Carta aberta ao Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Corroios

Caro Presidente da Junta de Freguesia de Corroios,

Resido na freguesia há mais de 20 anos e venho por este meio mostrar a minha indignação com os factos ocorridos há poucos dias atrás, no recinto das festas de Corroios, onde mais uma vez, o PCP vestido de Junta de Freguesia, voltou a mostrar que não respeita os valores de igualdade que tanto apregoa para fora mas que continua a conter para dentro...

Ano após ano, os Stands de outros partidos políticos são remetidos para zonas sem visibilidade e com pouca luz. Como se isso não bastasse, as ameaças são constantes e a destruição de material de campanha de outros partidos é o prato do dia na Freguesia.

Todos sabemos que a JCP tem uma boa implantação na Margem Sul, tal como o PCP. Será porventura o último reduto vermelho, depois de Cuba...

Também todos sabemos que os senhores defenderam sempre valores de liberdade em Portugal, embora na verdade sejam actores do velho ditado português: "Faz o que eu digo, não faças o que eu faço".

É lamentável que tantos anos passados depois da revolução dos cravos persistam atitudes destas, dignas de um país terceiro-mundista. Será que terão de voltar os tempos em que se guardavam os cartazes como se de ouro se tratasse? Será que são capazes de fazer politica sem ameaça e destruição?

Certamente há coincidências demasiado óbvias como o facto de terem ameaçado o Vereador Samuel Cruz e passadas algumas horas o cartaz da rotunda ter ido abaixo, sem registo de acidentes. Foi um ar que se lhe deu?

Volto às questões: se um dia uma das Juntas do Concelho ou a Câmara tiverem eleita uma outra formação partidária vai haver uma guerra civil no concelho? As Farc navegarão até aqui para formar guerrilha?

Caro Presidente, os moradores da freguesia estão cada vez mais atentos a todas as questões que agitam o seu dia-a-dia. E a mobilização para uma Freguesia mais limpa, com menos buracos nas estradas, com sinalização apropriada e outra forma de gestão não deve ser um incómodo para V/Exa. mas sim um incentivo a uma gestão menos partidária e mais em prol dos cidadãos da freguesia.

A terminar uma ultima pergunta. Segundo o Correio da Manhã terá dito o seguinte: "em primeiro lugar aqueles que colaboram todos os anos connosco, o que não acontece com o PS, que só participa de quatro em quatro anos, quando há eleições". A gestão da Junta é de quem, do PS? Que possibilidades dão os senhores a outros partidos de se envolverem em eventos públicos? Será que o Seixal é uma Ditadura Comunista onde a lei eleitoral e as leis da República não se fazem valer?

Há verdades inconvenientes mas estas atitudes não dignificam nem a classe politica, nem os moradores da freguesia que desejam mais trabalho e menos espectáculo.

Cordiais Saudações
Nuno Vinhas
Munícipe de Vale de Milhaços
Candidato à Assembleia Municipal do Seixal pelo Partido Socialista

18 comentários:

Anónimo disse...

"Será que o Seixal é uma Ditadura Comunista onde a lei eleitoral e as leis da República não se fazem valer?"

Será esta a verdade, sobre a qual as formações partidária democráticas na margem sul ainda não entenderam, ser o objectivo principal!

Será que podem continuar a discutir, a dividir-se em questões de lana caprina, e a deixar os cidadãos à mercê de ditadores?

Como podem continuar a divagar , quando os direitos fundamentais dos cidadãos continuam amordaçados?

Merengue Vermelho disse...

Execravel e profundamente mentiroso...

Tipico cartão de visita do PS-Seixal versão Samuel Cruz!

Samuel Cruz disse...

Ó merengue.

Importa-se de dizer o que é que é mentira?

Anónimo disse...

Pergunto:

-Quais as responsabilidades na permissividade, na passividade dos partidos ditos democráticos, que permitem que há anos, que cidadãos que lutam por simples direitos de cidadania, sejam constantemente ameaçados e coagidos pelo autoritarismo totalitário da "democracia participada/ditadura do proletariado", imposta pela CDU/PCP?

-Quais os complexos de esquerda, quais as democraticites agudas que impedem, que entre o que é fundamental e o que é acessório, não assumam a luta pelo direito dos cidadãos da margem sul aos direitos constitucionalmente expressos à democracia plena?

-Quais os valores pela Liberdade que defendeu o PCP?

-por acaso serão os que reproduzo abaixo?

"Declarações de Álvaro Cunhal, numa entrevista a Oriana Fallacci (L’Europeo, pág.42, 13 de Junho de 1975)
Cunhal: “Nós, comunistas, não aceitamos o jogo das eleições. Não, não e não! As eleições não me interessam nada! Nada! Se crê que a questão se pode reduzir às percentagens dos votos obtidos por um partido ou por outro, engana-se redondamente, se pensa que o Partido Socialista com os seus 40% e o PPD com os seus 27% constituem uma maioria, não percebe nada. Eles não tê a maioria”.
O. Fallacci: “Está a brincar, Cunhal? Ou a matemática é uma opinião?”
Cunhal: “As eleições nada têm a ver, ou têm muito pouco, com a dinâmica revolucionária, quer isso lhe agrade ou não, agrade ou não aos socialistas. O processo eleitoral não passa de um complemento marginal daquela dinâmica.”

Se são eles os defensores da Liberdade...o que a vida real desmente...por quanto tempo mais terão os cidadãos da margem sul, de continuar a dar o peito às balas????

Gonçalo Frades disse...

"PCP vestido de Junta de Freguesia" - Mentira. Se o PS não sabe fazer distinção entre política e autarquia não imputem aos outros essa característica. Nunca ficou provado legalmente que esse fenómeno acontece no Seixal.

"destruição de material de campanha de outros partidos é o prato do dia na Freguesia." - Mentira. Está a falar de um acontecimento que ainda está sob investigação policial. Nunca um militante comunista do Seixal foi condenado por este tipo de prática.

"Será que são capazes de fazer politica sem ameaça e destruição?" - Mentira. Idem.

"Certamente há coincidências demasiado óbvias como o facto de terem ameaçado o Vereador Samuel Cruz e passadas algumas horas o cartaz da rotunda ter ido abaixo, sem registo de acidentes. Foi um ar que se lhe deu?" - Mentira e especulação. Estava lá sob a condição de vereador ou candidato do PS sr. Samuel? Apenas o aconselharam a tirar dali o carro que estava estacionado de forma provocatória. Sabemos que os acidentes acontecem e um martelo poderia escorregar ou uma peça da armação cair e causar danos na sua viatura.

"Que possibilidades dão os senhores a outros partidos de se envolverem em eventos públicos?" - Todo. Aliás, bem se pode ver que o PS está a participar nas festas de Corroios e tem lá um espaço que utiliza os meios da Junta de Freguesia. É mentira?

"Será que o Seixal é uma Ditadura Comunista onde a lei eleitoral e as leis da República não se fazem valer?" - Especulação e calúnia. O caso está sob apreciação da CNE (entidade que condenou a Câmara Municipal de Lisboa (PS) por vandalismo contra propaganda política da CDU).

Em suma, o PS está a aproveitar-se através de medidas populistas para caluniar a Junta de Freguesia de Corroios e o PCP que nada tem a ver com esta situação. Mas os habitantes de Corroios não são parvos e saberão ver quem está a dizer verdade.

Anónimo disse...

Volto a colocar o comentário que não publicou.

"PCP vestido de Junta de Freguesia" - Mentira. Se o PS não sabe fazer distinção entre política e autarquia não imputem aos outros essa característica. Nunca ficou provado legalmente que esse fenómeno acontece no Seixal.

"destruição de material de campanha de outros partidos é o prato do dia na Freguesia." - Mentira. Está a falar de um acontecimento que ainda está sob investigação policial. Nunca um militante comunista do Seixal foi condenado por este tipo de prática.

"Será que são capazes de fazer politica sem ameaça e destruição?" - Mentira. Idem.

"Certamente há coincidências demasiado óbvias como o facto de terem ameaçado o Vereador Samuel Cruz e passadas algumas horas o cartaz da rotunda ter ido abaixo, sem registo de acidentes. Foi um ar que se lhe deu?" - Mentira e especulação. Estava lá sob a condição de vereador ou candidato do PS sr. Samuel? Apenas o aconselharam a tirar dali o carro que estava estacionado de forma provocatória. Sabemos que os acidentes acontecem e um martelo poderia escorregar ou uma peça da armação cair e causar danos na sua viatura.

"Que possibilidades dão os senhores a outros partidos de se envolverem em eventos públicos?" - Todo. Aliás, bem se pode ver que o PS está a participar nas festas de Corroios e tem lá um espaço que utiliza os meios da Junta de Freguesia. É mentira?

"Será que o Seixal é uma Ditadura Comunista onde a lei eleitoral e as leis da República não se fazem valer?" - Especulação e calúnia. O caso está sob apreciação da CNE (entidade que condenou a Câmara Municipal de Lisboa (PS) por vandalismo contra propaganda política da CDU).

Em suma, o PS está a aproveitar-se através de medidas populistas para caluniar a Junta de Freguesia de Corroios e o PCP que nada tem a ver com esta situação. Mas os habitantes de Corroios não são parvos e saberão ver quem está a dizer verdade.

Anónimo disse...

SAmuel
Tens que arrumar a casa, começando por Fernão Ferro, isto aqui está uma bagunça, ninguém se entende.
A escolha do Chora foi o melhor ou o pior ? Ninguém o conhece ou será mesmo por isso. É um candidato perdido e para perder as eleições, porque a vitória vai mais uma vez ser da CDU enquanto o Carlos Pereira for o cabeça de lista. Depois logo veremos. Mas tens que começar já a arrumar a casa. Olha que Fernão Ferro já tem 11.000 eleitores que podem influenciar qualquer votação no Concelho.

Anónimo disse...

Amigo das 12:30 do blog "Para Melhor Fernão Ferro" (a ler em http://www.mudarfernaoferro.blogspot.com/), cada um come, aonde, quando e do que gosta.
Aqui para nós, nem Trotskistas, nem Estalinistas, sabe, dá-me sempre uma certa azia.
Caso não conheça os meandros da nossa história contemporânea (recente), receba este aconselho amigo, aproveite o tempo e veja o documentário sobre as atrocidades cometidas pelos bolcheviques no tempo da URSS, a passar actualmente no canal 2 da RTP todos os domingos à noite.
Desculpe a minha afirmação peremptória, mas pelo que escreve certamente que o senhor só deve ver novelas, programas de diversão e desporto, não que isto seja contraproducente, mas certamente não é cultural.
Eventualmente o canal 2 é algo por onde costuma passar aquando do zaping na procura de alimento para o seu espírito.
Sabe o povo gosta destas coisas, gosta de fast food, gosta de tudo pré cozinhado mas ter que dobrar a mola intelectual, isso é para os outros, pois muito penoso e requer sacrifício. Sempre é muito mais simples chegar mandar umas calinadas, chamar uns nomes ao próximo, meter o rabo entre as pernas e depois quando está tudo ao barulho, lá vai saindo de fininho à imagem de um rato do porão.
Assim é tudo muito fácil, não custa, não requer sacrifício, é muito mais fácil digerir a informação injectada na massa cinzenta, a ter de parar para pensar, digerir e concluir que se está a ser alvo de um joguete.
Não sei se estou a ser claro, mas isso é o que menos importa agora. Cada um tem o que merece na razão directa e proporcional com a sua produtividade.
Já agora e título da foice de outros, algum dos leitores deste sitio consegue explicar porque deixaram cair no esquecimento um tema importantíssimo como o da constante solicitação de recibos de gasóleo à Cipol?
Soube e consta-se que foi dada uma visitinha aos arquivos da junta e que se chegou a esta conclusão, alguém se andou a orientar à conta dos fundos públicos e os funcionários da bomba de gasolina sabem muito bem quem são.
Agora mudaram de estação de serviço mas, continua o esquema montado, só que muito mais refinado.
Senhor presidente a solução é simples e passa por emissão de cartões frota, cartões esses que permitem controlar contabilisticamente e permitem que os clientes também sejam controlados.
Sabe as empresas privadas já utilizam este processo há anos para controlar e impedir desvios por parte dos empregados, mas nos organismos autárquicos eventualmente não se gere da mesma maneira como se fosse uma firma ou em ultima análise como se fosse o nosso orçamento familiar. Aqui não, como o dinheiro é de todos logo pensa-se que não é de ninguém e toca a ver onde se pode dar uma facadinha.
O problema é que se começa por facadinhas e passa-se de imediato para outras armas muito mais refinadas.
Já agora, se há desconfiança, porque não são tornadas públicas as despesas com combustíveis no orçamento detalhado da Junta.
Como sabem, países existem onde os representantes dos cargos públicos têm de prestar contas aos cidadãos, esse é um direito que lhes assiste e que não encontra paralelo neste Portugal e por maioria de razão aqui nesta terra de nome Fernão Ferro.
O presidente Carlos Pereira soube mandar os seus acólitos à praça falar sobre o tema, mas tão com o objectivo e no sentido de o tentar silenciar no mais breve espaço de tempo possível.
Esse senhor, nunca deu a cara em nome próprio.
Porque será?

Anónimo disse...

Continuação…
Será à imagem do que se passou aquando do enriquecimento com os prémios de seguro que o PSD denunciou e, muito bem, nas instâncias oficiais?
A seu tempo se verá a razão subjacente desta atitude concertada.
Todos nós, pelo menos os que sabem somar um mais um sabem porquê. E sabem que existem os inteligentes, os menos inteligentes, os sobredotados, os burros, os ignorantes, os analfabetos mas, existe uma outra subespécie que, pertencem à classe dos espertalhões.
Aqui em Fernão Ferro eles têm estado no poder desde o inicio da nossa democracia e, não querem abdicar do seu estatuto remuneratório enublado.
As suas pretensões inserem-se no poder pelo poder a todo o custo.
Por exemplo, a verba dotada pelo orçamento de estado para a junta de freguesia tem vindo a ser delapidada em bens obscuros e de duvidosa aplicação. Tudo o que está feito foi obra tão só das verbas dos moradores, de todas as pessoas que compraram o seu lote e pagaram as infra estruturas, cedências etc.
O que tem feito esta junta cujo capataz, claro em sentido figurado, passa a vida a gastar gasóleo no seu jipe para cima e para baixo?
O que tem feito com o dinheiro da dotação?
Comprar Jipes, caros, carrinhas?
Enfeitar as ruas contíguas ao se palacete com charruas, poços alfaias agrícolas e outros?
Sim pergunto o que tem feito com o dinheiro do orçamento do estado?
Mesmo a poucas obras erigidas, são da competência municipal e até essas de implementação duvidosa. Veja-se o mercado confinado num local sem capacidade de expansão e já lotado aquando do seu projecto.
Nós precisamos de pessoas com visão de futuro, com mente aberta e possuam capacidade para deixar um legado às gerações futuras.
Não precisamos de críticos do diabo que falam mal dos doutores e engenheiros mas que por pura incapacidade intelectual tentam dirimir esse deficit vestindo uns fatinhos e dando uns nós na gravata.
Mas eu sei a resposta e, essa consiste na aplicação do princípio do "vitrinista" (pessoa que embeleza as montras dos estabelecimentos), os olhos também comem. Então há que embelezar a montra e esconder o armazém. Só que hoje as pessoas que vivem no armazém já não são as de outrora, hoje são gente nova intelectualmente dotada que não troca um beija-mão por um voto. Hoje estes munícipes são exigentes, hoje estes munícipes que contribuem com o seu quinhão para o orçamento de estado pretendem qualidade de vida, infra estruturas, espaços verdes, espaços de lazer entre outro. Hoje esses mesmos munícipes são exigentes e não se remetem ao acanhamento do eternamente pequeno e do princípio do orgulhoso mas só.

Anónimo disse...

Continua…
Hoje estes mesmos munícipes sentem-se em Fernão Ferro, munícipes de segunda porque ainda não têm saneamento, não têm caixotes do lixo, não têm ecopontos, não têm abrigos nas paragens de autocarro entre muitos outros.
Esta junta pretende passar um atestado de infantilidade, também a este povo obreiro, povo que teve muitas dificuldades em cumprir com as suas obrigações, fazendo sacrifícios para poder pagar todas as infra estruturas para poder obter título de propriedade definitivo.
Também é a estes cidadãos que me refiro e, é para este povo que escrevo estas linhas para que possam ter a oportunidade ver uma outra janela e reflectir sobre este passado recente, retirando depois todas as suas ilações.
Não me interessa se é o partido A, o partido B ou C que governa a minha freguesia, o que me interessa é que dentro da hierarquia política, a freguesia é aquela que me está mais próxima e logo a primeira a quem eu vou exigir trabalho honestidade.
Aqui em Fernão Ferro gostaria que os representantes políticos viessem todos, sem excepção, aos órgãos locais de informação esclarecer de livre e espontânea vontade explicar como é possível construir uma escola em quatro meses.
Será que a junta não sabia que este processo é inexequível?
Não é preciso solicitar um parecer ao Frank Gehry sobre esta temática ou, que ele execute um projecto de pré-fabricação super-rápida, daqueles virtuais que antes de o ser já o era, a não ser que exista comissão nos honorários.
Não, não é isso que eu quero, também não será isso que um ser minimamente racional certamente quer, a não se que seja ego centrista e apologista do culto pessoal.
Aqui neste nosso Fernão Ferro há muito que se brinca com a população, brinca-se aos políticos e aos tolos, uns prometem e os outros apoiam de quatro em quatro anos.

Ainda voltando ao caso dos combustíveis, a ser verdade o que li aqui neste e noutros locais de comunicação da nossa praça o presidente é muito sabido e hábil nos procedimentos da ciência topográfica. Ele pensa que domina, sabe muito de variadas matérias mas logo por acaso não sabe que existem estes cartões frota, logo não os requisita por puro desconhecimento.
Será?
Ou tem melhor desculpa?
Já agora, como é uma pessoa HONESTA e SÉRIA, que tal (seria interessante) que aproveitasse esta oportunidade para dar a conhecer a toda a freguesia quais são os seus rendimentos e qual o teu património.
ESTE REPTO VAI ANDAR ATRÁS DE SI, PELO MENOS ATÉ AO DIA DAS ELEIÇÕES.
O tempo dos ditadores e absolutistas já terminou, agora não basta ser sério, há que paralelo.
Aguardamos

Anónimo disse...

Este é o inicio da exposição:




Amigo das 12:30 do blog "Para Melhor Fernão Ferro" (a ler em http://www.mudarfernaoferro.blogspot.com/), cada um come, aonde, quando e do que gosta.
Aqui para nós, nem Trotskistas, nem Estalinistas, sabe, dá-me sempre uma certa azia.
Caso não conheça os meandros da nossa história contemporânea (recente), receba este aconselho amigo, aproveite o tempo e veja o documentário sobre as atrocidades cometidas pelos bolcheviques no tempo da URSS, a passar actualmente no canal 2 da RTP todos os domingos à noite.
Desculpe a minha afirmação peremptória, mas pelo que escreve certamente que o senhor só deve ver novelas, programas de diversão e desporto, não que isto seja contraproducente, mas certamente não é cultural.
Eventualmente o canal 2 é algo por onde costuma passar aquando do zaping na procura de alimento para o seu espírito.
Sabe o povo gosta destas coisas, gosta de fast food, gosta de tudo pré cozinhado mas ter que dobrar a mola intelectual, isso é para os outros, pois muito penoso e requer sacrifício. Sempre é muito mais simples chegar mandar umas calinadas, chamar uns nomes ao próximo, meter o rabo entre as pernas e depois quando está tudo ao barulho, lá vai saindo de fininho à imagem de um rato do porão.
Assim é tudo muito fácil, não custa, não requer sacrifício, é muito mais fácil digerir a informação injectada na massa cinzenta, a ter de parar para pensar, digerir e concluir que se está a ser alvo de um joguete.
Não sei se estou a ser claro, mas isso é o que menos importa agora. Cada um tem o que merece na razão directa e proporcional com a sua produtividade.
Já agora e título da foice de outros, algum dos leitores deste sitio consegue explicar porque deixaram cair no esquecimento um tema importantíssimo como o da constante solicitação de recibos de gasóleo à Cipol?
Soube e consta-se que foi dada uma visitinha aos arquivos da junta e que se chegou a esta conclusão, alguém se andou a orientar à conta dos fundos públicos e os funcionários da bomba de gasolina sabem muito bem quem são.
Agora mudaram de estação de serviço mas, continua o esquema montado, só que muito mais refinado.
Senhor presidente a solução é simples e passa por emissão de cartões frota, cartões esses que permitem controlar contabilisticamente e permitem que os clientes também sejam controlados.
Sabe as empresas privadas já utilizam este processo há anos para controlar e impedir desvios por parte dos empregados, mas nos organismos autárquicos eventualmente não se gere da mesma maneira como se fosse uma firma ou em ultima análise como se fosse o nosso orçamento familiar. Aqui não, como o dinheiro é de todos logo pensa-se que não é de ninguém e toca a ver onde se pode dar uma facadinha.
O problema é que se começa por facadinhas e passa-se de imediato para outras armas muito mais refinadas.
Já agora, se há desconfiança, porque não são tornadas públicas as despesas com combustíveis no orçamento detalhado da Junta.
Como sabem, países existem onde os representantes dos cargos públicos têm de prestar contas aos cidadãos, esse é um direito que lhes assiste e que não encontra paralelo neste Portugal e por maioria de razão aqui nesta terra de nome Fernão Ferro.
O presidente Carlos Pereira soube mandar os seus acólitos à praça falar sobre o tema, mas tão com o objectivo e no sentido de o tentar silenciar no mais breve espaço de tempo possível.
Esse senhor, nunca deu a cara em nome próprio.
Porque será?

Anónimo disse...

Caros leitores, para que retirem as vossas ilações, o Teixeira do sito do pica pau flamingo não publicou o post argumentando ser muito gravoso.
Grave é censurar aquilo que já é vox pop em Fernão Ferro.
Será que o Teixeira também gosta de busto?
Pela postura algo deve ter a esconder.

Merengue Vermelho disse...

Mentira Sr. Samuel...
É mentira que ano após ano o PS esteja nas festas de Corroios... só aparece em ano de eleições e tambem é mentira e altamente execravel a atribuição de responsabilidades pela destruição de propaganda politica ao PCP...

Alucinante e patológico é a rabula das FARC e a continua difamação que se faz acerca da presunta ditadura comunista no Seixal.

Com que moral vem estes senhores dizer calamidades destas e depois vem pedir para não chamar certas pessoas de pedofilas ou corruptas, será que existe ditadura na justiça?

JS Seixal disse...

Já variadas vezes a JS Seixal tinha escrito e debatido a problemática dos bairros sociais do Distrito.

Depois dos incidentes da Bela Vista, veja-se o que está a acontecer na Quinta da Princesa. bombas incendiárias caseiras, tiros entre a população e contra o contigente policial que cerca o bairro, revistando quem entra e quem sai.

A criminalidade e a insegurança atingem elevados níveis no Seixal, fruto de uma política de segregação que o PCP aqui instalou através dos seus bairros sociais.

Ainda assim, a CDU continua convicta que basta pintar de cor garrida um dos bairros que mais se encontra à vista, o da Arrentela, junto da escola (de amarelo para que bem se veja).

No SEIXAL tapa-se o sol com a peneira! E os responsáveis do PCP dos últimos 30 anos, o que dizem?

"Mau Tzé Tuga" disse...

"Polícia cercou bairro no Seixal e fez uma detenção após noite de violência
A PSP cercou o bairro Quinta da Princesa, no Seixal, distrito de Setúbal, após uma noite de violência, com troca de tiros entre os moradores. Houve ainda veículos e caixotes do lixo incendiados. Há uma detenção confirmada..."

Insegurança no Seixal?!?!? - não! não pode ser! Deve ser engano!

"Mau Tzé Tuga"

Merengue Vermelho disse...

Voce é tão mentiroso e torpe que até censura as verdades que não consegue rebater...

Passe bem, mas bem longe!

Anónimo disse...

Tanta conersa e tanta mentira. Não consigo entender mas o PSD tem estado sempre na Feira de Corroios e sempre com muita dignidade, o PS não por lá passa ou é mentira.
Samuel seja um pouco mais homenzinho e diga aos seus Candidatos que aprendam a ser educados, é engraçado elementos do seu Partido até candidatos à JF falam contra si, tenham juizo.

Anónimo disse...

Aqui vai BOMBA...
hoje no Restaurante FAROL irá realizar-se Jantar "Comissão Festas", como tem sido normal mas, podes ver quem vai lá estar e analiza...
podes ter surpresas. Tudo come até quem recebeu pagamento de serviços e não só... eu falo por mim

Google