Corre !

"Em África, todos as manhãs, uma gazela acorda. Sabe que tem de correr mais depressa que o leão, ser mais veloz ou será morta.
Todas as manhãs um leão acorda. Sabe que tem de correr mais depressa que a gazela mais lenta, ou morrerá de fome. Não interessa se és leão ou uma gazela. Quando o sol se levantar será bom que corras."

Quem não se lembra de dizer aos filhos ou ouvir dos pais: "Come tudo porque existem meninos a passar fome na China" – aplicável a vários países - ou a frase "Tanta gente a passar fome e tu deixas tudo no prato!"

Os tempos são outros, apesar de ainda existir fome em muitos pontos do globo, a preocupação principal dos pais de Portugal, é o futuro dos filhos no que respeita à realização profissional se preferirem por outras palavras ... que tenham um bom emprego enquanto sinónimo de trabalho; um emprego que contemple o binómio satisfação/rendimento.
Perguntam os leitores: Será que esta preocupação é legítima? Eu respondo: Bastante!
Não só porque a taxa de desemprego em Portugal é de 7,5% e na União Europeia ronda os 7,2%, e só este indicador é suficiente para gerar alguma preocupação; mas não é sobre o desemprego que vos quero falar, quero focar uma das variáveis responsáveis pelo desemprego - As Competências.

O desemprego conjuntural devido ao fenómeno da globalização, nomeadamente em empregos associados aos conhecimentos tecnológicos, é cada vez mais uma realidade nos países desenvolvidos. Os países das economias emergentes, onde a Índia se destaca, como maior produtor de software do mundo, estão progressivamente a provocar desemprego nos países desenvolvidos; porque o nível de conhecimentos técnicos é idêntico ao dos trabalhadores dos países desenvolvidos, pois estes países emergentes têm realizado uma aposta forte na educação e fazem o seu trabalho com a mesma qualidade a preços bastante baixos.

O que fazer? É imprescindível aprofundarmos as nossas competências, especializarmo-nos em determinada área, de preferência com alguma inovação; por outras palavras, adquirirmos vantagens comparativas em relação aos outros trabalhadores, daí ter iniciado o artigo com aquele provérbio. De uma forma mais clara, sermos os melhores, independentemente do ofício e sermos os melhores comparativamente com os possíveis concorrentes ao nosso emprego, sejam eles a nível local, nacional ou internacional.

Também era bom que a solução passasse só por este factor, infelizmente não é assim.
A face mais complexa do problema está associada à legitimidade dos países que concorrem connosco violarem constantemente os direitos humanos, dos trabalhadores e ambientais, conseguindo assim ser mais competitivos, a este propósito deixo-vos para reflexão as pertinentes questões referidas pelo Presidente da
Distrital de Setúbal do PS, Vitor Ramalho, "conclui-se ser necessário aprofundar a alternativa do socialismo democrático e a sua matriz ideológica, com resposta à questão essencial – que tipo de sociedade queremos construir? Qual é neste domínio o papel do estado? Estamos a lidar com a nova realidade com critérios do presente ou do passado? Como recriar novos equilíbrios?"
Deixo-vos estas questões sobre como pensar nos desafios que a globalização nos impõem. Com o receio de ser demasiado sucinto e redutor sobre este factor, deixo-o para outra ocasião.

Focando-me novamente na mensagem que vos quero transmitir - adquirir e aprofundar competências será um passo decisivo para vencer.
E o que o Governo Socialista tem feito para ajudar-nos na persecução desse objectivo?
Muito, destaco alguns exemplos: inglês no ensino básico, expansão dos cursos profissionais, empréstimos a estudantes, estabilidade do corpo docente, plano tecnológico da educação e o Programa INOV Contacto que visa apoiar a formação de quadros qualificados em contexto internacional e possibilidade de aceder a um novo mundo de conhecimento.
Por estes exemplos que decidi sublinhar e outros que ficaram por referir, faço um balanço positivo da governação, com possibilidade de melhorias.

Em jeito de conclusão e acabando como comecei, a nova frase de ordem de pais para filhos deve passar a ser "Estuda que existem meninos no outro lado do globo a estudar mais que tu, e vão querer o teu emprego".


Bruno Ribeiro Barata – Economista Membro do Secretariado da Concelhia do Seixal do Partido Socialista

10 comentários:

Joana disse...

Em minha opinião o Samuel não deveria ter participado no Blog dos laranjas azedos, mas compreendo. Entendo que quisesse defender um amigo, mas para bem do PS e dos Seixalenses é bom que se manhtenha resguardado até ser candidato. Força Samuel.

Vieira disse...

Aqui está o candidato que o PS precisa para ganhar a Câmara.
Jovem, inteligente, economista com interesse social e humilde, sem laivos de vaidade.
Força Bruno.

Matias disse...

Bruno, economista é bom também. Pelo menos tens a obrigação de saber fazer contas. Quantos cães e gatos andam á solta no concelho?

Luis disse...

Senhor vereador como socialista estou farto de ver associarem o problema do Pinhal do General ao PS e de fazerem chacota. Toda a gente nos bate e não vejo nenhum dos dirigentes do PS virem aos orgãos de comunicação desmarcarem-se disto.
Será que o verador pode fazer chegar esta mensagem a alguém competente.
Obrigado

Anónimo disse...

Resumindo, na sociedade em que vivemos actualmente, só é possivel obter mais rendimento através de mais e melhor trabalho. È isso que os jovens têm de interiorizar.
Hà dez, quinze anos atrás, era possivel aumentar o salário, e progredir na carreira esperando pela passagem dos anos.
Hoje isso não é possivel.Como diz o texto, a luta pelo aumento ( ou até pelo salário) tem de ser feita diáriamente, e para ser melhor que os outros é preciso estar bem preparado e muito actualizado.

arrentelense anónimo disse...

Bruno tenta criar mais visibilidade, pois tens perfil para ir longe. Mantem a tua humildade que o futuro a breve prazo te pertencerá. Vamos concentrar o apoio em ti. Olá futuro.

Anónimo disse...

Boa tarde Samuel, gostava de saber o que tens a dizer sob a batota que está para acontecer novamente em Fernão Ferro, qual a tua posição perante o caso e como agirias para travar esta falta de ética. É obvio que os estatutos o permitem (inscrever militantes de fora do concelho), mas achas que isto é justo? Poderias abordar este tema. Obrigado,

Anónimo disse...

Bruno tu tens futuro mas tem atenção em quem te colas, pois existe muito felino com aspirações na selva do PS.
Cuidado

Vieira disse...

Senhor Vereador

Diz que não faz censura.

Então a que se deve o facto de não publicar o comentário que fiz para elogiar o autor deste texto e que, na minha opinião, seria o candidato ideal do PS para liderar a Câmara?
Reservo o direito de divulgar este acto de censura noutros locais se continuar com este procedimento.

Anónimo disse...

(Vou comentar neste tema de propósito)
Comentar o quê senhor vereador?
Assuntos que o senhor deve, como advogado expor à sua Ordem, a saber Ordem dos Advogados.
Se existem ou não compadrios, esses também existem Câmaras com gestão Socialista e Social democrata.
O seu polémico Bastonário é que deveria, a ser verdade, denunciar a situação e escrever para esse Jornal “michuruca”, pois o senhor é uma peça insignificante.
Para além do mais até parece que está interessado, mas o seu interesse é outro, tanto assim que selecciona ao pormenor os artigos e comentários a publicar.
Tenho dito muito pouco…

Google