31 de Janeiro de 1891


Comemora-se hoje o aniversário da primeira revolta republicana no nosso país. Aconteceu no Porto, em consequência do ultimato inglês e da capitulação do Governo Português face às exigências Britanicas no que ao mapa côr-de-rosa concerne.
Esta foi uma revolta eminentemente popular, contando nas forças armadas com o apoio maioritário dos Sargentos e das Praças.
Eu sei que há aí uma malta da reacção que se chateia com isto, mas eu gosto de dizer e num dia como hoje é mais que justo:

Viva a Carbonária!

5 comentários:

Júlio Almas disse...

Boas,

"Resta-nos a arte para não morrermos de verdade."
Friedrich Nietzsche

http://desenhosdeviagem.blogspot.com/

Espero que gostem.
Este comentário será enviado, também, para todos os blogs da margem sul.

Um Abraço a todos

Anónimo disse...

Caro Samuel,

a Carbonária foi unica e exclusivamente manietada pela Maçonaria para lançar a confusão e o descontentamento junto da população, para mais tarde fazer a revolução Republicana, não quer antes dizer viva a Maçonaria irregular.

E ainda para mais foi a irregular que fez a revolução, ou seja, homens descrentes.

Anónimo disse...

O Samuel estudou direito. História é outra coisa.

Samuel Cruz disse...

Caros anónimos,

Quanto ao último comentário cabe-me dizer: Pois...
Quanto ao penúltimo comentário não percebo o que quer dizer com homens descrentes, sendo membros da maçonaria irregular podiam ou não acreditar em Deus, de qualquer forma sempre acreditariam em algo, nem que fosse na Republica! De qualquer forma o que eu quis dizer foi mesmo o que disse, viva a carbonária, organização composta maioritariamente por praças e sargentos (principais intervenientes no 31 de Janeiro) por contraposição à maçonaria onde se agrupavam os oficiais. Apesar de tudo, peno compreender o seu comentário e posso concordar com ele.

Seixal Friend disse...

Viva Dr. Samuel! Viva!

Google