Comunistas, comodistas e idiotas

A propósito das Festas Natalícias participei na passada semana num jantar duma instituição do concelho onde calhou ficar ao pé dum comunista. Comunista dos verdadeiros, com largas dezenas de anos na União Soviética e mulher russa (a terceira por sinal – pelo menos das confessadas).
Foi, como não podia deixar de ser, uma noite agradável junto de alguém com uma história de vida riquíssima, uma contagiante alegria de viver que respeita e honra os seus ideais, assim como respeita os dos outros e os outros, desde que, naturalmente, de tal distinção sejam merecedores.

Um verdadeiro Comunista que, segundo vim a saber mais tarde, é funcionário municipal, como diz o Povo “posto na prateleira”.

Na mesma semana realizou-se uma reunião da Câmara Municipal, confesso que ainda hoje, passados seis anos de convivência, a minha incredulidade se mantém com estes comunistas que do ideal pouco têm, realidade que compensam em muito com a comodidade de quem arranjou um “tachinho” à sombra do erário público.

Aqui há de tudo para todos os gostos, sucedendo-se os tiques burgueses, desde um eleito com dois carros de serviço, penso que deva ser caso único em Portugal (num tem motorista e o outro é só para levar para casa), até uma vereadora também com motorista o que também julgo será inédito neste cantinho à beira mar plantado.

Há ainda uma comunista beata, o que até nem deixa de ser divertido, em permanente desfile duma marca de malhas fornecedora da casa real britânica…

E um betinho, de feitio e de alcunha posta pelos Camaradas.

Uma delicia portanto!

Aqui o gosto pela discussão de ideias é nulo, o esconder de informação prática corrente e a mentira é a forma de fazer política. Por exemplo na reunião desta semana o Sr. Presidente teve um ataque colérico (só me faltou chamar feio – sim já o fez) porque lhe disse que era mentira que a Câmara não tinha empresas municipais, depois dele o ter afirmado perentoriamente.

Devo-vos confessar que a sua intervenção foi tão veemente que até me fez pensar se alguma informação me tinha passado despercebida, razão pela qual fui ao site da IGAL confirmar e afinal sempre tinha razão, lá estava a FERIMO, listada como empresa municipal do Seixal.

Afinal o mentiroso não era eu!

Apetecia-me pedir ao Sr. Presidente para se reformar mas nem isso posso fazer, é que isso já ele é… Desde 2005 para aproveitar uma Lei mais vantajosa!

Comunistas NÃO – COMODISTAS!

Depois há os idiotas, na mesma semana realizou-se uma Assembleia Municipal, um eleito comunista insurgia-se de dedo em riste contra o Governo que tinha encerrado a Doca Pesca em Lisboa e obrigava os pescadores a descarregar o Pescado em Setúbal…

Sucede que por relações familiares conheço bem o setor e tenho algumas noções de geografia…

Ora a realidade é que os pescadores possuem rádios e utilizam o canal 16 para comunicar entre si, não sendo invulgar que a escolha do porto para descarregar tenha mais a ver com o preço do pescado nessa lota do que com o local de matrícula da embarcação.

Por outro lado não existe nenhuma embarcação matriculada em Lisboa que não possa descarregar na Trafaria, porto que é rigorosamente em frente à antiga Doca Pesca, realidade bastante diferente de percorrer várias milhas náuticas até Setúbal, como nos fazia crer este infeliz.

Infeliz e idiota porque nem mentir sabe, é que mesmo sem estar na posse desta informação é evidente para qualquer pessoa que conheça minimamente a região, que antes de chegar a Setúbal ainda existem as Lotas da Costa da Caparica, Fonte da Telha e fundamentalmente de Sesimbra onde qualquer embarcação pesqueira pode atracar.

É por isso que digo que há Comunistas, comodistas e idiotas – dos primeiros gosto. 

  



 





 






1 comentário:

Anónimo disse...

Pois é Sr. Vereador quem tem que levar com eles nem dos primeiros gosta. Lamento discordar do seu bom gosto. Acredito que ainda não os conheça muito bem.
Bom ano 2012.

Google