Estádio Municipal seria solução

Ano de eleições é sinónimo de ano de promessas em catadupa. E, pior do que isso, promessas sem coerente avaliação, ou seja de erros. É dentro desse contexto da promessa desmedida que mais tarde se vêm a encontrar erros, de decisões que são tomadas sem pensar e que, regra geral, têm custos sobejamente elevados.
Pois bem, é dentro deste contexto que a Câmara Municipal apresenta duas propostas de atribuição de uma comparticipação financeira: uma no valor de 370.800,00€ (trezentos e setenta mil e oitocentos euros) destinada ao Atlético Clube de Arrentela, a outra, no valor de 346.800,00€ (trezentos e quarenta e seis mil e oitocentos euros) destinada ao Paio Pires Futebol Clube, em ambos os casos, "para apoiar a instalação do relvado sintético e obras complementares de beneficiação".
Em meu entender, há muito que uma medida devia ter sido tomada para fazer face aos pelados onde estas equipas jogam, contudo não através de um relvado sintético como agora o executivo propõe. A solução devia passar, isso sim, pela criação de um Estádio Municipal que seria uma mais-valia para o concelho, podendo dele disfrutar, além dos referidos emblemas, qualquer outra equipa do concelho que assim o desejasse. Com isso ganhariam todos e os custos seriam consideravelmente inferiores.

2 comentários:

Anónimo disse...

Uma gestão inteligente, participada, e apoiada numa visão englobante da sociedade em que participa, traz melhores resultados a médio e a longo prazo.
Numa altura em que a despesa deve ser controlada e que o futuro, e o paradigam económico social estão a ser reavaliados, seria de prever que a utilização do espaço público e do bem comum fosse mais escrutinada pelos executivos municipais,e claro também pelo estado, o que se verifica é que na fome do voto se cava uma vala comum aos votantes, não votantes e abstencionistas. Enfim um dedilhado cada vez mais escuro e sombrio para este fado de todos nós, mas que também por nossa culpa, e sobretudo pela nossa inércia, teimamos em manter porque ainda não percebemos que a única possibilidade de transformar estes acordes está nas nossas mãos. Só o voto (seja em que partido for, ou até mesmo em branco)permite que de ouvintes passemos a guitarristas, compositores quiçá cantores desta música que é o nosso destino.

Hserejo

Anónimo disse...

Em Corroios é para rir,a junta depois da gloriosa inauguração do mamarracho junto à escola primária, veio agora contratar uma empresa que está a retirar lancil e a repor lancil,ainda não percebi se é por causa dos milhares de deficientes que andam em corroios de cadeira de rodas se é para facilitar os automobilistas quando sobem os passeios para estacionar.

Google