O Seixal como bolsa de descontentamento do PCP

Já várias vezes o escrevi e hoje reafirmo, apresentando mais um exemplo prático, que o Partido Comunista instalado na Câmara Municipal do Seixal se preocupa menos em resolver os problemas das populações e mais em alimentar uma bolsa de descontentamento contra o Governo (qualquer que ele seja). Vem isto a propósito do caso da desclassificação das estradas.
A estradas de Portugal ciente que as vias:
Corroios/Casal do Marco EN 10
Sobreda/Corroios EN 10-1
Cucena/Siderurgia/Torre da Marinha EN 10-2
Paio Pires/Seixal EN 378-1
Não são mais vias com características de estradas nacionais mas antes correspondem a vias de traçado urbano, procedeu e bem, à sua desclassificação.
Tendo, naturalmente, e em consequência desta desclassificação as Estradas de Portugal encetado conversações com a Câmara Municipal no sentido de lhe entregar a gestão destas vias. O acordo era simples a Estradas de Portugal propôs entregar ao município 125.000€ (cento e vinte e cinco mil euros) à cabeça por cada via, mais 5.000€ ano por cada Km.
Com uma gestão eficaz é evidente que era um bom negócio para a CMS mas claro esta não aceitou, é sempre preferível ter no concelho uma estrada pouco cuidada e culpar disso o Governo, do que assumirmos as nossas responsabilidades e com isso melhor a qualidade de vida de quem habita o concelho do Seixal.

Sem comentários:

Google