I love...


Não foi Edward Koch que criou o slogan "I love NY" mas ficou-lhe colado à pele como se tivesse sido. Isto porque o divulgou ao mesmo tempo que reerguia uma cidade desencontrada consigo própria. Na realidade a Nova York de 1977 pouco tinha a ver com a grande metrópele que é hoje.
O seu centro tinha sido abandonado pelos residentes e ocupado por escritórios.
A violência tinha tomado conta das ruas.
Os turistas fugiram da Big Apple.

Vejamos o que fez este homem, judeu de esquerda (tal como é possível entender este conceito nos Estados Unidos) e ponhamos os olhos nisso.
Primeiro conceito: Lei e ordem. O pequeno desvio leva ao grande delito, ficou célebre a sua guerra aos graffiti.
Segundo: As cidades devem providenciar duas coisas, um sítio para se viver e postos de trabalho. Desenvolveu um ambicioso programa de construção de habitação e depois de "limpa" a cidade chamou os turistas.
Terceiro: Organizar as finanças do município e devolver o orgulho aos seus habitantes.

Ed sabia para onde ia, com ideias simples tornou NY a maior metrópele do mundo.

Sem comentários:

Google