Nem nunca mais







nem nunca mais

nem para sempre

nenhum absoluto



nem nada

ou

tudo



até onde irão

minhas palavras?



quero vivê-las



no osso

na brasa

nos vãos



duras

quentes

húmidas



você dizia sempre

e eu achava que era pouco



agora é quase nunca

e eu acho que é muito



em definitivo,

só o relativo



Piccola Marcia

Poesia no primeiro dia de férias, acho que posso...

Sem comentários:

Google