Falta de transparência

A votação de um empréstimo bancário de 4 milhões de euros para que a Câmara Municipal do Seixal pudesse pagar parte das dívidas aos fornecedores foi o pretexto para o PSD local e o seu Vereador eleito viessem defender publicamente a necessidade de se fazer uma auditoria às contas do município.
Claro que, como é habitual, veio logo o Senhor Presidente da Câmara a procurar desvalorizar o impacto político da reivindicação pública do PSD, tendo o desplante de chamar patetas e ignorantes àqueles que ousaram publicamente dizer que é necessário auditar as contas.

Já nos habituou o senhor Presidente da Câmara com o seu discurso de arrogância política, mas como é natural, não está vedado a nenhum partido da oposição reclamar da necessidade de se proceder à auditoria das contas, independentemente de estas terem sido auditadas por ROC. Infelizmente a realidade tem nos dito que muitas das vezes as chamadas auditorias feitas por prestadores de serviços não passam de máscaras que escondem uma realidade bem diferente da descrita.

Claro que subscrevo por inteiro a necessidade das contas da Câmara Municipal serem auditadas por entidade independente. Não pelas razões invocadas pelo PSD que defende que as contas devem ser auditadas porque há uma má gestão com empolamentos sucessivos do lado da receita que não se concretiza pelo lado da despesa. 

O PSD preocupou-se muito em defender a tónica de que a necessidade da realização da referida auditoria não se devia a qualquer suspeita de fraude, ilegalidade ou acto de gestão danosa.

Ora se o PSD só está preocupado com o facto da despesa executada não atingir a receita orçamentada, confesso que não vejo razão para a realização da auditoria, nem a auditoria nos traria novidade diferente da realidade já conhecida.

A auditoria é necessária precisamente porque as contas não são transparentes e quando se pedem explicações sobre as mesmas o Senhor Presidente não as dá ou quando as dá não são satisfatórias. 

Os Vereadores Socialistas há muito que requereram ao Senhor Presidente da Câmara a documentação contabilista que permite avaliar a situação financeira da Câmara, mas, claro nenhum documento requerido lhe foi entregue.

Chama-se a isto esconder a realidade e quem esconde a realidade só pode estar a criar a suspeita seja ela fundada ou não.

Esta é a forma de gerir do Partido Comunista na Câmara Municipal do Seixal  

Fonseca Gil 

Sem comentários:

Google