Zonas fluviais não aproveitadas



[Vídeo e Edição: Nelson Filipe Patriarca]

4 comentários:

Sérgio Silva disse...

Samuel continua em frente, eu não moro no Seixal, mas se morasse seria a primeira vez na vida que votaria no PS, conheço-te há quase 15 anos, quando juntos lutavamos por uma educação universitária de excelência.
Já na altura, quando eras presidente da Associação Académica da Universidade Moderna, eram inatos os teus dotes de liderança e competência, desejo-te muita sorte e que ganhes a Câmara Municipal, e assim ajudes a irradicar da Margem Sul o comunismo que tanto nos tem prejudicado.
Um Abraço Forte!

Sérgio Silva
Morador em Alcochete
(Antigo relações externas da Associação Académica da Universidade Internacional)

Anónimo disse...

Excelentes propostas Dr Samuel Cruz elas vêm ao encontro do que a população do concelho do Seixal espera há muitos anos que se faça mas que até hoje a CDU em maioria na Câmara do Seixal nada fez. A sua candidatura é a candidatura certa para ganhar a Presidência da Câmara do Seixal.

Ana disse...

Foi em tempos noticia uma célebre frase de uma celebridade que dizia mais ou menos o seguinte tendo em atenção uma determinada situação vivida no momento no nosso país:
“Há vida para além do deficit”
Agora e perante o momento que vivemos e de cada vez que visito o seu blog e não querendo copiar ninguém, dizer:
“Samuel há vida para além do Seixal”

M. disse...

Caro Samuel, acho que anda enganado.
Segundo algumas pessoas bem tidas e apessoadas, a Câmara do Seixal não pode tratar das praias fluviais porque são pertença da APL ou porque não estão incluidas em PDM.
Por isso limita-se a colocar por ali uns sacos de plástico de lixo, que só foram recolhidos depois de alguem dizer nos blogues que aquilo estava a abarrotar.

Mas os moinhos de maré, completamente abandonados, esses já merecem inclusivé uma placa a indicar onde se encontram. Curiosamente, o forno romano que também ali se encontra, foi escondido, tal como as ruinas em Miratejo, também elas tapadas.

Não interessa á Câmara trazer turismo de pobres para cá, o que eles querem mesmo é malta que compre as casas e pague imi e a água e as outras taxas.

Google