A ESCOLHA DE CANDIDATOS: OS ACUSADOS, PRONUNCIADOS E CONDENADOS

Paea reflexão e debate um texto do Jumento:

"Marques Mendes usou os critérios de escolha de candidatos a cargos políticos para chamar a si o protagonismo político, considerou ser “uma vergonha” para a democracia e uma "atitude chocante" para o comum dos cidadãos que políticos acusados, pronunciados ou condenados judicialmente por crimes graves - como corrupção - "possam impunemente ser candidatos a eleições".
No plano dos princípios somos obrigados a concordar com Marques Mendes, só que eu tenho sérias dúvidas sobre a nossa justiça, em particular, em relação aos magistrados do Ministério Público. Dúvidas quanto à competência de muitas investigações, e dúvidas sobre a sua independência em relação ao processo político.
Tenho dúvidas porque dia sim, dia não vejo políticos saírem ilibados dos tribunais depois de terem sido acusados de “resmas” de crimes. Tenho dúvidas porque começou a ser uma tradição as coincidências entre a divulgação de investigações e o momento eleitoral em que os “suspeitos” são envolvidos. Ainda há poucos dias lá saiu mais um processo envolvendo Santana Lopes, mas qualquer pessoa informada poderia enumerar algumas coincidências.
Um exemplo caricato da forma de actuar do Ministério Público foi-nos dado ainda recentemente com a conclusão das investigações ao caso das casas da CML, o nome de Jorge Sampaio foi envolvido de forma indecente, lançando-se a suspeita sobre a sua honorabilidade. Como poderei confiar e respeitar em magistrados que num caso envolvendo um processo judicial em vez de se irem queixar ao Procurador-Geral preferem falar com o Sr. Palma do sindicato, para que este usasse o caso dando-lhe dimensão política na comunicação social?
Impedir um político de se candidatar só porque foi acusado pelo Ministério Público significaria dar a magistrados que ninguém elege o poder de impedir cidadãos de concorrem a cargos políticos. Isto significa considerar que porque os portugueses são idiotas caberia aos magistrados vetar os nomes de políticos. E quem nos garante que os eleitores só são idiotas quando votam em Isaltino?
O lógico seria os eleitores não escolherem estes políticos os que nos leva a considerar que há um grande défice de civismo ou de formação política. No caso do autarca de Oeiras conheço muito boa gente sobre cuja formação e idoneidade ninguém duvida e que vota em Isaltino. Serão menos capazes quando votam Isaltino do que quando votam Cavaco ou Manuela ferreira Leite?
Não me parece que a questão esteja em impedir políticos de se candidatarem, a questão está na forma como a justiça é feita em Portugal, são cada vez mais os portugueses que duvidam das suas decisões ao ponto de não as considerarem no momento de votar. Os processos arrastam-se, alguns políticos beneficiam da preguiça dos investigadores, os tribunais ilibam a maior parte dos acusados.
Sem uma justiça digna desse nome, em que possa confiar nas suas decisões, sem suspeitar de motivações políticas, até poderia equacionar a hipótese de concordar com Marques Mendes. Com esta justiça não confio, não posso confiar em investigadores que vão para os jornais insinuar pressões de políticos com o objectivo claro de influenciar a opinião dos eleitores, não posso confiar numa justiça que é incapaz de exige recursos mas é incapaz de fazer escutas que sejam aceites em tribunal, não posso confiar numa justiça que de forma selectiva deixa que a fuga ao segredo de justiça torne alguns processos públicos."


by Jumento

6 comentários:

Candido Alves disse...

Estamos a 1 mês e meio e não vemos nenhum dos equipamentos previstos para Fernão Ferro iniciar! Será que é na semana das eleições? Os equipamentos de acordo com o programa eleitoral da CDU em 2005 seriam:
PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO
ESCOLA BÁSICA INTEGRADA (ATÉ 9ºANO)
CEMITÉRIO
QUARTEL DE BOMBEIROS

Para quando meus senhores?

Seixalense preocupado e atento disse...

Comentário no "Seixal Sim"

Todo o concelho do Seixal deveria estar agradecido ao PSD nacional por apostar em elementos com provas dadas como a inteligente e excelente senhora que é a Dra. Clara Carneiro. Por muito que lhe doa Exmo Sr. Dr. Paulo Silva é sinal que finalmente vai haver grande mudança na Camara a partir de Outubro. Eu sei que lhe custa ao fim de 35 anos de poder, mas é a vida meu caro. Melhores cumprimentos.

E já agora publique e não corte com o lápis azul como tem feito amiúde a vários comentários que aqui tenho colocado. De qualquer das formas vou fazer copy+paste noutros blogues da nossa praça.

Anónimo disse...

Cândido Alves, o senhor deve andar com insónias. Escrever às 0:16 horas só pode ser sinónimo de quem está na posse de alguma patologia degenerativa ou com imensa azia.
Não se que o senhor é mas tenho a certeza que não possui o mínimo de credibilidade para falar sobre assuntos cujo conteúdo desconhece. O senhor demonstra aqui um total desconhecimento, desconhecimento esse pela falta de participação publica. Se o senhor acompanhasse as lides políticas da freguesia certamente estaria mais informado e não viria a terreiro dizer asneiras.
Se os equipamentos não estão iniciados esse facto deve-se a causas que ultrapassam a competência da freguesia.
Em última instância se pretende obter mais esclarecimentos sobre este ou outros assuntos que lhe digam respeito informo que as portas da Junta estão e continuarão abertas à população.

CANDIDO ALVES disse...

Se não é competência da Junta porque é que estes equipamentos apareceram no programa eleitoral da CDU para Fernão Ferro em 2005? Ou pensam que nós temos a memória curta?

Anónimo disse...

Estão no programa eleitoral da CDU como estavam no programa do PSD e do PS mas agora já viraram o bico ao prego.
Tudo vos serve para fazer má lingua.
Os cães ladrão e a caravana passa.

Anónimo disse...

cambada de comunistas passam a vida com medo de perder poder foram vocês que deixaram o pais neste estado.
quando aparece alguém com ideias e tocar na ferida lá vem vocês apelidar de fascista.
11 anos no poder é tempo a mais já tem demasiados vícios.

Google