Observatorium

Foi recentemente editado o “Observatorium”, nome dado ao anuário estatístico dos 52 concelhos que compõem a Região de Lisboa e vale do Tejo, um trabalho da CCDR (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional).
No que ao Seixal concerne a análise dos dados dá-nos uma visão preocupante dum concelho em franco crescimento, onde a autarquia despende os seus elevados recursos no próprio funcionamento e em algumas grandes festas propagandísticas mas que se esquece do essencial.

Senão vejamos:

O Seixal é o segundo concelho (o primeiro é Salvaterra de Magos) com o pior índice de número médio de alunos por computador no ensino básico (32,6).

No período de 2000 a 2007 os habitantes do Seixal viram o seu poder de compra baixar de 98,4 para 96,1, um valor já de si dos mais baixos da AML.

O Município do Seixal apresenta a segunda maior taxa de abstenção em eleições, dos 52 concelhos que compõem a amostra.

É no Seixal que se faz sentir de entre os municípios da Península de Setúbal o maior aumento do efeito pendular (deslocações para trabalhar ou estudar fora do concelho).

É no Seixal, a par de Almada, que se regista a maior densidade populacional da península de Setúbal.

No ano de 2009 o concelho do Seixal foi o quarto concelho onde mais se construiu, sendo mesmo o primeiro no que concerne à península de Setúbal.

Não existem dados referentes ao subsector Turismo no concelho, em princípio porque esse sector não existe de todo no concelho.

Face aos presentes dados os urge uma alteração de política por parte da maioria comunista que desgoverna o concelho há quase quarenta anos, tornando-o mais moderno, desenvolvido e sustentável em termos económicos, sociais e ambientais.

Sem comentários:

Google