PS já tem candidato à Câmara Municipal do Seixal

Entrevista ao jornal "Comércio do Seixal e Sesimbra"

Samuel Cruz, 35 anos, advogado e vereador do Pelouro da Defesa do Consumidor e Intervenção Veterinária desde 2005, foi escolhido pela Concelhia do Partido Socialista como cabeça de lista às próximas eleições autárquicas.
O candidato, cujo lema será «É preciso Gostar», deu em exclusivo ao «Comércio» a sua primeira entrevista. Para o concelho defende, em nome do PS, uma política de proximidade com a população e de equidade social.
As críticas apontadas vão para um poder instituido há demasiado tempo no concelho, criador de vícios políticos e para um programa de reivindicações da actual maioria, ao invés de um programa de investimentos em prol da população.


Vereador do Pelouro da Defesa do Consumidor e Intervenção Veterinária desde 2005, Samuel Cruz nasceu há 35 anos em Lisboa, mas veio com apenas três dias para o Seixal. Residiu no Alto do Moinho, Fernão Ferro e Quinta do Rouxinol/Miratejo, foi baptizado na Amora, onde também frequentou a escola primária e reside actualmente na Torre da Marinha.
Advogado e pós-graduado em Direito das Autarquias Locais, pela Faculdade de Direito de Lisboa, iniciou a sua actividade como advogado no escritório de António Vitorino, Alberto Costa (actual Ministro da Justiça) e José Lamego.
É militante honorário da Juventude Socialista, tendo sido presidente da JS do Seixal, já desempenhou funções como dirigente local, distrital e nacional do Partido Socialista.

O que levou a Comissão Política do Seixal a apresentar o seu nome como cabeça de lista?
O que aconteceu com esta candidatura tem a ver com uma conjugação de esforços para produzir um projecto para o Seixal e para a região.
Trata-se de um projecto dilatado no espaço e no tempo, que não se esgota nas eleições autárquicas, nem tão pouco no próximo mandato autárquico. Cabe aqui uma palavra para o líder do PS Concelhio, Nuno Tavares, candidato à Assembleia Municipal, que me fez o convite, demonstrando a ambição de que o Seixal esteja, a partir deste momento, sempre na vanguarda da decisão e do desenvolvimento no Distrito.
É esse o desafio e foi o que me levou a aceitar.

Não considera que é um grande desafio?
O maior desafio é ser o cabeça de lista. Mas considero que foi um desafio maior iniciar a actividade autárquica. Ao fim destes quatro anos como Vereador sinto-me perfeitamente preparado para ser Presidente da Câmara.

Quais são os objectivos do PS para o concelho?
O objectivo imediato é vencer as próximas eleições autárquicas.
Depois será introduzida uma nova forma de gerir o município, que passa pela introdução de critérios de justiça e equidade que actualmente não existem.
Os operários da Câmara recuperaram o seu direito ao recebimento do subsídio de turno nos subsídios de férias e de Natal.
As chefias serão escolhidas por mérito e não em função da sua fidelidade ao Partido Comunista. Diga-se, a título de exemplo, que existem várias chefias intermédias nomeadas em regime de substituição, que o deveriam ser apenas por um período de dois meses, mas já se encontram nesta situação há mais de dois anos. Um verdadeiro escândalo!
A Câmara tem ao seu serviço uma Advogada que faz horas extraordinárias todos os Sábados, Domingos e dias feriados ao longo dum ano, tudo isto terminará com o PS à frente da autarquia.
Mas há mais, alguns exemplos que podemos apontar são as medidas defendidas pelo PS neste mandato e ignoradas pela maioria CDU, como a proposta de redução ou isenção da taxa de Derrama para as pequenas e médias empresas que, do ponto de vista orçamental, não tem grande reflexo para a Câmara, mas para os pequenos comerciantes, para as lojas de bairro, para a comércio de proximidade essa é uma importante ajuda em especial na actual conjuntura.
A verdade é que enfrentamos uma grave crise de desemprego, e todos temos que contribuir para a solução, o pessimismo não cria postos de trabalho. Por isso propomos a isenção de taxas para empresas que se instalem no concelho, com a exigência de criação líquida de postos de trabalho com recurso aos desempregados inscritos no Centro de Emprego.
Para as famílias, propusemos a redução da taxa do IRS e a criação duma taxa social de pagamento da água para as famílias numerosas, estas são verdadeiras politicas sociais municipais.
Estas são propostas já apresentadas no concelho, mas rejeitadas pela maioria CDU.

E porque crê que isso acontece?
Tem a ver com a dinâmica de grupo, é normal em qualquer estrutura que está há tanto tempo no poder. A rotatividade democrática é importante, é por isso que o PS defende o princípio de limitação de mandatos. A verdade é que o PCP está demasiado confortável na cadeira do Poder.
Em coêrencia considero que se o PS ganhar as próximas eleições autarquias e daqui a 35 anos se mantiver no poder, está na altura, até muito antes disso, de escolher outra força politica para gerir o concelho.
Demasiado tempo no poder cria vícios nas organizações e nas pessoas, é humano, por isso é importante que se criem novas dinâmicas, que se tragam novos protagonistas com imensa vontade de fazer.
Na vida, para fazermos algo bem feito temos que ter a cabeça e o coração no mesmo lugar. Se quiser dito doutra forma: É preciso gostar!

Mas não receia que a situação actual com o Governo PS venha a prejudicar a sua eleição?
Não se deve confundir, apesar do calendário eleitoral ser muito próximo, aquilo que são as eleições Autárquicas com aquilo que são as eleições Legislativas, apesar de normalmente o PS ser o Partido mais votado no concelho nessas eleições.
No Seixal o grande desafio reside no facto do concelho ter a maior taxa de abstenção do país em eleições autárquicas, isso quer dizer que a população não se revê nos seus representantes.

E em relação à abstenção, o que propõe o PS?
Não só ao nível do concelho, como também a nível nacional, o PS alterou a lei, sendo neste momento o recenseamento automático, esta é uma evolução. Depois, as nossas medidas são no sentido de credibilizar a política, e é isso é que vai levar as pessoas a votar. Cabe-nos a nós incrementar essa confiança, a nossa candidatura pretende estabelecer um contrato com todos os Seixaleiros ouvindo-os não só em tempo de eleições mas durante quatro anos.

Quais os principais problemas do concelho que apontaria, a necessitar de intervenção urgente?
Eu diria tudo, porque a Câmara não tem um programa tem antes um caderno reivindicativo do Governo. Eu não conheço as propostas da Câmara, oiço todos os dias o que a Câmara exige do Governo, mas esta esquece-se que anualmente tem ao seu dispor mais de cem milhões de Euros para investir no bem estar da população do concelho do Seixal.
Eu pergunto o que a Câmara tem feito pelo concelho?
A alternativa à EN10 está parada em Corroios há quatro anos, a piscina de Paio Pires apesar de sucessivamente prometida ainda não será construída este ano, o mesmo se passando com o cemitério de Fernão Ferro.
Este é um dos últimos concelhos do nosso país que ainda pratica o turno duplo nas suas escolas, onde as crianças na instrução primária ou têm aulas de manhã ou de tarde, não preciso de explicar aos pais o transtorno que isso é.
E o Governo do PS tem feito muito pelo concelho.
Aponto investimentos estruturantes como os catamarans rápidos para Lisboa, o metro Sul do Tejo, o comboio para Lisboa. E para o futuro podemos falar da ponte Barreiro/Seixal incluída na terceira travessia do Tejo, do novo Hospital do Seixal, e é aqui importante frisar que este foi desde o primeiro momento uma bandeira do PS, que foi quem pela primeira vez a sua construção e quem o decidiu construir já com este Governo. Temos também o IC32, com a ligação de Coina ao Funchalinho uma obra importante e que já foi adjudicada este ano, temos toda uma rede de parcerias com a Segurança Social, no âmbito do programa PARES, temos a unidade de cuidados continuados que será instalada na ARIFA, o lar de idosos do Seixal, um sem número de investimentos no concelho do Seixal com a marca PS.
Por sua vez, a Câmara revela uma inoperância total, porque ao passo que exige obra ao Governo, não consegue sequer recuperar o Moinho da Maré em Corroios, há oito anos encerrado nem terminar uma estrada que começou há quatro anos. E já nem quero falar do edifício Alentejo ou do mercado de Belverde!
E nem sequer revelou capacidade para construir os seus próprios paços do concelho ou o parque oficinal. O parque da Câmara Municipal e o novo edifício administrativo da Câmara vão custar 250 mil euros mensais de renda, 250 mil euros por algo que nunca será da autarquia, excepto se os vier a comprar naturalmente, imaginem que geríamos assim a nossa casa!

A sua imagem já não é de todo desconhecida, em especial no ciberespaço, com o blogue. Acha que as campanhas também vão beneficiar dos novos meios de comunicação?
Não basta trabalhar para conhecer os dossiers da actividade política, é também importante mostrar o nosso trabalho e foi para isso que o blogue foi criado e também contei bastante com o «Comércio» para a sua divulgação.
As novas ferramentas informáticas permitem que o acesso à informação seja muito mais efectivo. Também a Câmara Municipal deveria apostar mais nesses meios.
De uma forma perfeitamente artesanal, consigo disponibilizar as actas das sessões de Câmara no meu blogue, algo que a Câmara não faz no seu site. Não por não o conseguir fazer, mas sim deliberadamente. Por outro lado, os boletins municipais antigos estavam disponíveis on-line mas quando os blogues começaram a aparecer, quando a informação começou a correr, os boletins municipais, deixaram de estar disponíveis. E porquê?
Porque o executivo não quer que se comparem as promessas feitas e publicadas no Boletim Municipal com aquilo que efectivamente não foi feito.
Acho isso vergonhoso, não tenho outra palavra para qualificar tal atitude.
O Boletim Municipal é, acima de tudo, um grande desperdício de dinheiro, porque é de tal maneira evidente a propaganda que ali é feita, que a população começa a ter anticorpos naturais e as promessas são tantas que já ninguém acredita no que lá lê. Penso que a utilidade do Boletim Municipal para as famílias Seixalenses é diversa da sua leitura… Devo confessar que o Boletim Municipal em si não é o que, como
candidato, mais me preocupa, o que me preocupa é o gasto de dinheiro inexplicável. É difícil quantificar porque aparece em várias rubricas orçamentais, mas direi que o Boletim Municipal custa cerca de 50 mil euros mensais. Um total de seiscentos mil euros por ano.

O que promete o PS se for eleito para gerir o concelho?
As prioridades do PS são o estímulo à economia com a consequente criação de emprego e o aumento da qualidade de vida. Trata-se de uma nova geração de políticas autárquicas.
Por isso não quero fazer promessas, essas são do passado, e não cumpridas, o Povo está farto disso.
O que irei fazer é discutir as situações com todos, pessoalmente, e perceber o que as populações querem que seja feito. Chama-se a isso orçamento participado. Propu-lo na Câmara ao longo destes anos, não fui ouvido. O PS não vai apresentar soluções finais mas sim propostas que serão referendadas a nível local, será o próprio eleitorado a estabelecer as prioridades de investimento da Câmara Municipal em cada local. Isto não é impossível faz-se em várias partes do mundo, e aqui perto em Lisboa, Palmela e Sesimbra.
Posso no entanto desde já assumir que defendo a criação dum parque urbano ao nível do que melhor se faz no nosso país, temos os exemplos de Almada e de Gaia, duas Câmaras que não são do meu Partido, que neste campo souberam criar espaços de grande qualidade onde as famílias podem usufruir do seu tempo livre e as crianças possam aprender o que é a natureza e como era o Seixal no tempo dos seus avós.

9 comentários:

Anónimo disse...

Egocêntrico, personalista, pessoa que apenas pensa em si mesmo.
Este são os melhores adjetivos para te qualificar Samuel.
Já agora que te julgas muito culto, sabes qual é o antónimo de egocêntrico?

Bruno Ribeiro Barata disse...

Antónimos de egocêntrico:
"O que aconteceu com esta candidatura tem a ver com uma conjugação de esforços para produzir um projecto para o Seixal e para a região."

"O que irei fazer é discutir as situações com todos, pessoalmente, e perceber o que as populações querem que seja feito. Chama-se a isso orçamento participado."

"Mas o maior trunfo com que conto é com uma equipa coesa, capaz e fortemente empenhada em vencer no concelho do Seixal."

João Afonso disse...

Gostei da entrevista, rapaz. Dá pra ver que andas a fazer os trabalhos de casa.

Manelito disse...

Ó Joãozinho, ao contrario dos gaiatos do executivo camarário, o vereador Samuel tem ideias projecto, e trabalho feito no pelouro, mesmo com as limitações impostas pelo Alfredo.

Anónimo disse...

Sr.Vereador Samuel,espero sinceramente, que saia vencedor, nas próximas eleições autarquicas.Espero também,que consigo,não se passem as escandaleiras,que hoje em dia todos os funcionários que trabalham nas oficinas da Cucena constatam:estou a falar,do dr Valentim Pinto, que foi corrido de chefe de divisão dos Recursos humanos e está hoje, como coordenador do Gabinete de Saúde ocupacional.Sucede porém que este senhor, depois da saída do Presidente da Junta da Quinta do Anjo, ocupou o cargo a tempo inteiro. O resultado é o seguinte: o dr.Valentim Pinto vem todos os dias à Câmara picar o ponto, e vai para o seu actual posto de trabalho na Quinta do Anjo. O Gabinete de Saúde Ocupacional é coordenado na verdade pela dra Patrícia e não pelo presidente da junta de freguesia da Quinta do Anjo,dr Valentim Pinto. O mais engraçado disto tudo,é que a Câmara do Seixal, anda a pagar o ordenado ao Presidente da junta da Quinta do Anjo.Mais escandaloso ainda,é que este senhor vem picar o ponto, num carro da junta da citada freguesia e faz isto,impunemente.Que grande escandaleira.
Os controleiros que perguntem no GSO se isto é mentira e depois rebatam.

Anónimo disse...

As limitações devem ter a ver com a proibição de retirar os cães e gatos da via publica.
Há, Há, Há.

Anónimo disse...

Quem não fez muito bem os trabalhos de casa foi o Vereador da CDU Joaquim Santos também jovem e que do seu comportamento e falta de respeito para com os trabalhadores já resultou o tratamento de urgência da directora de departamento do seu pelouro por violência psicologica e verbal contra esta. A directora é uma técnica de competência comprovada, de excelente trato com os seus trabalhadores e foi vitima deste senhor Vereador que pelos vistos ainda tem muitos trabalhos de casa para fazer e muito que aprender. Também já teve de saltar pela janela para fugir de trabalhadores que ele tratou mal no seu gabinete. É assim que se comporta certa gente que diz defender os trabalhadores. Este João Afonso está mesmo convencido que é a chamar rapaz ao Dr. Samuel é que a CDU vai ganhar as eleições.

Anónimo disse...

Ao anónimo das 15.36 obrigado por denunciar estas situações indignas e escandalosas. A população deve saber o que se passa na camara para poder em Outubro votar em consciência. Os trabalhadores são maltratados são-lhes tiradas todas as regalias os cidadãos deste concelho pagam a agua cara as licenças caras o IRS mais caro possivel entre outras coisas e a camara usa o dinheiro dos contribuintes abusivamente para pagar ordenados a quem não trabalha na camara. Isto é uma vergonha. É preciso tirar ca camara esta administração CDU corrupta.

Anónimo disse...

Os eleitores devem conhecer é a actividade do Samuel e seus companheiros socratianos para votar em consciencia.
Conte-nos o que tem feito para além de dizer mal??

Google