Parque Industrial de Santa Marta do Pinhal

Pela sua importância não resisti a copiar e aqui reproduzir este excelente texto de Fonseca Gil. Talvez alguém menos atento possa pensar que o que aqui se relata é de somenos importância, mas se assim é engana-se. Neste local foi projectado um parque industrial, de inicio tirando os preços de venda dos lotes, especulativos, pouco mais havia a aponar a este parque industrial. Mas depois começaram os problemas, não se vendendo os lotes, a Câmara, sempre na vanguarda da protecção ao pato-bravo (única espécie protegiada pelos Verdes da CDU) alterou as regras nuns casos e não fiscalizou noutros permitindo a construção a esmo, o que na prática retira qualquer utilidade a este parque industrial, já que aqui nem um camião TIR entra! De quem é a culpa? Só pode ser do responsável pelo ordenamento do teritório e da fiscalização dessas regras a Câmara Municipal do Seixal.
Quem sofre com este desnorte?
A população do concelho, pois não existindo condições adequadas à instalação de empresas no concelho, não há aqui criação de riqueza nem de empregos.

"Quando se projecta um parque industrial é pressuposto que o mesmo tenha boas acessibilidades.
A implantação das empresas no parque acarreta consigo um crescimento de circulação de veículos pesados de mercadorias para transporte de mercadorias, matéria prima, produtos acabados e de ligeiros para transporte de pessoas.
O loteamento industrial deve ser precedido de um estudo que permita projectar a realidade futura, como forma de harmonizar o interesse económico do promotor imobiliário e os interesses das empresas que aí se vão instalar.
O que se passa com o loteamento industrial de Santa Marta do Pinhal é, no mínimo, chocante.
As primeiras empresas que se instalaram tiveram que construir com afastamentos significativos aos lotes confinantes. Hoje vemos o aparecimento de vários edifícios geminados. Antigamente só se podia construir uma unidade industrial por lote, hoje vemos a construção em "propriedade horizontal", dando assim uma maior rentabilidade económica aos proprietários do lotes.
Mas como isto é possível? Foi alterado o alvará de loteamento?
O resultado destas facilidades está à vista. A circulação de viaturas comerciais, nomeadamente de veículos de grande tonelagem é impossível, não há estacionamento automóvel, não há passeios para circulação de pessoas e o caos está instalado.
Os industriais queixam-se e sentem-se enganados por terem aí investido, os trabalhadores não têm local para estacionarem as suas viaturas e a dificuldade de escoamento das mercadorias é imensa.
Claro que há uma responsável por tudo isto e chama-se Câmara Municipal do Seixal, que por incompetência ou por outros factores que se apontam em voz baixa, permitiu e continua a permitir soluções urbanísticas de legalidade duvidosa, mas que enchem os cofres de alguns.
A gestão comunista da câmara do Seixal é a responsável da degradação cada vez maior daquele parque industrial.
É preciso que os seixalenses compreendam que é imperioso dizer basta a esta gestão comunista e nas próximas eleições autárquicas vão votar.
Acorda Seixal."

6 comentários:

João Afonso disse...

Senhor vereador quem foi o "pato bravo" que desenvolveu o projecto do Parque Industrial de Santa Marta? E já agora porque trata os construtores como patos bravos? Acha bonito por um lado andarem camaradas seus a bajular os construtores a pedir-lhes dinheiro para a campanha, e você em elogios públicos aos patos bravos, como fez com Xavier de Lima, e agora vir para aqui chamar-lhes "patos bravos"...
PS: Sei que não vai publicar este comentário, e que o vai apagar como tem feito a dezenas de outros comentários meus, pois o seu conceito de democracia é o de apagar as criticas e publicar os elogios, ou seja você não passa de um ditador, por isso vou publicar este comentário em outros blogs onde exista democracia!

Samuel Cruz disse...

Caro João Afonso,

Não me lembro de ter rejeitado nenhum comentário seu, a menos que ande ai a trocar de nome cada vez que escreve, de qualquer forma, neste blog apenas são rejeitados os comentários que possam fazer o autor incorrer em responsabilidade criminal, o que, a acontecer, não se podendo identificar o autor, faz recair essa responsabilidade sobre mim. É esse o critério e é essa a razão. A prova que o que tenta afirmar é falso é que ainda há bem pouco tempo foi aqui publicado um post do meu adversário Paulo Cunha, candidato do PSD, por impossibilidade técnica do blog dele. Censura Sr. João Afonso, existe no Boletim Municipal, jornal pago com o dinheiro de todos nós mas onde eu, legitimamente eleito membro desta Câmara Municipal, não posso publicar nada. Isso sim é grave!
Assim como é grave, porque mentirosa, a sua afirmação de que os meus Camaradas andam a pedir dinheiro para a campanha, se é homenzinho e tem tantos principios como afirma sujiro que que se identifique cabalmente para podermos continuar a discutir este assunto no lugar certo que é, naturalmente, o Tribunal.
Quanto a ter elogiado o Xavier de Lima, leu enviesado, ou como lhe deu mais jeito, como preferir, o que eu escrevi foi que não conhecia o Sr. mas que não era possível construir tal império sem qualidades e uma razoável dose de genialidade (basta consultar a internet para perceber que estamos a falar dum dos maiores criadores de cavalos europeu e dum dos maiores proprietários deste país). E disse ainda que em concreto no concelho do Seixal, existem várias áreas urbanizadas por AXL, em que existem graves problemas, mas se essas áreas existem também não podemos desresponsabilizar a Câmara Municipal nessa questão pois competia-lhe programar e não programou, competia-lhe fiscalizar e não fiscalizou e finalmente depois do mal feito compete-lhe resolver o problema e não o fará enquanto não optar pela via do diálogo. Em suma, enquanto politico, aquilo que é mais importante e que deve reter do meu discursso é que é necessário dialogar.
Espero que tenha compreendido.
Atentamente,

Anónimo disse...

Mas porque razão o "João Afonso", não se assume como o deputado municipal Paulo Silva?

Agricultor disse...

Falta de vegetais na horta, ao que parece!

João Afonso disse...

A resposta é fácil... porque não sou o deputado municipal Paulo Silva!!! Quanto a censura só conheço a que existe no Comércio do Seixal em que você e o Paulo Cunha, como irmãos siameses, têm um destaque muito superior ao de qualquer outra força politica!

Anónimo disse...

O Partido comunista também tem semanalmente o seu espaço no comércio do seixal através da crónica do Francisco Rosário Delegado da Comissão Sindical do Stal no Seixal, delegado este que é a voz do partido comunista e não a voz dos trabalhadores. Está ao serviço do partido. Sr. João Afonso como vê nós sabemos bem quem é quem. Porque se este senhor fosse delegado sindical a sério para defender os trabalhadores tinha escrito no jornal que a camara podendo ter promovido os seus trabalhadores até dezembro antes da lei nova entrar em vigor não o fez. Deveria já ter dado resposta às reclamações dos trabalhadores às classificações de serviço cujos prazos estão há muito ultrapassados e a camara não respondeu. Já teria também escrito que a camara/partido comunista exterminaram os serviços sociais dos trabalhadores que lhes davam algumas comparticipações na saude e que eram uma regalia para os trabalhadores. E muito mais... O Francisco Rosário ou seja o PCP escreveu no jornal do comercio do seixal sobre o quê? contra o governo que é a batalha não dos trabalhadores mas do pcp. A luta dos trabalhadores da camara do seixal neste momento é contra a camara e não contra o governo. Todas a camaras do partido socialista promoveram em categoria superior todos os trabalhadores que estariam em condições de passar até dezembro passado. Quais são então as camaras que estão ao lado dos seus trabalhadores? A camara do seixal de maioria CDU não está ao lado dos trabalhadores assim como os delegados sindicais também não estão sim em defesa do partido comunista que mais não é do que um partido desestabilizador da sociedade portuguesa, retrogado, de ditadura, antidemocratico.

Google