Abandono do Centro Histórico

«Infelizmente, é com muita tristeza minha que encaro a situação do centro histórico do Seixal, praticamente ao abandono, e a degradar-se mais a cada dia que passa.
A diminuição da população nas últimas décadas na Freguesia do Seixal é um dado assente.
É uma população envelhecida e maioritariamente carenciada, que não possui rendimentos suficientes para reabilitar os edifícios. Não irão ser os condomínios privados que se constroem nas periferias que vão combater a desertificação. É necessário aproveitar as infra-estruturas já existentes, para assim podermos remodelar e dar vida nova ao centro histórico do Seixal. Urge dar a conhecer a todos os cidadãos do Seixal, que o seu centro histórico irá ser entregue ao abandono, com a saída dos serviços camarários, para o novo edifício administrativo situado na Arrentela, que juntamente com o parque oficinal, irá custar cerca de 250 mil euros mensais à autarquia e consequentemente aos munícipes.
Qual será o futuro dos pequenos comerciantes que na sua maioria sobrevivem ao dia a dia graças aos funcionários camarários? São eles que irão notar a diferença, que irão sofrer com a mudança.
É por tudo isto que temos a obrigação de apostar nas obras de conservação e no cada vez maior mercado de arrendamento dos edifícios do centro histórico.
É urgente utilizar todos os mecanismos possíveis para a recuperação urbana do centro histórico do Seixal. É necessário trazer os jovens de novo para o centro histórico, e para isso há que criar novos fogos para habitação jovem.
Há que adquirir e recuperar os prédios do centro histórico e disponibilizalos para fogos de habitação jovem. Um dos nossos objectivos será a criação de um programa de habitação jovem nos núcleos de formação histórica. Alguns dos edifícios do centro histórico são de grande dimensão, como T4 ou T5 ou até alguns T6, o que permite a sua reconversão, aumentando o número de casas disponíveis.
Desta forma, cada fogo pode permitir construir pelo menos 3 novas casas, requalificando e transformando-se, em grande parte, em casas mais pequenas, de maior interesse para os jovens. Não nos podemos esquecer, que para o executivo camarário da CDU, o Seixal histórico está oficialmente “aniquilado”.
Devemos igualmente lembrar que com o projecto que a câmara tem, e que a junta apoia, nada será feito em prol dos Seixalenses que habitam no centro histórico, e de todos os seus comerciantes, pelo contrário, arriscamo-nos a ver perecer, perante os nossos olhos o centro histórico do Seixal.
Seixalenses, tenham consciência de que a única aposta da CDU hoje, como durante estes mais de 30 anos de poder no Seixal, é, única e exclusivamente a manutenção do poder autárquico.
Seixalenses, uma coisa vos garanto, o meu mandato à frente dos destinos da Junta de Freguesia do Seixal será movido pela causa de fazer Renascer o Seixal.»


[por Rui Miguel Brás]
Membro da Assembleia de Freguesia da Secção do PS Seixal/Arrentela

6 comentários:

Ana disse...

Percebi quando cheguei ao fim o porquê só do Seixal, mas não posso deixar de me prenunciar que tal não se passa só a nível da freguesia do Seixal, mas de tantos outros locais do concelho independentemente de serem sedes de freguesias ou não. Assim era importante que os agora candidatos a ………… tomassem este problema em mãos, nomeadamente, haverá que inventariar todos os edifícios que integram estas zonas, qual o estado em que se encontram, a quem pertencem, e objectivamente os senhorios deveriam se pronunciar sobre quais as suas expectativas. Com tanta construção que se realizou neste concelho, com tanto IMT e IMI, todos cobrados pelas taxas máximas, e agora inclusivamente sem a mínima consideração pelos tempos de crise que vivemos em que não houve a redução de uma “décimazinha” para minimizar os encargos das famílias, bem que podiam adjudicar uma parte dos ditos proveitos para a reabilitação das referidas zonas.
Isto claro está devidamente contratualizado com os respectivos senhorios, e/ou gerido pela autarquia em termos de expropriação e/ou de cedência temporária de modo a que mais tarde pudesse ser alugado ou vendido e a autarquia ressarcida dos respectivos custos.
Concerteza que haverá sempre alguma forma de se fazer tal desde que o erário público seja sempre salvaguardado, condição para mim, que sempre deve estar na primeira linha de exigência de qualquer projecto, de qualquer operação, de qualquer pessoas que se dedique à causa pública

Afonso Tavares disse...

Oh samuelzinho, enojas-me tu e os membros do teu partido que defendem o concelho do Seixal e o seu património tão acerrimamente, mas que nunca lutaram por ele.

ONDE ESTÁ A VERBA PARA A CONSTRUÇÃO DO HOSPITAL DO SEIXAL?
Resposta: Está a ser usada para colmatar as promessas que fizeram aos empresários e donos de terras na OTA!

ONDE ESTÁ O MINISTRO MÁRIO LINO DEPOIS DO QUE DISSE SOBRE A MARGEM SUL DO TEJO?
Com certeza a beber mais umas garrafinhas de vinho na ordem dos economistas enquanto devia estar a planificar projectos de desenvolvimento para um local deserto (a margem sul do Tejo).

O Seixal também faz parte da dita Margem Sul oh Samuel e não te vi muito indignado com estas questões que tanto ajudavam os concelhos da Margem Sul a evoluir. Quase que falta dizer: "Se a C.M.S. fosse dirigida pelo Partido Socialista, eu pedia ao papá Sócrates um hospital para o NATAL!" Então pede seu preguiçoso, já que não fazes mais nada sem ser andar de cu tremido!

Enquanto a margem sul do Tejo continuar a ser esquecida pelo GOVERNO P.S. só os idiotas votam em ti.

Bem haja!

Anónimo disse...

Até parece que é só pelo Seixal, e o resto do País????

O problema são as miseráveis reformas/pensões dos idosos que mal chega para os médicos.

O PS que interceda junto do Governo para aumentar as reformas, salários, baixar os impostos e o custo de vida, e Porugal será diferente, e melhor do que é.

Anónimo disse...

Sobre assunto em epigrafe, apraz-me lançar aqui uma teoria sendo a seguinte. Sobre todos os Prédios existentes no Seixal (baixa) em degradação e devolutos. Não seria possivel criar um departamento para que se fizesse um Exaustivo Levantamento e propor aos seus Proprietários a efectuação de "Obras de Renovação" ou de Melhoramentos com a finalidade de reconstruir o Seixal como o conheci há 50 years. Para isto bastava a Edilidade Camarária criar apoio financeiro como por exemplo em Lisboa que tem a RECRIA-REHABITA E uma outra com a mesma finalidade.Todos nós sabemos que os Proprietários dos edificios degradados não fazem Obras porque não tem condições financeiras ou recebem rendas ridiculas nos tempos que correm. Mas pagam por vezes mais de IMI e outros ,do que as rendas que recebem. Assunto a Estudar pelos mais estudiosos na matéria na próxima Legislatura Camarária.
J. Chora
F. F.

Anónimo disse...

MAIS UMA VEZ VENHO ENTRAR EM DISCUSSÃO SOBRE MESMO ASSUNTO. É PRECISO NÃO ESQUECER QUE ALGUNS PRÉDIOS EXISTENTES NA ZONA HISTÓRICA DO SEIXAL , AINDA LÁ SE ENCONTRAM ALGUNS INQUILINOS QUE, POR SUA VEZ ALI VIVERAM DESDE CRIANÇA MAS POSSUEM IMÓVEIS EM OUTRAS TERRAS, SÓ NÃO DEIXAM A CASA ONDE MORAM, POR MAIS DEGRADADA QUE ESTEJA, PORQUE ESTÃO Á ESPERA QUE OS "SENHORIOS" LHES DÊ INDEMNIZAÇÕES PARA ABANDONAR AS MESMAS. MAS COMO NÃO HÁ € PARA TAL, NÃO SAIEM NEM QUE A CASA CAIA.
ADMIRADOS , ISTO É CERTINHO DIREITINHO, FAÇAM UM ESTUDO E VERÃO SE ASSIM NÃO. ISTO ACONTECE IGUALMENTE NAS GRANDES CIDADES, POR HÁ EDIFICIOS EM DEGRADAÇÃO E EM RUINAS.
J. CHORA
F F

Anónimo disse...

Não me digam que este senhor J. Chora F F é o o cabeça de lista do PS a Fernão Ferro, com este tipo de linguagem não vai longe coitado, o PS está assim tão mal que não tinha mais ninguém.

Google