mil consultas nos cuidados primários,
Menos receitas e mais despesas na Segurança Social,
Milhares de pequenas e médias empresas com dificuldade de financiamento.
Estes são os resultados da política do Governo PSD/PP.
Os portugueses cumpriram os pesados sacrifícios que nos foram impostos.
O Governo falhou!
Google