A MUNDET É NOSSA?



Pela pertinência deste post, republico-o e,m estraordinariamente, será publicado, conjuntamentre com os respectivos comentários, no espaço habitualmente reservado aos blogues no jornal Comércio do Seixal e Sesimbra.

Talvez alguns ainda se lembrem duma faixa gigantesca a cobrir a fachada da MUNDET onde se lia qualquer coisa como: "A Mundet é nossa". Confesso que essa faixa preenchia o meu imaginário de jovem pois não percebia, de todo, o significado de tal afirmação.
Em primeiro lugar não percebia porque é que alguém se orgulhava de ter uma coisa tão estragada.
Em segundo lugar não compreendia o alcance da expressão nossa. Nossa? Mas de quem?
E finalmente não percebia o alcance daquela estranha publicidade (na realidade era propaganda mas eu não o sabia ainda), alguém tinha um prédio a cair de velho e orgulhava-se disso, mas para que é que o quereria?
Mais tarde vim a perceber que aquela afirmação sendo pura propaganda comunista encerrava significados que a minha ingenuidade juvenil não me permitia alcançar.
Sobre o Slogan a Mundet é nossa, encerrava-se todo um processo judicial que tinha oposto a Câmara e a empresa António Xavier de Lima lutando pela propriedade do terreno mas mais, a vitória da Câmara simbolizava a vitória dos heróis comunistas sobre os vilões capitalistas, não só nessa derradeira batalha judicial sobre a posse do imóvel mas também com toda uma carga emocional associada que a "fábrica" tem sobre a população do Seixal, muita dela trabalhadora da Câmara mas antiga trabalhadora da Mundet ou familiar de alguém que lá trabalhou.
Simbolicamente os trabalhadores tinham vingado a exploração a que ali foram sujeitos. Bonita utopia.
Curiosamente à cerca de duas semanas assisti no cinema São Vicente a um espectáculo do humorista Jorge Serafim (jovem mais ao menos da minha criação mas Alentejano de Beja), com agrado notei que não tinha sido só a mim que a faixa tinha marcado. Durante o espéctaculo ele disse mais ao menos isto: "Já não vinha ao Seixal há muito tempo, desde que a Câmara tinha comprado aquela fábrica, a Mundet, e pôs lá aquela faixa a dizer: "a MUNDET é nossa", hoje passei lá e está na mesma... Os senhores da Câmara agora devem estar a pensar, epá comprámos isto agora o que é que lhe fazemos?"
A verdade é que a realidade por vezes ultrapassa a ficção...
Ontem na reunião de Câmara foi-nos presente uma alteração ao Plano de Pormenor da Baía Sul que corresponde grosso modo à recuperação do casco antigo do Seixal e áreas adjacentes.
Essa alteração correspondia de grosso modo à integração da quinta dos Franceses na área do PP, enquadrando-se isto no "novo" relacionamento entre o munícipio e a empresa AXL.
Até aí tudo bem, o esturro começa quando o Vereador do Urbanismo explicou que neste quadro a Câmara ia valorizar o espaço da quinta dos Franceses e, em troca, AXL ia construir na MUNDET!!!
É caso para dizer a Mundet é nossa mas quem lá vai construir é AXL.
O que dirão disto os VERDADEIROS comunistas que se envolveram na batalha pela aquisição pelo município da Mundet?

12 comentários:

Messias disse...

Serve o presente para vos alertar, e não alarmar, da situação que muito provavelmente irá afectará a Madeira a partir da próxima manhã de 6ª feira (26.02) e o continente durante a madrugada e dia de Sábado (27.02), por uma depressão em fase de cavamento, com ventos fortes e precipitações moderadas

Depois de passar a Madeira, irá ganhar força e intensificar-se em direcção ao Continente, com ventos sustentados, poderão atingir os 90/100km/h e com rajadas que poderão ultrapassar os 140km/h, em especial no Litoral e terras Altas.

Portanto, atenção não aconselho grandes viagens e tentar evitar de andar a circular na rua, sobretudo durante o Sábado. Este evento poderá ser classificado relativamente ao efeito destruidor, como furacão de Categoria. 1.

Amanhã irei actualizar a previsão com detalhe, mas para já serve de aviso porque poderá ser uma situação muito extrema em termos de ventos sustentados.

Este cenário preocupante, se se vier a concretizar (os modelos estão todos de acordo), poderá ser considerado a tempestade da década e/ou dos últimos 30/35 anos, pq os ventos serão muito fortes afectando a Madeira e todo o Continente de Norte a Sul, especialmente a faixa costeira ocidental.
Podem seguir mais informações neste link de um site de aficionados demeteorologia.
http://meteoiberia.com/forum/index.php?action=post;quote=55887;topic=2461.15

Santos Costa disse...

Deixei este comentário no blogue do Teixeira (o-flamingo) servido de meditação também para estes leitores

Miguel Sousa Tavares Dixit:

Sinais de Fogo' estreou com boas audiências, 13,9%, mas comentou-se que entervistar o primeiro-ministro era uma forma de branqueamento...

São comentários de blogues? Isso é o lixo de Portugal. Não vou comentar uma única frase de blogues. Só li um comentário ou dois que vinham nos jornais, e que respeito porque as pessoas assinam o que escrevem, que diziam ter sido a mais contundente das entrevistas a José Sócrates. Mas não posso fazer uma entrevista e comentá-la. Isso não me cabe a mim.

Subscrevo na integra, acrescentando que a maioria dos autores dos blogues são COBARDES; escondem-se atrás de uma plantilha e de um teclado.
Quem não quer ser lobo não lhe deve vestir a pele.

Para finalizar acrescento a maxima dos romanos
invito non datur beneficium

Agrora aproveitem o fim de semana para meditar sobre este assunto.

Anónimo disse...

Já agora acrescentar que a Mundet custou 750 mil contos(3 milhões de €) aos contribuintes do concelho do seixal, superando a oferta de AXL que não passou de 500mil contos(2,5 milhões de €). Assim se vê os negócios do PCP.
Rima e é verdade.

manuel conde

Anónimo disse...

Alerta Laranja no Distrito de Setúbal.

http://pauloedsonc.blogspot.com/2010/02/mau-estado.html

http://www.meteo.pt/pt/otempo/comunicados/index.jsp

Anónimo disse...

Os valores da compra não foram esses, está errado. Mas há outros Valores que se devem preservar. AXL foi o maior especulador no Seixal e arredores. Nunca investiu um tostão ! Arrecadou-os sempre. Na compra da Mundet, deu luta judicial, até ao fim. Esta atitude é popularmente designada por baixar as calças...São as relações com os Herdeiros de AXL, ou negócios já a correr com o Vieira do Benfica, que pelo menos no Seixal, já estava à mesa do café com eles ?

Anónimo disse...

Um pequenino reparo, a Mundet é agora do bastião comunista. Por esse motivo é que ela está ao abandono, assim como a Lisnve, a velha siderugia e tantas outras. Enquanto o PCP cntinuar a delapidar empresas o futuro do Seixal é negro.

Ponto Verde disse...

Esta história anda a incomodar muita gente pois que até que anda por aí alguém - não filiado - muito apressadamente a declarar a "morte da oposição" no Seixal.

Sobre o post eu gostaria de ter visto um outdoor antes das eleições a mostrar como será o futuro da Quinta dos Franceses, do PP da Torre da Marinha, da Verdizela ou do Golfe do Correr de Água.

Gostaria de viver num concelho e num país com mais verdade e menos politica à posteriori.

Rui Frade disse...

Os verdadeiros comunistas estão agradados com o trabalho do PCP na Câmara do Seixal, pois não só conseguimos comprar a Mundet, como agora preservar a frente ribeirinha da Quinta dos Franceses, resolvendo um problema urbanistico que vinha do antes do 25 de Abril. Vale a pena lutar contra os capitalistas, que eles acabam por vir ter connosco e aceitar o nosso desenvolvimento do Seixal. Força Alfredo que o povo está contigo. O samuel está é ressabiado por não ter contado nas ultimas autárquicas com o dinheiro do AXL...

Anónimo disse...

Bom, os numeros podem não ser rigorosamente esses, como é óbvio, até porque não estive presente nas negociaçoes, mas é certo que AXL ofereceu um valor inferior áquele que a CMS teve de pagar para ficar na posse dos terrenos da Mundet.E tenho a certeza que AXL não ofereceu mais de 500 mil contos.
Quanto ao resto, é outra conversa, estavamos a falar da forma como a mundet foi usada pela camara para reafirmar a luta politica no seixal, que afinal se veio a verificar que não era assim tão nobre como queriam fazer crer.

Manuel de jesus conde
seixal

Samuel Cruz disse...

Rui Frade,

Apesar do seu tom critico, o seu comentário não deixa de ser um elogio. Efectivamente ao fim de 5 anos como autarca continuo a ser o homem livre que sempre fui. Não estou é ressabiado por isso, antes muito feliz.

Anónimo disse...

No meio disto tudo onde fica a UNIVERSIDADE ABERTA.

Anónimo disse...

Meu caro Samuel,

E quando diz que não anda "ressabiado" é para nós acreditarmos?

Pura idiotice, caro sr.

Desde quando o que o sr. diz é para levar em conta?

Com que exemplos? Os do seu passado de 5 anos? Os meses mais recentes?

Olhe o sol, sr. Ele só se tapa com um "sombrero" que por sinal não tem.

Com a peneira? Não dá!

Google