De como a personagem foi mestre e o autor seu aprendiz - José Saramago

Fim-de-semana frio é tempo de ficar em casa.
Se puder recorde este excelente texto que José Saramago leu no Banquet Speech aquando da entrega do seu/nosso prémio Nobel.
Notável o homem que vestiu o smoking para falar dos seus avós que dormiam com os pequenos bácoros, não por qualquer sentimento nobre mas pela mais pura das necessidades.
Notável também a imagem de quem aprendeu e apreendeu que a felicidade reside em aceitar aquilo que a vida nos dá, sendo aprendiz das personagens simples mas nobres, tornando-se pelo seu exemplo mestre e autor.
Espero que sintam o mesmo que eu senti quando há cerca de 5 anos, por mero acaso, tropecei neste texto, no museu do Nobel em Estocolmo. Porque o homem é também ele próprio e a sua circunstância.
E já agora mesmo que não aprecie o estilo deste autor leia o texto à mesma, é que é assim uma espécie de obras completas de José Saramago em 97 minutos.

1 comentário:

Anónimo disse...

o texto está brilhante!

Google