Plano de pormenor da Amora


A população da Amora está farta de promessas de requalificação da sua zona histórica e ribeirinha que não passam do papel sem obra concretizada.
A Câmara Municipal do Seixal (CMS) em 2008 aprovou um Plano de Urbanização da Zona Ribeirinha da Amora e um Plano de Pormenor da Área Desportiva e Recreativa da Amora.
Mais recentemente, a CMS, em Maio deste ano, aprovou um Estudo de Concepção para Elaboração do Estudo Prévio para o Plano de Urbanização e Plano de Pormenor da Área Ribeirinha de Amora, que mais não é que um novo levantamento de ideias sobre a requalificação futura da baía que, por sinal, mereceu uma série de reparos e criticas dos técnicos municipais.
Só uma Câmara Municipal gerida pessimamente é que, em menos de dois anos, gasta “rios de dinheiro” em estudos diferentes mas que incidem sobre a mesma área!
Este facto demonstra que o executivo comunista se preocupa mais em fazer propaganda do que em realizar no terreno as necessárias obras de requalificação urbanística de que a cidade da Amora tanto precisa.
Os Amoreses estão fartos de serem enganados com a apresentação de estudos cujo objectivo é manter acesa a chama da demagogia mas que à partida, se sabe não terão concretização viável no terreno nas próximas décadas.
Basta recordar que já passaram seis anos sobre a apresentação do Plano de Pormenor de Vale de Chícharos – Bairro da Jamaica – e dois sobre a sua aprovação e que já nessa altura o executivo comunista dizia que estavam criadas as condições para de imediato proceder ao realojamento da população emigrante aí residente e o inicio da demolição dum bairro gerador de criminalidade violenta e até hoje nada foi feito.
Os Amorenses querem acção imediata na requalificação da sua zona histórica e exigem que o município crie uma Sociedade de Reabilitação Urbana (SRU) com vista a apoiar a renovação do seu parque habitacional degradado.
A cidade de Amora não pode continuar a ser tratada pelo executivo municipal como um parente pobre que se vai enganado com demagogia e promessas que não tenciona cumprir.

Sem comentários:

Google