Levanta-se o réu (parte II)

Ao contrario do Senhor Vereador Paulo Cunha, a Assembleia Municipal do Seixal para mim não é, nem tão pouco se assemelha a um programa de humor televisivo.
            Sou deputado municipal e membro da Comissão de Protecção Civil. O meu nome José Carlos Chora, tem sido a minha identidade sempre. Nunca senti a necessidade de recorrer à colagem de outras personalidades.
            Sei que não é o Sr. Vereador que convoca as reuniões da Comissão mas sim, a Presidente da mesma, que por sinal é do seu partido. Também sei que o Senhor, se quiser e achar relevante, pode sugerir as mesmas, sempre que considere que haja interesse que a mesma reúna.  
            Os dois eventos a que o Senhor se refere e passo a citá-lo “em Dezembro todos os membros da Comissão foram convidados para participar em dois eventos de enorme importância (...)”. Tal como disse, ou melhor escreveu, se tais eventos eram de tamanha importância, e de facto eram, porque não sugeriu à Presidente da Comissão da Protecção Civil uma reunião?
            Acusa-me de não ter comparecido a qualquer dos eventos e de não ter justificado a minha ausência. Ora, não poderei justificar a minha falta a um convite que não recebi ou de eventos que desconhecia. Tomei apenas conhecimento à posteriori através da pena do “Sr. Jornalista” Paulo Cunha.
            Regista com muito agrado que eu acompanho o seu trabalho na comunicação social. É verdade. Porque infelizmente só lendo as crónicas do “Sr. Jornalista” é que adquiro conhecimento do trabalho da Vereação da Protecção Civil, responsabilidade do Sr. Vereador Paulo Cunha. 
            Amigo Paulo Cunha, tem razão. Sou conhecido por ser um homem justo, e por ser verdade, como bem sabe, não posso corroborar o que o Senhor escreveu.

                                                           José Calos Chora
(Deputado Municipal do Seixal
Membro da Comissão Politica do Seixal)

1 comentário:

Anónimo disse...

Hoje registaram-se incidentes e desacatos na abertura dos jogos do Seixal, em que um grupo entrou no pavilhão do Torrense armado com ferros.

Google