A estética paisagística do Seixal

1


2





Como nota prévia e antes de qualquer outra consideração, há que distinguir a grande diferença existente entre vandalismo/rabiscos (foto 1) e graffiti (foto 2). Isto porque, muitos dos denominados graffitis não são mais do que rabiscos e vandalização de paredes, expressões que o senso comum adquiriu generalizar, apelidando tudo de graffiti, não o sendo.

Depois disto, falar do que está a ser feito em Lisboa, para poder comparar com o Seixal.
No site da DHURS - Departamento de Higiene Urbana e Resíduos Sólidos - da Câmara Municipal de Lisboa, acerca da "Remoção de Graffitis", pode ler-se o seguinte:
«A limpeza e conservação de fachadas dos edifícios particulares, nos termos do disposto no Regulamento Geral das Edificações Urbanas, é da responsabilidade dos respectivos proprietários.
O Município responsabiliza-se pela remoção de cartazes e graffitis em edifícios ou elementos estruturais públicos (no caso do Departamento de Higiene Urbana e Resíduos Sólidos com excepção dos edifícios classificados, cuja limpeza cabe ao Departamento de Património Cultural). Isto não significa que, pontualmente, em edifícios particulares, por razões ponderosas (inscrições ofensivas de dignidade de terceiros ou de instituições públicas) a Câmara Municipal de Lisboa não possa chamar a si a intervenção.»


Perante isto, nota-se que em Lisboa há actualmente uma certa preocupação acerca do aspecto estético/paisagístico da cidade, havendo para o efeito da remoção desses graffitis, um serviço específico - precisamente o oposto do que se passa aqui por terras do Seixal.
Nesse sentido, já no verão passado, o presidente António Costa havia assistido a uma primeira operação da campanha de limpeza dos cartazes e graffitis espalhados um pouco por todo o lado da cidade, desde monumentos, a muros e fachadas de prédios, tendo na ocasião afirmado que estaria a estudar a criação de espaços próprios para essas manifestações.

Lisboa estava a precisar desta campanha, por existir um excesso de graffitis na cidade, havendo inclusive zonas históricas onde a situação prejudicava o próprio edificado.
"Não sou completamente contra os graffitis, mas penso que devem ser enquadrados", referiu António Costa na ocasião.

A par destas acções de limpeza de paredes, a Câmara de Lisboa vai apostar também na prevenção de situações de degradação e vandalismo. Primeiramente intensificando a fiscalização e, posteriormente, passando às sanções. "Nós não queremos criar polémicas, mas a cidade não pode continuar assim", defendeu o autarca, tendo apontado os bairros históricos, as grandes avenidas e a marginal como as áreas mais afectadas da cidade.

No passado dia 12 de Março, António Costa, vereadores, técnicos camarários e jornalistas reuniuram-se no Bairro Alto, afim de ser feito um ponto da situação, sobre a operação de preservação e recuperação, a decorrer desde o ano passado. Pelas conclusões, foram já limpas 98 fachadas de edifícios, o correspondente a 5000m2. A fase de intervenção, só no Bairro Alto, prevê abranger mais de 350 edifícios, devendo custar cerca de 300 mil euros, verba proveniente das contrapartidas do Casino de Lisboa.

Se nos reportarmos aqui ao Seixal, vêmos que nada é feito contra a vandalização de património, antes pelo contrário, incita-se e acha-se muito bem - relembro o ainda recente caso da pintura das paredes da antiga fábrica de lanifícios da Arrentela, cujos muros foram rabiscados pela JCP para sua propaganda política. A maioria PCP/CDU - que gere a Câmara - e seus pares acharam mal a reprimenda feita aos seus "jotinhas", pois era o limitar a expressão individual dos meninos que estava em causa. Não sei se algum dos que reclamou já terá oferecido a parede de sua própria casa para que essa também possa ser rabiscada. Mas, adiante. No Seixal, o que os outros fazem bem feito noutros locais, aqui é visto como uma ofensa ou um disparate, a não ser que a coisa seja defendida pelo Comité.
Um pouco por todo o concelho há inúmeras paredes vandalizadas com graffitis e rabiscos sem que ninguém aja. Esperemos que brevemente, alguém mude este estado de coisas.

15 comentários:

Anónimo disse...

Qual é o problema. Quem não gosta não come.
Isto é arte.

Jorge Pietta disse...

O problema do Seixal é que tudo o que se faz é feito por outros e como contrapartidas de se poder construir predios, centros comerciais, etc. Esta Camara apenas sabe se queixar, mas esquece-se que, olhando para o seu orçamento, faz menos do que aqueles de quem reclama. Exemplo... 1% do orçamento para apoio ao movimento associativo.

Anónimo disse...

Sr. samuel não vê televisão, não lê jornais e revistas, nem vai a Lisboa há séculos, pelos vistos.
Trabalho em Lisboa e disto e bem pior há por todo o lado. Todos os dias tenho medo de caminhar na baixa de lisboa, com medo da derrocada de prédios.
Pelos vistos o Sr. não vive no mundo real.
Experimente a andar de olhos bem abertos e vê que o Seixal é um paraíso comparado com Lisboa e Porto.
Morava em Lisboa, mudei-me para o Seixal e não troco.
Mª Rita Neves

Anónimo disse...

Parabéns Maria Rita escolheu o concelho mais atrasado do país para morar. Mas cada um mora onde lhe apetece. Agora quanto aos prédios a cair em Lisboa é verdade que os há mas os recuperados e em recuperação são muitos. Porque será que não os vê? É estranho todos os dias em Lisboa e não vê. Lisboa está a mudar e na conservação dos edifícios a melhoria é muito significativa. Se a camara conseguir manter também as paredes limpas isso irá valorizar também a cidade. Atendendo a que estamos em ano de eleições e que a CDU vai perder a Câmara e o concelho vai finalmente ganhar a dignidade que perdeu ao longo dos 34 anos passados já valerá a pena ter escolhido o concelho do Seixal para morar.

Anónimo disse...

Este blogue é muito engraçado.
Vem um e relata factos veridicos e publicos contra a gestão do PS. Depois vem o samuel camufelado de cachorro a atiçar as hostes. Posteriormente retira a capa e tenta ganhar uns pontos.
Samuel o teu pelouro assenta-te que nem gingas. A tua postura não passa de um mediucre vereador dos cães e gatos.

Anónimo disse...

Ao anónimo das 20,16.

A CDU vai perder a Câmara e quem vai ganhar é o Samuel!!!!!, com que votos? Com o milagre dos pãezinhos? Sabes, nem multiplicando por 2 lá chegam. E não venhas com a treta da abstenção favorecer a CDU. Pôe os olhos em Lisboa e diz lá com quantos votos o António conquistou a Câmara? E com que percentagem?

Já agora para ti que deves ser saudosista:

Então? Fugiram-te as teclas para a verdade? De facto tens razão no lamento. Para ti, Seixal digno, era aquele que existia há mais de 34 anos.

Está esclarecido o teu sentir.

Kung Futsé disse...

Realmente, Dr. Samuel Cruz, concordo plenamente consigo…
A semelhança do que proferido pelo Dr. António Costa, eu acrescentaria mais, pessoalmente não sou “nada” contra os graffitis. Apreciando ou não, considero ser uma “arte urbana” e uma forma de expressão que deve ser, pelo bom senso e em nome da riqueza e da diversidade cultural, respeitada.
Contudo, e arrogando não ser conhecedor da arte, como vulgar cidadão, é verdade que a distinção entre as autênticas “telas”, criadas por determinados profissionais, ou mesmo amadores empenhados, em nada têm a ver com os ridículos “autógrafos”. Esses sim, actos destruidores do nosso património urbano.
É com muita alegria minha, que vejo iniciativas no meu município, como a passada 5ª Edição do Seixal Graffiti, divulgando e promovendo este tipo de cultura. Quase em época pascal, deveríamos verificar o potencial de um “desenvolvimento sustentável”, no aproveitamento dos graffiti na “ressurreição” do betão monocromático e degradado, em determinadas zonas que fossem do interesse público. No entanto, até de forma a salvaguardar os verdadeiros “criadores”, entre outras urgências, penso ser efectivamente importante criar metodologias rígidas de combate ao vandalismo.
Seria irónico, senão já existente, caso as sanções partissem para o trabalho comunitário, a obrigação dos “Senhores das Assinaturas” pintarem integralmente as paredes das pessoas lesadas.
Amo muito o meu concelho e não me importaria, de todo, ver determinadas fachadas ou minúcias arquitectónicas vivas, animadas, originais, divertidas e com cor. Mas “varicela” urbana? Não obrigado.

Anónimo disse...

A sra. Maria Neves é tão informada, pápa os meios de comunicação social todos e escolhe o Seixal pra morar? Mal-empregado tempo à frente da tv e dos jornais, escolhe o que de piorzinho havia pra escolher...

Anónimo disse...

Cara Maria Rita, os meus parabens por viver no paraíso do Seixal, todavia desça ao inferno de algumas localidades como fernão ferro, pinhal do general, corroios que para seu conhecimento também pertencem ao Seixal e aperceba-se do que é andar em passeios de terra e estradas esburacadas, onde existe insegurança e criminalidade à solta etc. Ah como invejo o seu seixal irreal!

Anónimo disse...

O PCP acaba de anunciar mais uma MANIF para 23 Maio.

É desta forma que vamos levantar o país! Trabalhem pois só assim ajudaremos o país a sair e a eliminar o desgraçado ano de 2009.

Apelo a todos para quem Portugal diz alguma coisa que não liguem patavina a mais uma provocação do bota-abaixo do PCP que não faz mais do que agitar os portugueses julgando eles que estão no periodo aureo de 1974/1975 ou no periodo soviético. NINGUÉM VOS LIGA NENHUMA. O país vai mal, mas este cantinho do Seixal é um paraíso. Mas que paradoxo ingénuo. O que vale, termino repitindo NINGUÉM VOS LIGA NADA E EM OUTUBRO VÃO PERDER AS ELEIÇÕES.

Anónimo disse...

O anónimo das 22.43 vem mostrar mais uma das caracteristicas do PCP é que quem não é comunista é fascista do tempo do que existia há mais de 34 anos. Já conhecemos a táctica e não nos comove muito. Saberá muito bem o que quero dizer com o ao longo dos 34 anos passados mas para que não fiquem duvidas sempre esclareço que hoje vivemos pior no concelho do seixal que antes da existência do poder local. Havia neste concelho para além dos espaços livres havia equipamentos que foram desaparecendo e sendo demolidos sem que se construissem novos em quantidade suficiente. Não havia a poluição que há hoje fruto da construção em massa que a camara CDU deixou que se fizesse neste concelho sem os necessários espaços verdes. O que se esperava do poder local desde o 25 de Abril era que este estivesse ao serviço da população e dos seus interesses e o que aconteceu foi que o poder local no seixal serviu para que os autarcas em parceria com os patos bravos construissem tudo sem plano nem critério nenhum a não ser o dos interesses uns pessoais outros partidarios e outros ainda dos empresários em troca sabe-se lá de que contrapartidas. O poder local no seixal serviu para que algumas pessoas pouco escrupulosas fizessem fortuna à conta da politica e dos cargos que ocuparam na camara. Dos orçamentos que a camara recebeu durante todos estes anos uma parte vindo do governo e outra dos impostos que a camara recebe dos cidadãos o que foi que a camara lhe fez que foi que os autarcas lhe fizeram? Aquilo a que o PCP chama de desenvolvimento no concelho do seixal são prédios e ruas que foi o que cá se fez e os prédios e as ruas foram feitos com o dinheiro dos construtores, são eles que fazem as casas são eles que fazem as ruas das urbanizações portanto praticamente tudo o que se avista no seixal não foi feito com dinheiro da camara. Gastou-se todo em duas piscinas e uma pista de atletismo para 170 000 habitantes? Não queremos voltar ao antes do poder local queremos recuperar os anos que a CDU não soube cumprir o poder local. Ainda estamos à espera das piscinas olimpicas da despoluição da baia do alargamento da ponte da fraternidade da conclusão da estrada alternativa à EN10. Em 34 anos a camara do seixal não conseguiu sequer fazer um passeio pedonal à volta da baia. Tem passeio feito em pequenos percursos o que é ridiculo atendendo aos orçamentos da autarquia. Como vê Sr. anónimo há razões mais do que suficientes para que o vereador Samuel seja o futuro presidente da camara do Seixal.

Anónimo disse...

Continuo a ver que os senhores anónimos que me responderam não viram o jornal nacional de ontem, nem as noticias de todos os dias.
Ainda ontem se pedia mais policias para Lisboa, porque será???
Todos os dias em toda a parte há assaltos e violência. No Seixal há muito menos, apesar de tudo.
Mas a culpa é do Governo PS.. Para poupar uns euritos encerrou prisões e os ladrões andam á solta.
Mais, alterou o Código Penal o que torna mais dificil penalizar os crimes.
A iletracia é bem pior que o analfebetismo, já para não dizer autismo.
Mas isto pode resolver-se basta o governo por mais policia na rua e dar-lhes dê meios. Basta construir prisões e fazer leis que punam ao contrário de leis que fazem com que os crimminosos fiquem impunes.
Mª Rita

Anónimo disse...

Precisa de ser mais responsável no que diz para ser presidente desta Cãmara.
Eu sei que era bom, uma Cãmara com as contas controladas, com edificios novos, com a frota renovada,e sem ter tido trabalhinho nenhum era mesmo bom para si e, para qualquer um. Porque não concorre a uma que esteja na falência, isso é que era obra. Aí é que se via "se os tinha no sítio".
José Maria

Anónimo disse...

Sr. anónimo das 2.05, notívago por excelência, que concerteza, ou é profissional aficionado do mal dizer ou não tem nada que fazer e ocupa o seu tempinho nestas lides de "postar".

O sr. ou sra., ou as duas coisas, ou sempre a mesma coisa, ou seja o mesmo, é de cá, fala sózinho ou está de viagem nesta proximidade das eleições para voltar novamente daqui por 4 anos, como à 4 anos, também teve a honra de nos brindar com a sua maneira de deserdado, inventando e vendo realidades que apenas existem na sua cabeça, doente e de ódio mal disfarçado aos comunistas, que passa para além do que é política, mais parecendo uma aberração, em nada consentânea com a democracia com que gostam tanto de nos brindar.

Sabe? Tem o privilégio de ser um iluminado. Você é clarividente. Você, efectivamente, é o único que consegue vêr na multidão em desfile, o rei que vai nú. Sabe? Com clara exclusão do senhor, todos os cidadãos deste concelho, digo, os que votam na CDU, são burros e acima de tudo são cegos. Não têm o brilho da imensidão da sua inteligência, nem a sapiência do seu conhecimento, que tudo vê.

No que me diz respeito, burro e cego assumido, obrigado pela lição e em nome de todos quantos ao longo dos anos acreditaram, e continuam a acreditar no projecto de rosto humano, de pessoas para as pessoas, um projecto de transformação alicerçado em trabalho digno, de entrega a causas, um obrigado ainda maior pelo carinho que demonstra ter por nós. Sabe, sr. dr. Samuel, para ganhar os votos dos cidadãos do Concelho do Seixal, tem de se esforçar muito mais para além das poses com que costuma presentear os munícipes em tudo o que é sessão, teclando telemóvel como um garoto de escola faz enviando mensagem para namorada. Se nem consegue mantêr postura digna enquanto vereador da Câmara, como pode aspirar em tempo algum, ascender ao cargo de Presidente duma das maiores Câmaras do País? Tenham e tenha dó. Seremos burros e cegos mas... conseguimos enchergá-los muito bem.

Procurem outro dorso porque neste, não cavalgarão nunca.

Anónimo disse...

Este senhor das 22.05 deve julgar-se mesmo dono do cavalo porque não admite que mais ninguem possa ocupar o lugar no seu dorso. Mas a autarquia não é um cavalo o Partido comunista não é o dono e quem manda mesmo quem vai ou não vai sentar-se na cadeira do poder na camara municipal do seixal é o povo. E quem é que vai ser escolhido é o que vamos ver. No que toca às mensagens de telemóvel é melhor ter o hábito de tocar as teclas do telemóvel do que tocar na garrafa de Whisky.

Google