Universidade de Verão do PS Setúbal


Eis as conclusões da Universidade de Verão do PS Setúbal:

1. O s resultados da crise internacional permitem hoje percepcionar que a concepção liberal da economia faliu, com consequências visíveis nos planos humanitário, económico e financeiro, lançando múltiplas incertezas quanto ao futuro.
2. A falência do liberalismo abre caminho à necessidade do aprofundamento dos princípios e valores do socialismo democrático e da social-democracia, nomeadamente quanto ao papel do Estado, à relação com a sociedade civil e com a cidadania.
3. Face à desregulamentação global existente, o sindicalismo deve assumir crescente relevância como instrumento da dignificação do trabalho e dos trabalhadores saudando-
se o reforço organizativo internacional dos sindicatos com a criação da Confederação Sindical Mundial (CSM) e o papel recente da organização Internacional do Trabalho
no contributo para essa dignificação.
4. Do exposto resulta a acrescida responsabilidade, na actual conjuntura, dos militantes e simpatizantes do PS em concentrarem esforços no debate das ideias, que tenha por base a actual realidade, contributo imprescindível para se superarem os graves constrangimentos existentes, actualmente, que resultam da crise internacional e para que se reforcem os valores e os princípios do socialismo democrático.
5. Sem prejuízo do exposto a responsabilidade social das empresas, preocupação historicamente nova, deve ser encorajada e com ela o fomento de parcerias com o Estado, que devem e têm de correr paredes meias com uma atenção especial do Estado aos novos protagonistas e intervenientes na acção desenvolvida pela sociedade civil.
6. A s preocupações com o emprego, implicando politicas públicas activas, articuladas em rede, não excluindo a articulação com o poder autárquico devem também implicar respostas a mecanismos de empregabilidade, suportadas também numa nova perspectiva cultural de cidadania e de crescente auto-responsabilização dos cidadãos.
7. Saudam-se por fim os investimentos públicos que no domínio das acessibilidades, complementados com outros investimentos público-privados, têm como plataforma o distrito de Setúbal, reforçando a esperança numa melhor qualidade de vida dos cidadãos e colocando o distrito como motor do próprio desenvolvimento e já não como
um distrito – problema.

Sem comentários:

Google