Equipa do Boletim Municipal



Para quem tinha curiosidade (como eu) aqui fica a foto de familia, da equipa do Boletim Municipal.
E não é que são precisas dezasseis pessoas para fazer um pasquim quinzenal (com o devido respeito pelo "Pasquim" Brasileiro, um importante jornal de oposição a ditadura militar).
Curioso é que já há quatro meses que estou á espera que me respondam a uma pergunta tão simples como qual o estatuto editorial deste órgão de comunicação e não há meio!

18 comentários:

Anónimo disse...

Atendendo a que para a execução de um pasquim basta ter um pseudo-jornalista, um fotógrafo e um paginador, presumo que todos os outros são os distribuidores.

Ricardo disse...

Senhor vereador, deve ter mais respeito por quem trabalha! O Boletim Municipal é o trabalho deste gente e por isso chamar depreciativamente "pasquim" só demonstra a sua falta de educação, e o seu desespero pois já começou a constatar que a derrota é certa!

Anónimo disse...

"Tal como o PSD, também Manuel Alegre quer que a decisão tomada pela direcção do PS de proibir as duplas candidaturas tenha efeitos retroactivos. O mesmo é dizer que desafia Elisa Ferreira e Ana Gomes, ambas eurodeputadas e candidatas a câmaras municipais (Porto e Sintra), a renunciarem a uma das funções."

Será que o PSD sabe o que se passa aqui com os seus candidatos no Seixal?

Será que sabe que o eng. Luís Rodrigues é cabeça de lista à AM do Seixal?

Será que sabe que a Dra. Clara Carneiro é n.º2 à Câmara Municipal?

Será que isso vai significar que o senhor eng. Luís Rodrigues não vai candidato a deputado, quer seja por Setúbal, quer seja por Lisboa?

Será que isso vai significar que a Dra. Clara Carneiro, não vai ser candidata pela sua terra, ou seja, Lisboa?

Samuel Cruz disse...

Caro Ricardo,

Naturalmente não critico os funcionários municipais que executam o que lhes mandam fazer. Mas, como em tudo na vida, os nossos actos têm consequências. O Boletim Municipal tem um estatuto editorial, tem responsáveis, tem rostos que dão a cara pelo que lá se faz. Critico qualquer publicação a quem eu questione o estatuto editorial e não mo forneça. Não estou a pedir nada estranho, apenas aquilo a que tenho direito. Não sei se existe algum jornalista no BM mas se existe também o critico. Os jornalistas têm uma deontologia profissional própria e o que se faz no Boletim Municipal envergonharia qualquer jornalista digno desse nome.
Mais critico o despesismo, o BM é pago com o dinheiro de todos nós, trabalham lá (sem contar com os distribuidores)dezasseis pessoas. Os jornais locais são feitos por um jornalista e um paginador, 1/8 (um oitavo) menos das pessoas e produzem informação mais relevante para a comunidade.
Não acha isto criticável, caro Ricardo?

Anónimo disse...

Ainda não há muitos anos o mesmo pasquim, perdão, Boletim, era executado por 5 ou 6 pessoas e não tinham os meios técnicos que existem hoje.

Ocupar páginas inteiras com fotos e pequenos textos de propaganda das Juntas de Freguesia que repararam um canteiro ou apararam a relva é jornalismo?

Ocupar páginas inteiras com resumos das Sessões de Câmara ou anúncios de carros abandonados é jornalismo?

Ocupar páginas inteiras com os discursos do Presidente ou os programas das festas populares é jornalismo?

Por muito respeito que se possa ter pelos funcionários que ali trabalham(?) é um escândalo que se continue a gastar tanto dinheiro por tão pouco.

Anónimo disse...

Muitos dos trabalhadores que estão na fotografia não fazem nada todo o dia mas a culpa não é deles é da incompetência de Alfredo Monteiro Presidente da Câmara e da Corália Vereadora dos Recursos Humanos na gestão da Câmara do Seixal.
Estes autarcas CDU não merecem ganhar as eleições para se comportarem de forma escandalosa a gastar o nosso dinheiro em Boletim de Propaganda que já ninguem lê e a única utilidade que tem é para o peixeiro enrolar as sardinhas.

Anónimo disse...

Antes de mais creio que envergonharia qualquer candidato a Presidente de uma Câmara Municipal tecer o tipo de comentários mesquinhos e avulsos que o Senhor Vereador - único da oposição com pelouro nesta autarquia - aqui faz e que para lá de tudo o mais colocam em causa a dignidade e brio profissional de quem exerce a sua actividade profissional com sacrifício pessoal. Sim, com sacrifício pessoal. Ou acha que é com gosto que estes funcionários se deslocam à noite, aos fins-de-semana e feriados para iniciativas diversas da autarquia, e de colectividades do concelho e pasme-se até para cobertura de iniciativas do âmbito do seu pelouro.
É que ao contrário do que possa pensar os munícipes que acompanham a actividade da autarquia, apercebem-se da presença destas pessoas e do trabalho que fazem.
Muito estranho que alguém com inequívocas responsabilidades políticas no executivo camarário se dê ao luxo de publicar um comentário em que questiona de forma absolutamente abjecta e imotivada o trabalho de funcionários da autarquia, ainda que o faça de forma "enviusada" pois começa por dizer que não critica os funcionários para seguidamente os ofender.
Caindo na tentação fácil de dizer que os mesmos são pagos com o dinheiro de todos nós contribuintes. A este título quero colocar-lhe uma questão directa e frontal. Como candidato a Presidente da C.M.S. para além destes de que outros funcionários tenciona prescindir por serem demasiado onerosos na mera hipótese académica e fantasiosa de vir a ser eleito Presidente? É que comentários destes envolvem tomadas de opção e é bom que se esclareça a sua intenção!
Bem sei que estamos em ano de eleições, e que lançar umas farpas destas produz efeito na populaça mas convenhamos que não é um estilo com que me identifique... e eu que até sempre voto PS.
Aproveito ainda para o informar (visto que desconhece) que a profissão de jornalista é incompatível com o exercício de funções públicas. Isto é, quem é jornalista não pode ser funcionário público... e por isso não está adstrito ao cumprimento das regras plasmadas no código deontológico que regula a referida profissão! A ignorância em sede política, como sabe por experiência própria, paga-se caro.
A crítica fácil, desrazoável, não fundamentada é apenas possível porque vivemos em democracia, mas não deixará de passar pelo crivo daqueles que perante a mesma se deparam. Como é possível que o Senhor Vereador diga e cito "Não sei se existe algum jornalista no BM mas se existe também o critico"? Isto é a confissão expressa da sua intenção... criticar, porque sim!
Percebo que do ponto de vista meramente político possa ter razões para criticar o BM. E aliás, acho normal que o faça. Mas existe uma fronteira. E o Senhor Vereador, ou quicá o Senhor candidato a Presidente da C.M.S. ultrapassou-a. Quer criticar quem, na sua opinião, dirige o jornal? Faça-o, mas em sede própria e sem colocar em causa os que de forma honrada se limitam a exercer a sua profissão que lhes permite como a todos os Portugueses que trabalham pagar as suas contas.
Bem sei que, na sua opinião, seria mais útil para a comunidade que o BM publicasse artigos deste "blog" como o fazem outros jornais do concelho - e diga-se fazem-no no seu inteiro direito! Mas como julgo que saberá os Boletins Municipais não servem para isso... servem sim para publicar em muitos casos informação legal e para dar a conhecer a vida do concelho.
Este é o comentário de um cidadão que se considera socialista, que sempre votou PS, e tenciona continuar a fazê-lo, que não trabalha, nem nunca trabalhou na função pública ou alguma vez ocupou qualquer cargo de natureza política.

Maria disse...

Este texto do Samuel só revela q se ganhar as eleições irá despedir estes trabalhadores ... esperamos q isso nunca aconteça!!!!

Anónimo disse...

Antes de mais creio que envergonharia qualquer candidato a Presidente de uma Câmara Municipal tecer o tipo de comentários mesquinhos e avulsos que o Senhor Vereador - único da oposição com pelouro nesta autarquia - aqui faz e que para lá de tudo o mais colocam em causa a dignidade e brio profissional de quem exerce a sua actividade profissional com sacrifício pessoal. Sim, com sacrifício pessoal. Ou acha que é com gosto que estes funcionários se deslocam à noite, aos fins-de-semana e feriados para iniciativas diversas da autarquia, e de colectividades do concelho e pasme-se até para cobertura de iniciativas do âmbito do seu pelouro.
É que ao contrário do que possa pensar os munícipes que acompanham a actividade da autarquia, apercebem-se da presença destas pessoas e do trabalho que fazem.
Muito estranho que alguém com inequívocas responsabilidades políticas no executivo camarário se dê ao luxo de publicar um comentário em que questiona de forma absolutamente abjecta e imotivada o trabalho de funcionários da autarquia, ainda que o faça de forma "enviusada" pois começa por dizer que não critica os funcionários para seguidamente os ofender.
Caindo na tentação fácil de dizer que os mesmos são pagos com o dinheiro de todos nós contribuintes. A este título quero colocar-lhe uma questão directa e frontal. Como candidato a Presidente da C.M.S. para além destes de que outros funcionários tenciona prescindir por serem demasiado onerosos na mera hipótese académica e fantasiosa de vir a ser eleito Presidente? É que comentários destes envolvem tomadas de opção e é bom que se esclareça a sua intenção!
Bem sei que estamos em ano de eleições, e que lançar umas farpas destas produz efeito na populaça mas convenhamos que não é um estilo com que me identifique... e eu que até sempre voto PS.
Aproveito ainda para o informar (visto que desconhece) que a profissão de jornalista é incompatível com o exercício de funções públicas. Isto é, quem é jornalista não pode ser funcionário público... e por isso não está adstrito ao cumprimento das regras plasmadas no código deontológico que regula a referida profissão! A ignorância em sede política, como sabe por experiência própria, paga-se caro.
A crítica fácil, desrazoável, não fundamentada é apenas possível porque vivemos em democracia, mas não deixará de passar pelo crivo daqueles que perante a mesma se deparam. Como é possível que o Senhor Vereador diga e cito "Não sei se existe algum jornalista no BM mas se existe também o critico"? Isto é a confissão expressa da sua intenção... criticar, porque sim!
Percebo que do ponto de vista meramente político possa ter razões para criticar o BM. E aliás, acho normal que o faça. Mas existe uma fronteira. E o Senhor Vereador, ou quicá o Senhor candidato a Presidente da C.M.S. ultrapassou-a. Quer criticar quem, na sua opinião, dirige o jornal? Faça-o, mas em sede própria e sem colocar em causa os que de forma honrada se limitam a exercer a sua profissão que lhes permite como a todos os Portugueses que trabalham pagar as suas contas.
Bem sei que, na sua opinião, seria mais útil para a comunidade que o BM publicasse artigos deste "blog" como o fazem outros jornais do concelho - e diga-se fazem-no no seu inteiro direito! Mas como julgo que saberá os Boletins Municipais não servem para isso... servem sim para publicar em muitos casos informação legal e para dar a conhecer a vida do concelho.
Este é o comentário de um cidadão que se considera socialista, que sempre votou PS, e tenciona continuar a fazê-lo, que não trabalha, nem nunca trabalhou na função pública ou alguma vez ocupou qualquer cargo de natureza política.

Anónimo disse...

Estou completamente estupefacto, a ser verdade, o BM tem mais gente a trabalhar do que muitos jornais de âmbito nacional. Só assim se compreende o brutal orçamento da cms para este boletim de propaganda.Está visto que no seixal vale tudo.
jmflousada

Anónimo disse...

Samuel
As sardinhas não podem embrulhadas em papel de jornal, porque a polícia que o teu partido criou a AZAE nãqo permite, Mas a população que vai votar decerto que não se importariam de te embrulhar. Estás a faltar ao respeito de trabalhadores, que até poderiam votar em ti... mas assim estás liquidado. O melhor é mudares de cara, começando higienicamente por cortar essa barba mal semeada. Ès um agitador de intrigas e de ódios, podes ser socialista mas não é do PS.

Maria disse...

Olha olha o lousada... outra coisa n esperaria de si!

Anónimo disse...

Obrigado Vereador Samuel continue a premiar-nos com esclarecimentos tão elucidativos como este uma fotografia vale mais do que algumas palavras. É o que se vê tudo atafulhado de trabalhadores que não fazem nada mas todos ou quase todos à sombra do partido comunista. Mas não é só na comunicação é em todos os departamentos da camara. Dos 2000 trabalhadores 1000 estão em excesso foram as aquisições do partido comunista que foram enchendo a camara até estar já a rebentar pelas costuras. A mudança para o edifício nem se vai fazer antes das eleições para evitar comentários pouco favoraveis à CDU porque todas estas questões vão estar em evidência.

Anónimo disse...

Dr. Samuel,

O sr. passou dos limites.
Isto que aqui está exposto, da sua autoria é crime.
O sr. pode achar-se imensa graça, mas usar e expor um conjunto de pessoas, trabalhadores honrados, que diáriamente, independentemente da função que desempenham cumprem as suas obrigações, é efectivamente crime e não pode passar impune.
O sr., "pretenso" ofendido quando politicamente se referem a si como individuo com comportamento arrogante, arruaceiro e infantil, estão apenas a favorece-lo no "mimo".
Isso associado aquilo que neste blogue e particularmente neste post é um acto inocente.
Esta sua atitude, isso sim, é merecedora dum processo crime que em meu entender alguém deveria levar até às últimas consequencias.

O sr. dá mostras de total desprezo pela dignidade das pessoas.

Passou dos limites, dr. Samuel Cruz!

Insider disse...

Sr. Vereador é óbvio que foi em cheio:

As horas extraórdinárias que estes e muitos outros mamam na CMS à conta das iniciativas propagandísticas/partidárias da APU/CDU/CMS/PCP transforma-se agora em brio profissional por parte dos ofendidos...
Penso ser óbvio, pelas suas palavras que caso seja eleito não pretende mudar os "apparatiks" instalados, por mais frescos e provindos do PS para fazerem a mesma coisa que estes fazem actualmente no "Pasquim" ?

Aproveitando o exemplo de um outro post aqui deixado: Que para evitar a sua derrota o Sr Vereador divulgue estas e outras situações que ocorrem sob a administração APU/CDU/PCP para que todos os que não votam (porque os que votam, votam para manter estas mesmas situações) passem a votar !!!

Anónimo disse...

Infelizmente o "Jornal" em questão, o qual recebo na minha casa, não passa da mais pura PROPAGANDA, aliás não é nisso que os Comunistas sempre souberam fazer durante décadas?
É que independentemente da propaganda que queiram fazer, o Seixal parou no tempo. É tempo de mudar, basta!

Anónimo disse...

Poderá ser um meio de propaganda, não discuto, mas para mim e muitas centenas de pessoas que residem no concelho e trabalham em Lisboa, é uma boa forma de nos mantermos informados sobre o que se passa no concelho. Doutra forma era impossível manter-me a par porque saio de casa muito cedo e só regresso ao final do dia. Assim, não vejo onde está o mal da Autarquia manter o BM. Já quanto à sua edição, penso que quinzenal poderá considerar-se um exagero. Para manter e actualizar a informação julgo que mensal seria suficiente pois garantia a informação e poupar-se-ia recursos.Muitas autarquias, de todas as cores políticas mantêm um boletim informativo com estas características.

Anónimo disse...

Bolas que grande equipa, fico satisfeito por ver que o BM do Seixal é uma extensão do Centro de Emprego e Formação do Seixal, a unica diferença é que o estágio desses jovens no Boletim é eterno. E todos cheios de bolsos nos coletes, tão giros, não falta sitio para guardar as notinhas e moedinhas de euros que os pequenos ganham e pior ainda, coitados muitos não fazem nada...

Google