Não há festa nem festança sem a D. Constança

Na reunião de Câmara de ontem no PAOD (Período de Antes da Ordem do Dia) compareceu um grupo de moradoras de Fernão Ferro (Morgados), queixava-se do estado das suas ruas, em particular, do facto de não terem sido ainda asfaltadas.
A zona dos Morgados em Fernão Ferro, ao contrário de praticamente todo o resto da freguesia não é AUGI (Área Urbana de Génese Ilegal), trata-se duma área loteada e assim a responsabilidade da realização das infra-estruturas em falta é da CMS (Câmara Municipal do Seixal).
O modelo de desenvolvimento preconizado pela CDU não prioriza estes investimentos (na realidade não prioriza nenhuns - os recursos da Câmara consomem-se no seu próprio funcionamento) mas só assim se percebe que em pleno Sec. XXI extensas áreas do concelho continuem sem asfalto e sem ligação à rede de "esgotos" municipal.
Mas como no Seixal não festa nem festança sem a D. Constança, leia-se hospital, a participação da população terminou com uma extensa intervenção de Alfredo Monteiro acerca do Hospital do Seixal...
Caros Munícipes não se deixem enganar, existem muitos mais problemas no concelho do Seixal para alem do Hospital. O Hospital do Seixal o Governo já se comprometeu a construir e irá lançar o concurso público no próximo dia 18 (segunda-feira).
Pergunte-se então agora à CMS porque é que nas GOP´s (Grandes Opções do Plano) e no Orçamento para 2010 desta Câmara não aparece nem uma linhazinha onde se fale do hospital. E este facto é tanto mais grave quanto é verdade que a Câmara se comprometeu a construir as acessibilidadesilidades ao novo hospital e pelo menos a elaboração dos respectivos projectos já tinha que estar em marcha!

2 comentários:

A Silva&Silva disse...

Projecto de construção do novo Hospital do Seixal

Ministério da Saúde enviou para Diário da República anúncio de abertura de concurso público - 15/01/2010. Actualizado.


Foi hoje enviado para publicação em Diário da República o anúncio de abertura de concurso público internacional para o projecto do novo Hospital do Seixal.

O novo hospital do Seixal terá um conceito inovador, visando um dispositivo assistencial diferenciado composto por processos terapêuticos e meios de diagnóstico que se afirmam como alternativas eficazes ao internamento. O futuro hospital do Seixal será uma unidade de excelência direccionada para a prestação de cuidados de ambulatório.

Em 26 de Agosto de 2009 foi assinado entre o Estado Português, representado pelo Ministério da Saúde, e o Município do Seixal o acordo estratégico de colaboração para o lançamento do Hospital do Seixal, cuja construção foi reconhecida pelo Governo como uma das prioridades das novas construções hospitalares.

Com a assinatura do referido acordo estratégico o Governo assumiu o compromisso de lançar o concurso público para o projecto de construção do Hospital do Seixal.

O novo hospital do Seixal irá servir os cerca de 400 mil habitantes dos concelhos de Almada, Seixal e Sesimbra, que actualmente apenas dispõem do hospital Garcia de Orta, em Almada, indo funcionar a nova unidade como uma excelente opção de complementaridade e de proximidade à população.

Lisboa, 15 de Janeiro de 2010




Data de publicação 15.1.2010


Ao contrário da câmara do Seixal, que anuncia obras e as concretiza 20 anos depois, e poderia deixar aqui dezenas de exemplos, Pavilhão da Torre da Marinha, Moinho de Maré, Ponte da Fraternidade etc, etc.
O governo com 15 dias de atraso, lança o concurso para o Hospital, tinha ficado acordado ser lançado até 31/12/2009.
Mas já andavam por aí os Teixeiras, os Paulos, os Silvas os Afonsos e até a deputada que foi vereadora, e que em quatro anos não conseguiu mandar substituir um quadro eléctrico, a manifestarem-se contra os 15 dias de atraso.
É claro que a postura é outra, se fosse a C.M. Seixal iria aproveitar para fazer propaganda gastando meios de nós todos, para comemorar ao velho estilo estalinista.

Anónimo disse...

Hoje Segunda Feira não foi cumprido mais uma vez a promessa do Senhor Presidente da Câmara dando ordem aos serviços para actuarem de imediato na zona dos Morgados Sul.
Continuamos no meio da lama, sem acessos à zona comercial, com os passeios todos destruídos pelo abandono das obras após as eleições.
A única pessoa que nos tem apoiado é o Presidente da Junta. Queremos que as obras continuem. Pagamos os nossos impostos e as obras e a Câmara não cumpre, estamos aqui esquecidos, se isto não mudar vamos novamente à próxima sessão de câmara e vamos mobilizar mais moradores que temos sido enganados há quase quarenta anos.

Google