A PEIXEIRADA

Há dias, este jornal, para qualificar o modo como decorreu uma reunião de Câmara no Município do Seixal escreveu, em letras gordas, “Peixeirada” “na reunião de Câmara do Seixal”.
Realmente não foi uma reunião cordata entre os Vereadores Socialistas e o Senhor Presidente da Câmara, pelas simples razão que os Vereadores Socialistas não foram eleitos para granjear amizades, mas sim para defenderem, sempre e em qualquer circunstância, as ideias e os caminhos, que do seu ponto de vista, melhor defendem os interesses dos munícipes do Seixal, independentemente da sua filiação partidária.

Os Vereadores Socialistas na Câmara do Seixal recusaram ser “comprados” politicamente pelo Senhor Presidente da Câmara quando este lhes ofereceu um pelouro em que o Vereador iria receber mais, anualmente, do que as verbas que iria gerir. Os Vereadores Socialistas não se “vendem”, mas estão disponíveis para gerir pelouros cuja responsabilidade e orientação de gestão possam influir, positivamente, na melhoria da qualidade de vida da população do Seixal. Essa responsabilidade não quer o Senhor Presidente da Câmara transferir, pelo simples facto de que lhe seria demonstrado que era possível fazer melhor do que tem sido feito.

Os Vereadores Socialistas, no Seixal, durante este mandato sempre assumiram com respeito, mas com muita frontalidade, as suas divergências politicas relativamente à forma de gerir dos comunistas e, acima de tudo, não aceitam que o Senhor Presidente da Câmara procure, sistematicamente, esconder a realidade do concelho, evitando responder às perguntas legitimas que lhe são feitas.

A conjugação da legitimidade com a frontalidade dos Vereadores Socialistas resultou num forte incómodo do Senhor Presidente da Câmara, pouco habituado a ter uma oposição que exercesse os seus direitos e, assim cumprisse o seu dever

Os Vereadores Socialistas apreciam e praticam a urbanidade no trato mas não estão disponíveis para o “nacional porreirismo” em detrimento da sua obrigação legitimada pelo voto na defesa dos interesses dos munícipes do Seixal.

Porque um Vereador Socialista entendeu divulgar na comunicação social as suas divergências, na forma como o ex Vereador do Urbanismo geria as acusações de práticas, dentro do seu pelouro, passíveis de enquadramento em infracções disciplinares e até criminais; acusações feitas publicamente pela população nas reuniões de Câmara; gerou uma reacção desproporcionada do Senhor Presidente, passando à ofensa pessoal.

Nós compreendemos as razões profundas porque o Senhor Presidente da Câmara tanto se descontrola quando confrontado com a realidade.

Estamos convictos de que somos, também, a voz da maioria dos munícipes anónimos pouco familiarizados com a política que o partido comunista impõe ao nosso concelho; que decerto a repudiariam se a conhecessem; o que nos leva a elevar a voz, dentro e fora da Câmara, contra as tropelias, sejam elas contra os Vereadores Socialistas sejam contra os munícipes em geral.

A democracia alimenta-se do debate das ideias, dos comportamentos e dos resultados e, não vai ser um Presidente de Câmara alavancado nas “virtudes das maiorias absolutas” que colocará freio à voz da oposição; pelo menos da parte dos Vereadores Socialistas, não o iremos consentir.



Fonseca Gil

Vereador Socialista na Câmara Municipal do Seixal

1 comentário:

Anónimo disse...

Os meus parabéns ao Vereador Fonseca Gil e à população em geral porque esta é a oposição de que o povo do Município do Seixal necessita e há muito anseia. A população do concelho do Seixal tem direito à verdade e palmadinhas nas costas entre os Vereadores e troca de simpatias como troca de interesses às vezes apenas de protagonismo não são apreciadas pelos eleitores que não foi para isso que elegeram os seus representantes. Mais uma vez parabéns Sr. Vereador Fonseca Gil.

Google