HINO MARIA DA FONTE

Estamos em Maio comemore-se pois a Liberdade e recorde-se a Maria da Fonte. Por estes dias assinalam-se os 163 anos da Revolta.



Viva a Maria da Fonte
Com as pistolas na mão
Para matar os cabrais
Que são falsos à nação

É avante Portugueses
É avante não temer
Pela santa Liberdade
Triunfar ou perecer

É avante Portugueses
É avante não temer
Pela santa Liberdade
Triunfar ou perecer

Viva a Maria da Fonte
A cavalo e sem cair
Com as pistolas à cinta
A tocar a reunir

É avante Portugueses
É avante não temer
Pela santa Liberdade
Triunfar ou perecer

Lá raiou a liberdade
Que a nação há-de aditar
Glória ao Minho que primeiro
O seu grito fez soar

É avante Portugueses
É avante não temer
Pela santa Liberdade
Triunfar ou perecer

É avante Portugueses
É avante não temer
Pela santa Liberdade
Triunfar ou perecer

10 comentários:

Anónimo disse...

Sabe o Samuel Cruz, de onde era a Maria da Fonte ?-Sabe por acaso onde se situava a dita Fonte ? -Sabe porque lhe chamavam "MARIA DA FONTE" ? Sabe que idade tinha quando pereceu ? Sabe que ... ! não interessa, já vi que não sabe nada sobre a MARIA DA FONTE, mas sim do Vitorino, desse sim ,sei que sabe, mas não tudo !. Muito bem apanhado este evento a Vitorino ,mas é sempre bom recordar pessoas de outros tempos que marcaram na história, principalmente , a história do povo. Tudo isto para dizer apenas, obrigado pela homenagem a ambos, "Maria da Fonte e Vitorino".

Samuel Cruz disse...

Caro anónimo,

De facto não sei a resposta ás perguntas que aquicoloca, e isto, pela simples razão que não há consenso em relação a esta matéria. A Revolta foi popular, teve origem no Minho, liderada por mulheres e o detonador a proibição de enterrar os mortos dentro das igrejas. É claro que os impostos altos também não ajudavam, mas quanto ao mais há muito poucas certezas. Eu por mim inclino-me para que seria de Fontedarcada e daí o da Fonte, mas parece-me que certezas sobre este assunto não existem.

Anónimo disse...

Óptima resposta dada ao primeiro comentarista, mas algumas resposta ficaram e ficarao por responder. O certo é que continua a ser um ditado do povo. Mas para que saiba , Maria da Fonte era Alentejana, a Fonte ficava num largo onde existia um tanque, as Mulheres lavavam e estendiam roupa, mas para tal, teriam de pagar uma Taxa pelo uso do referido tanque e estendal, embora a água viesse directamente do Rio...(?). Nessa altura transportava-se àgua em cantaros para beber em casa e suas lidas, como por exemplo lavarem-se ás escondidas dos homens em alguidares de aluminio que pareciam banheiras. Além desse imposto,existia o facto de na mesma taxa ser incluida o uso da dita fonte, que por vezes era racionada, havia dias que as mulheres só podiam ir á fonte duas vezes por dia. Esta Maria da fonte, andava sempre descalça, de enfusa "bilha" á cabeça e a cantarolar em jeito de provocação mas no sentido de chamamento a outras mulheres para se juntarem, e assim nasceu a tentativa de revolta da Maria da Fonte que ficou imortalizada como tal.
Meu caro Samuel, contar-lhe-ia toda a história, mas teria de estar aqui bastante tempo e não quero roubar-lhe mais que este. Pois terá já muito que pensar, como por exemplo , quem será este anónimo que me desafiou ?

ROCAMBOL

Anónimo disse...

È pá Samuel, fostes vasculhar á net, mas escolhestes malo site.
Volta lá e procura a versão do Matoso, isto claro se tiveres vontade de apreender, o que certamente não é o teu forte.

Anónimo disse...

Ó SAMUEL,se não sabes a história da Maria da Fonte, porque foste buscar o seu hino ? - de mal o menos o hino da Catarina Eufémia, esse sim é mais recente e também foi mulher de luta. Mas para que lhe conte a história verdadeira, terá de decifrar, quem será este anónimo que me desafia ? - Saiba o Sanuel e outros bloguistas de que anda um "Duende" á solta no Seixal a fim de desafiar os futuros candidatos á Autarquia e Freguesias, sobre o que acham e sabem de história popular. Lembrem-se os mais espertos, de que ainda existem mais sábios do que alguma vez pensaram. O Duende nasceu do povo,viveu e lutou com o povo, mas pereceu abandonado pelo povo. Isto serve para que pensem um pouco nisto ! Não há Presidentes sem povo, nem povo sem Presidente !

ROCAMBOL

Anónimo disse...

Na net também se encontra o Centro de Saúde de Vale Milhaços?

Flávio

Anónimo disse...

Caro Rocambol,
Adorei ler a sua resposta, uma vez que prova que por vezes estes blogues servem para mais do que os ressabiados virem dizer mal, mas que podem ser um excelente instrumento de aprendizagem.
Assim o entendessem todos os que por aqui andam armados em anónimos...

Maria disse...

Como não gosto de anónimos, mas por lapso não coloquei o nome no comentário anterior, segue agora:
Maria

MANELITO disse...

O Seixal também precisa de uma Maria da Fonte para combater o roubo que esta camara esta a cometer nas facturas da agua.
Tambem ela foi contra as taxas.

Anónimo disse...

-Por vezes, trocam-se ideias fantásticas nestes blogs, até aprendemos uns com os outros, como eu iniciei os meus comentários sobre o conteudo do Caro Samuel, apenas pretendi saber se realmente este sabia a verdadeira história que introdziu sobre Maria da Fonte, o mesmo respondeu com sinceriedade, reconheceu que pouco sabia. Na meu novo comentario, fiz alusão de parte da história, incluindo a da Catarina Eufémia. Pois bem, se estamos no mês das mulheres, porque não falar num todo !?. Naão houve agressões verbais nem menosprezamento do trabalho do Samuel antes pelo contrário, é de engrandecer a sua bela idéia. No entanto, aparece sempre alguém a tentar denegrir a imagem de outros em alguns comentários. Agradeço a atenção da Maria que entende onde eu quis chegar nos meus comentários. O "Flávio" precisa de ir não ao hospital, mas ao crematório de Sta Marta, pode ser que lhe apareça por lá algum "Duende" para saber o que a palavra significa.
Até á Proxima

ROCAMBOL

Google