Notícia Setúbal na Rede

«Oposição considera contas da câmara do Seixal desequilibradas

Samuel Cruz, vereador do PS na Câmara Municipal do Seixal, “coloca em causa as opções políticas e a forma de gestão” do executivo, justificando assim o seu voto contra em relação ao relatório de actividades e contas de 2008 e criticando as “contas desequilibradas” da autarquia, que “gastou mais 12 milhões do que aquilo que arrecadou”. “Se fosse uma empresa dava prejuízo”, conclui. João Seabra, vereador do PSD na câmara seixalense, que votou igualmente contra o relatório “porque parte de premissas erradas”.

João Seabra considera que o relatório de actividades e contas “insere-se numa opção habitual” do executivo, que parte de um “implemento muito grande na parte das receitas e das obras que pretende executar”, mas depois “chega-se ao fim e vê-se que a receita fica longe do apontado e as obras não são exequíveis”. Assim, sublinha que os orçamentos “devem ser pragmáticos e não empolados”, até porque entende que, no caso da câmara do Seixal, essa é já “uma prática corrente e uma rotina”.

Sublinhando que a câmara do Seixal “está muito dependente do sector imobiliário”, Samuel Cruz faz uma “análise negativa” do relatório, acusando o executivo de “gastar muito a sustentar-se e gastar pouco a investir para a população”. Além disso, critica “uma grande fatia que é consumida pelo pessoal”. João Seabra confessa-se preocupado com o “salto” que deram as despesas de capital e com o “aumento das aquisições de bens e serviços”, lembrando ainda que o “equilíbrio do rácio entre despesas correntes e de capital” se deveu aos doze milhões de euros de empréstimos contraídos.

O facto de não ter sido apresentado o inventário merece igualmente críticas da oposição. João Seabra reconhece “a dificuldade na elaboração” do documento, mas sublinha que “já era tempo de estar regularizado”. Samuel Cruz coloca em causa “como é possível gerir uma casa sem saber os seus bens”. Além disso, o vereador socialista crítica também as “soluções informáticas”, que não permitem ainda a criação de centros de custo, para “perceber as entradas e as saídas dos vários sectores da câmara”, o que entende ser “uma lacuna muito grande”. Quanto à câmara do Seixal, não foi possível obter qualquer declaração.»


[Por Pedro Soares, 2009-04-22]

8 comentários:

Anónimo disse...

Jornal do Seixal | 10 de Outubro de 2008

Em Fernão Ferro, teve lugar
no passado dia 3 de Abril uma
assembleia de militantes a qual
definiu que quem vai enfrentar
a candidatura de Carlos Pereira
à Junta de Freguesia, pelo
Partido Socialista é Manuel
João Chora, membro do secretariado
desta secção do PS,
morador no Pinhal do General
e militante do PS há vários
anos nesta freguesia.

SEIXALENSE ATENTO disse...

Militantes não apoiaram lista B nas eleições do sindicato
PCP move inquérito interno a dirigentes do Sitava


27.04.2009 - 20h39 São José Almeida

Vítor Mesquita, Luís Magalhães e
Luís Rosa, dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (Sitava), estão a ser alvo de inquéritos internos instaurados pelo PCP, partido de que são militantes, por não terem apoiado a lista B nas eleições do Sitava que decorreram a 19 de Março.

O PÚBLICO contactou a direcção do PCP, através do assessor de imprensa António Rodrigues, para saber o estado do processo e quais as consequências que poderão recair sobre estes três militantes, nomeadamente se existe risco de expulsão, mas a resposta foi: “Não comentamos”.

A situação de tensão que está a abalar aquela direcção sindical é a sequência do processo de ruptura que se viveu no Sitava a propósito da última eleição da direcção, à qual se apresentaram duas listas. Uma divisão que se verifica pela segunda vez na vida deste sindicato – a primeira foi quando da sua fundação.

Leia mais amanhã no PÚBLICO

Ora aqui está o verdadeiro partido democratico.
Tambem aqui no Seixal é assim, associação que não apoie os comunistas não recebem nada.
A exemplo da pressão que foi exercida pelos comunistas para as juntas de freguesia deste concelho serem cooperantes da cooperativa Janela Aberta, ou apoiavam, ou os seus presidentes actuais corriam o risco de não serem candidatos novamente.E assim ajudarem a senhora vereadora Coralia controlar a cooperativa, da qual é proprietaria de titulos a nivel pessoal.
Estes comunistas querem controlar tudo, depois quando democraticamente perdem as eleições, querem correr com as pessoas á força, um bom exemplo o dos bombeiros da Amora.
Nunca desejei tanto que o tempo passa se como agora.
Outubro chega rapido para correr com esta gente.

Anónimo disse...

Sai mais uma sardinha para a braza...

J.J.M. disse...

Caro anónimo das 22:44

Esse senhor não é militante há cerca de dois anos do PS Seixal, nunca foi dirigente do partido no seixal, muito menos destacado militante.
Segundo se parece ainda conversa com alguns militantes o que é normal, mas as informações que chegam, esse senhor há já algum tempo a esta parte é militante do PCP, nada de extraordinário. Uma vez que se vive num país democrático.
Agora virem colar esse tal cavalheiro ao PS, não passa de uma estratégia do PCP, de forma a camuflar, os seus actos de favorecimento ao PCP, ao deturpar a informação da forma mais conveniente dos patrões ( PCP).

Anónimo disse...

"Anónimo disse...
Jornal do Seixal | 10 de Outubro de 2008"

Ó amigo, isso anda muito atrasado!!! 10 de Outubro de 2008 para uma noticia de 3 de Abril de que ano????
Pois, foi a tal edição online, talvez...

Ana disse...

Na minha opinião qualquer casa desde a mais modesta até à maior empresa, quando gasta mais do que os proveitos que tem está falida. Logicamente há nuances as autarquias fazem parte dessas nuances, senão teríamos quase todas elas falidas.
Portanto pontualmente não me choca, quando existe um período de grandes investimentos, quando esse período não coincida com eleições, quando os investimentos são necessários e sirvam para aumentar a qualidade de vida das populações e concebo ainda numa outra situação, uma situação de uma grande catástrofe em que é preciso atender as necessidades às vezes mais básicas da população, como seja o alojamento e a alimentação (Sismos, Inundações etc.). Presentemente vive-se uma crise que motivaria também uma situação de emergência que justificaria um desequilíbrio se a autarquia fosse uma autarquia preocupada com o bem-estar dos seus munícipes como tantas outras no país. Mas não é uma autarquia adepta do “quanto pior melhor” pois assim pode usar a população mais carenciada com arma de arremesso contra um qualquer governo, especialmente contra um socialista, o “grande inimigo” do PCP/CDU. Tem rejeitado todas as propostas que se têm feito nesse sentido, e saiu com uma, recentemente, de que duvido que seja algo de substancial.
E é o PCP/CDU que tem a coragem da critica leviana, o PCP/CDU com os seus telhados de vidro fragilíssimos, que critica a medida do governo no que respeita aos genéricos a custo zero para reformados e pensionistas abaixo do SMN.
Há que continuar a árdua tarefa de desmistificação, o comunismo falhou no mundo, e falhou porque na prática ele não existe.
Nesta autarquia é um exemplo flagrante, contratam-se assessores que são “saneados” de outros munícipes, com pagamentos, que não posso dizer que é principescos porque não tenho informações para tal, mas que não deixa de ser imoral, gastam-se milhares de euros em festas, e controla-se, controla-se, controla-se, tudo o que é controlável ou não, mas há que controlar.

Anónimo disse...

Esta ana das 11:52 parece-me mais um Ano do sexo masculino, travestido de mulher para passar despercebido.
Querias enganar quem?

Ana disse...

Olá Anónimo de 29 de Abril de 2009 22:49,
Gostava de saber o que o leva a pensar tal.
De qualquer modo só o posso informar que está redondamente enganado, sou mulher, sou mãe e até já sou avó.
Tenha um bom fim de semana.

Google