José Sócrates, ontem, no Seixal

14 comentários:

Anónimo disse...

Pera lá. Então não foi aqui que os gajos do PS agrediram e ofenderam os gajos da luta? E não mostram nada? É só "tolerância" no PS. E depois os comunistas é que são anti-democráticos não é Samuel?

Já sei que não publicas isto, mas mais dia menos dia será confrontado com a importância que o Sócrates deu aos seixalenses. 6 minutos de presença e 2 minutos de discurso (onde subtraímos os gritos dos militantes do PS) de onde se aproveitam 15 segundos de palavra.

Boa Samuel! Ele sabe ao menos o teu nome?

Anónimo disse...

Estes tipos que vêm para aqui falar do PS e da Luta são os mesmos que mandaram expulsar a malta da Luta da festa do Avante o ano passado por gorilas vermelhos da organização que luta tanto pela liberdade de expressão(desde que seja a favor deles)!

Tenham juízo e calem-se, ou acham que toda a gente tem memória curta?!?

HSerejo

Anónimo disse...

Oh Cerejas como está o tempo ai na Amadora. Fiquei a saber recentemente que na câmara municipal ai do sítio permitem aos funcionários participar em blogues dos "camaradas" no horário de expediente. É verdade?

Ana disse...

Alguem me pode fornecer o contacto dos comediantes?
Gostaria de os contratar para os próximos comicios da CDU/PCP aqui no Seixal para que agradeçam aos respectivos candidatos tudo o que prometeram e não cumpriram.
Bem prega Frei Tomaz, lembram-se?
Tanto telhado de vidro a atirar pedras aos telhados vizinhos.
Vamos fazer o rol das promessas e estampá-las num outdoor?
Eu estou disposta a contribuir, haverá por aí mais contribuintes'

Anónimo disse...

Aproveite e contribua para que volte Filipa Severo. Ao menos sempre punha a malta a rir...a tolinha.

Fábio disse...

A mim o que me interessa é que o Seixal tenha um hospital, isso acontece com um governo PS !

Cumprimentos,

antonio goulao disse...

votarei sempre ps se o mesmo promover eleiçoes legislativas todos os anos. assim poderemos lutar por melhores condições que para ganhar as ditas e manter-se no poder eles sempre farão qualquer coisita...não podemos é dar treguas...

Anónimo disse...

ó anónimo das 17.51h
não faço amenor ideia, mas como lá trabalham muitos camaradas seus, sim pq ao contrário de outras forças partidárias e autarquias ali não se fizeram saneamentos políticos entre os funcionários,pergunte-lhes a eles, inclusivé aos directores de serviços e quadros superiores militantes do PCP. Talvez eles possam lhe responder isso e se por acaso eu lá trabalho...

Ainda não perderam esses tiques pidescos e controleiros de tentar adivinhar ou pior vasculhar a vida dos outros...que triste figura!

HSerejo

Maria disse...

Os videos da agressão dos xuxa-listas aos homens da luta estão na net ... basta fazer 1 pesquisa :) Vê-se bem o chibo dos murais a fazer de segurança :)

Socrates n teve nem 10 minutos no Seixal!!!! Os seus apoiantes eram tão pouquinhos tão pouquinhos!

Coitadito de ti Samuel até tou c peninha!

Ponto Verde disse...

Cá está, mais uma vez reafirmo que quem se candidata no Seixal ou faz campanha no Seixal (desde que não seja da CDU/PCP) tem um acrescido de dificuldade a transpôr que não é igual a qualquer outro local fora da Margem Sul.

O que só reforça o valor, também ele acrescido, de quem enfrenta as forças anti-democráticas que a todo o custo querem impedir outros de se exprimirem.

O recente debate da TVI com os candidatos autárquicos demonstrou isso também com o sistemático ruído de fundo da senhora dona Emília sempre que os outros candidatos se tentavam exprimir.

Só que no presente e perante uma população cada vez mais jovem , esclarecida e dona da sua própria cabeça esse ruído de fundo , terá certamente um efeito inverso do que os que o fazem pretendem , por isso continuem com o ruído de fundo e com a campanha suja que já se fez anunciar nas caixad de comentários dos blogues locais.

Nós cá estaremos para escolher os que estão acima dessa prática

Anónimo disse...

Vejam isto:
http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx?contentid=28C0DFC4-FF4D-4097-88DA-7351998A011F&channelid=00000010-0000-0000-0000-000000000010

De acordo com a CDU INSEGURANÇA!?! NO SEIXAL!?!?! NÃOOOOOOO,isso é uma invenção dos fascistas....


HSerejo

Manuel Luiz disse...

Caros leitores.
Aproveito este meio de comunicação para confidenciar-vos a minha grande tristeza, o que me vai na alma.
Antes de mais, pretendo salientar, sublinhando que os meus princípios ideológicos convergem para a procura de uma “social equidade”.
A social equidade para quem não esteja familiarizado com termo, consiste comparticipar ao mais desfavorecidos a ajuda necessária para que estes possam ter acesso, numa sociedade global e de mercado livre, às ferramentas necessários para com autonomia e esforço próprio ajudarem a construir uma sociedade cada vez mais próspera, livre e solidária. Por outras palavras tentar ser o mais próximo possível do justo para todos os concidadãos da nossa sociedade.
Após esta breve introdução cabe fazer referência à grande tristeza que me atormenta neste momento. Vivo no concelho do Seixal, mais especificamente na freguesia de Fernão Ferro há onze anos e, fiquei profundamente revoltado com uma situação que se verificou na passada quinta-feira e que se continua a verificar até amanhã. Estou a referir-me aos acontecimentos decorrentes esta semana na FIL, em concreto na exposição SIL (Feira do Imobiliário).
A minha consternação e angústia reflectem o desrespeito que a Câmara Municipal do Seixal está a ter para com a nossa terra, para com Fernão Ferro. O pavilhão da CMS na SIL é de dimensões gigantescas, só comparável com o da CGD e fala do passado, presente e futuro do ordenamento do território do Concelho do Seixal. Fala única e exclusivamente dos aspectos turísticos de primeira linha, por outras palavras das zonas nobres.
Ora o Seixal, não é só o Seixal dos ricos, o Seixal também é dos pobres e nesse caso sobre Fernão Ferro não existe qualquer referência. Nada, absolutamente nada, nada de passado, nada de presente e nada de futuro. Será Fernão Ferro a ovelha negra do concelho ou terão os Paços do Concelho vergonha de filho deficiente?
Caros concidadãos de Fernão Ferro, a passado está para trás, foi o que foi. Quanto ao presente, com esse todos nós convivemos no dia-a-dia e ele está á nossa vista, quer se goste ou não, mas fica equacionado qual será o nosso futuro?
Sim qual será o nosso futuro?
Qual será o futuro próximo, o dos nossos filhos?
O que pensam os responsáveis deste concelho e desta freguesia?

Manuel Luiz disse...

Caros leitores.
Aproveito este meio de comunicação para confidenciar-vos a minha grande tristeza, o que me vai na alma.
Antes de mais, pretendo salientar, sublinhando que os meus princípios ideológicos convergem para a procura de uma “social equidade”.
A social equidade para quem não esteja familiarizado com termo, consiste comparticipar ao mais desfavorecidos a ajuda necessária para que estes possam ter acesso, numa sociedade global e de mercado livre, às ferramentas necessários para com autonomia e esforço próprio ajudarem a construir uma sociedade cada vez mais próspera, livre e solidária. Por outras palavras tentar ser o mais próximo possível do justo para todos os concidadãos da nossa sociedade.
Após esta breve introdução cabe fazer referência à grande tristeza que me atormenta neste momento. Vivo no concelho do Seixal, mais especificamente na freguesia de Fernão Ferro há onze anos e, fiquei profundamente revoltado com uma situação que se verificou na passada quinta-feira e que se continua a verificar até amanhã. Estou a referir-me aos acontecimentos decorrentes esta semana na FIL, em concreto na exposição SIL (Feira do Imobiliário).
A minha consternação e angústia reflectem o desrespeito que a Câmara Municipal do Seixal está a ter para com a nossa terra, para com Fernão Ferro. O pavilhão da CMS na SIL é de dimensões gigantescas, só comparável com o da CGD e fala do passado, presente e futuro do ordenamento do território do Concelho do Seixal. Fala única e exclusivamente dos aspectos turísticos de primeira linha, por outras palavras das zonas nobres.
Ora o Seixal, não é só o Seixal dos ricos, o Seixal também é dos pobres e nesse caso sobre Fernão Ferro não existe qualquer referência. Nada, absolutamente nada, nada de passado, nada de presente e nada de futuro. Será Fernão Ferro a ovelha negra do concelho ou terão os Paços do Concelho vergonha de filho deficiente?
Caros concidadãos de Fernão Ferro, a passado está para trás, foi o que foi. Quanto ao presente, com esse todos nós convivemos no dia-a-dia e ele está á nossa vista, quer se goste ou não, mas fica equacionado qual será o nosso futuro?
Sim qual será o nosso futuro?
Qual será o futuro próximo, o dos nossos filhos?
O que pensam os responsáveis deste concelho e desta freguesia?

Mnuel Luiz disse...

Aproveito para confidenciar aos leitores que não me irei resignar com esta diferenciações, não me resigno porque também tive acesso a conhecimentos, porque tenho olhos que me permitem ver, porque pago impostos e sou contribuinte líquido.
Como cidadão credor tenho todo o direito de exigir uma correcta aplicação dos dinheiros públicos. A titulo de exemplo a CMS fez um comes e bebes e beberete ao nível de um Município de Londres, Paris ou Nova Iorque, convidou os Toca a Rufar para actuarem na SIL para que todos os visitantes fiquem impressionados com a capa do nosso concelho.
Esta atitude é deveras condenável. Esta atitude é enganosa visando única e exclusivamente camuflar e encobrir a pobreza e desorganização urbanística, infelizmente existente no nosso Concelho e em particular na Freguesia de Fernão Ferro. Esta atitude visa induzir em erro os visitantes da feira, apresentando-lhes uma realidade distorcida.
Não sei o que se pretende, não sei qual a ideia que se pretende transmitir, mas certamente não é a verdade, não é nem a verdade presente, nem a verdade futura, nem a sensatez que supostamente deveria coordenar todos aqueles que exercem cargos públicos.
Por fim e para terminar espero que estas minhas palavras sirvam para se reflectir sobre o nosso Concelho em geral e Fernão Ferro em particular. Não tenho ideais partidários em concreto, voto segundo as minhas convicções, em projectos e ideias associadas a uma maior qualidade de vida, dentro da honestidade e dos princípios da ética e bons costumes.
Eu não voto em pessoas e nestas eleições autárquicas, no que respeita à Freguesia de Fernão Ferro, gostaria que os candidatos debatessem em todos os locais de diálogo (justo, claro, coerente e com direito ao contraditório) os projectos para o futuro próximo.
A quem estas palavras digam respeito e que as queiram receber dentro do legal contexto sem deturpações ou aproveitamento fora de contexto agradeço antecipadamente.
Cordialmente
Manuel Luiz

Google