Aprovado na anterior legislatura pela maioria PS, PSD e CDS, o Conselho Municipal de Junventude é uma instância de caríz municipal de coordenação e consulta que emite pareceres relevantes sobre a política de juventude de cada município.

Para que as políticas de juventude se revelem eficazes, é imperativo saber quais os anseios, aspirações, necessidades e reivindicações dos jovens. Como tal, o CMJ é constituído na sua maioria por jovens representantes de associações de estudantes e associações juvenis de cada concelho, bem como, membros da Assembleia Municipal e do Governo Municipal.

As principais competências deste órgão são a emissão de pareceres sobre a política municipal de juventude; o establecimento de contactos, com conselhos da mesma natureza, que promovam a troca de ideias e opiniões; o desenvolvimento de estudos e de pesquisas sobre a juventude que permitam conhecer verdadeiramente o tipo e a magnitude das necessidades dos jovens de cada concelho.

Como sabem, uma das bandeiras da Juventude Socialista foi a implementação desta estrutura municipal, objectivo cumprido na anterior legislatura. No entanto, como sempre, e apesar do CMJ já estar implementado na grande maioria dos concelhos e distritos do país, no Seixal, a direcção do PCP resiste em tomar medidas e em dar um passo em frente na criação desta instância.

Parece-me realmente importante que este projecto avance e seja implementado aqui no Seixal. Julgo que seria uma medida capaz de progressos reais e decisivos nas vidas e no bem estar em geral dos jovens do concelho do Seixal. Não me parece que esta seja uma estrutura que imporá algum tipo de "burocracia juvenil", acho que aquando a sua implementação no nosso concelho, será para ele uma útil e activa mais valia.

Esperemos que este tema não caia em esquecimento e esperemos também que o PCP-Seixal não continue a ignorar uma lei aprovada na Assembleia da República.


Rafael Pacheco

O céu é o limite

Aproximando-se o fim do ano, aproxima-se a época de balanços...
De 1 de Janeiro a 30 de Novembro de 2010 a CMS recebeu 74 milhões de Euros.
No mesmo período gastou (cabimentou) 112 milhões!
Já para o próximo ano a CMS aprovou um orçamento de 120 milhões...
O Presidente da Câmara tem alguma desculpa, pois sendo professor de trabalhos manuais, não é obrigado a saber fazer contas complicadas mas não haverá ninguém com capacidade das fazer, numa organização com cerca de 2000 colaboradores?
É caso para dizer TuTuTu.

POBRES DOS NOSSOS RICOS



A maior desgraça de uma nação pobre é que em vez de produzir riqueza, produz ricos.
 
Mas ricos sem riqueza.

Na realidade, melhor seria chamá-los não de ricos mas de endinheirados.

Rico é quem possui meios de produção.

Rico é quem gera dinheiro e dá emprego.

Endinheirado é quem simplesmente tem dinheiro, ou que pensa que tem. Porque, na realidade, o dinheiro é que o tem a ele.


A verdade é esta: são demasiados pobres os nossos "ricos".


Aquilo que têm, não detêm.

Pior: aquilo que exibem como seu, é propriedade de outros.

É produto de roubo e de negociatas.

Não podem, porém, estes nossos endinheirados usufruir em tranquilidade de tudo quanto roubaram.

Vivem na obsessão de poderem ser roubados.

Necessitavam de forças policiais à altura.

Mas forças policiais à altura acabariam por lançá-los a eles próprios na cadeia.

Necessitavam de uma ordem social em que houvesse poucas razões para a criminalidade.

Mas se eles enriqueceram foi graças a essa mesma desordem ...
 
MIA COUTO ( Poeta moçambicano )
Google