Estónia inovadora

A Estónia tornou-se no primeiro país do Mundo a organizar eleições legislativas pela Internet, depois dos eleitores terem sido autorizados a expedir o seu boletim por via electrónica, antes do escrutínio de domingo. Os eleitores tiveram a hipótese de eleger os seus representantes através da Internet, sendo que 30.275 pessoas optaram por esse meio, o que correspondeu a 3,4% dos participantes no escrutínio.
Foram dois dias disponibilizados para a votação por este meio, sendo que só três dias depois é que os votantes pelo método convencional puderam expressar a sua escolha. A organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), que acompanha as eleições europeias, mostrou alguma inquietação sobre os métodos de controlo do voto electrónico.
«Devemos determinar se as medidas de transparência são suficientes para garantir a imparcialidade», declarou o responsável da OSCE.
Já numas eleições locais de 2005 a Estónia tinha optado por este sistema inovador - tendo na ocasião a percentagem de adesão ter sido de 2% -, contudo, a nível nacional, foi a primeira vez que se optou pelo voto por Internet.
A ideia de disponibilizar este modo de votação começou a ganhar forma em 2001, tendo o sistema sido sujeito a vários testes de fiabilidade. Foi disponibilizado aos eleitores um cartão de identificação com um circuito integrado e, nas lojas, foi colocado à venda um dispositivo capaz de ler a informação guardada no cartão. O sentido de voto podia ser alterado tantas vezes quantas os eleitores quisessem, mas a última opção prevalecia. Embora houvesse preocupações relacionadas com a segurança e fiabilidade da rede, a votação acabou por decorrer sem problemas técnicos ou suspeitas de fraude. Vamos ver para quando esta solução se alarga a outros países, nomeadamente, ao nosso inventivo Portugal... Em especial ao nosso Seixal, para ver se as taxas de abstenção baixam até níveis dignos!

1 comentário:

Anónimo disse...

...ou em Lisboa (63,61%de abstenção)mais 10% do que no Seixal.

Google