Crónica publicada hoje no Jornal Comércio do Seixal


Começando pelo tema local proposto esta semana: “Seixal – Ditadura da maioria ou maioria ditadora”, cabe aqui fazer o enquadramento do que se tem passado na vida política e democrática (?) do concelho do Seixal.
Em primeiro lugar foi a não votação duma moção apresentada pelo PSD na Assembleia Municipal com o argumento da falta de tempo e da falta de discussão da mesma. Facto este que motivou o abandono da sala pelo PSD e a solidariedade do PS para com esta atitude dos eleitos seus opositores. Depois, na última Assembleia Municipal de novo o corte da palavra ao PSD com argumentos pseudo jurídico formais, facto que motivou novo protesto desta força política.
Para além dos argumentos formais que ao caso pouco interessam, analiso os argumentos políticos:
- O PCP prolonga indefinidamente as Assembleias Municipais, utilizando indevidamente o Período de Antes da Ordem do Dia, para combater o Governo com moções extensas e extemporâneas. Por exemplo, na última Assembleia Municipal (AM), fui obrigado a ouvir uma moção sobre a revisão do Código do Trabalho que começava em 1975! Por momentos pensei que tinha voltado à faculdade e tinha caído numa aula de Direito do Trabalho… Esta moção era naturalmente extensa, e extemporânea porque não é esta a função para que foram eleitos os deputados municipais. Parece o PCP às vezes esquecer-se que existe uma Assembleia da Republica… E como bem diz o Povo: Cada macaco no seu galho!
- Há também as intervenções espúrias… Parecendo apenas querer tomar o nosso tempo. Um eleito pelo PCP na última AM insurgia-se contra a existência de recibos verdes… Ter-se-á esquecido este kamarada das centenas de trabalhadores com este tipo de vínculo à Câmara do Seixal ou pretendia apenas fazer de todos nós néscios?
Mais grave ainda, quando questionado sobre o valor destas avenças, o executivo comunista tem o hábito de dizer que temos que considerar que são 14 meses, pagos apenas em 12… Haverá prova mais evidente que estamos perante falsos recibos verdes?
- É claro que este tipo de comportamento tem uma consequência, o arrastar indefinido das reuniões, coarctando duma forma habilidosa a discussão sobre os temas que realmente dizem respeito ao município!
A título de exemplo diga-se que um empréstimo de dez milhões de Euros contraído pela autarquia foi discutido na última AM às duas da manhã!
Caros munícipes, esta atitude não é obra do acaso. Fui dirigente estudantil na década de 90, nas reuniões das direcções associativas o PCP encontrava-se normalmente em minoria, mas boicotava o bom andamento dos trabalhos até que, pelo cansaço, a sala se fosse esvaziando e então começavam as votações… Cheguei a realizar conferências de imprensa segunda-feira de manhã, para apresentar os resultados de reuniões que tinham começado na sexta-feira à noite! Enfim, nem tudo foi mau… Muito novinho fiquei vacinado.
O mesmo tipo de métodos foram utilizados, sexta-feira passada, na freguesia de Fernão Ferro. Estando marcada uma reunião da Assembleia de Freguesia com a população em Pinhal do General, alguém convocou a população para o mesmo local com a finalidade de discutir a reconversão urbanística do local. A confusão era inevitável, e o sentimento de revolta de quem se sentia enganado também! Perdeu a população que não discutiu os seus problemas, ganhou a Junta de Freguesia que não viu as fragilidades do seu executivo expostas.
Os métodos são diferentes mas o objectivo comum:
Evitar o debate democrático de ideias.
Também eu fui alvo de acção semelhante, a pretexto de ter enviado um comunicado à imprensa, onde pedia que se realizasse um inquérito a uma morte ocorrida em instalações municipais (note-se que não imputava responsabilidades) apenas pedia que se investigasse, em consequência fui violentamente vilipendiado por alguns dos eleitos comunistas, em plena sessão pública da Câmara Municipal do Seixal.
Tendo o menoscabo culminado com o Vice-Presidente da Câmara Municipal a apelidar-me de reles. Ora reles quer dizer ordinário e desprezível, e como quem não se sente não é filho de boa gente, de imediato anunciei que não participarei em mais reuniões dirigidas nestes termos, até que a questão de honra seja resolvida entre dois cavalheiros ou, em alternativa, entregue às instâncias próprias, como não poderia deixar de ser.
Por manifesta falta de espaço não me pronunciarei sobre a nova liderança do PSD, não querendo no entanto deixar de salientar que por razões de vária ordem, e até pessoais, apreciei sobremaneira a campanha de Pedro Passos Coelho.

8 comentários:

Mar Salgado disse...

Caro Verador
quando se refere ao GRANDIOSO (digo eu) acto que a CDU levou à cena no Pinhal do General para mostrar à população a força da sua "democracia" e diz que a Junta ganhou porque não vieram ao de cimo as suas fragilidades permita-me dizer que a CDU não tem fragilidades. A sua gestão pede meças aos coreanos do norte que estão todos empregados e por terem trabalho é que andam a morrer à fome.Na gestão da Junta as despesas com o pessoal são apenas 67%, o que ainda dá para se poder fazer turismo à Madeira e aos Açores o que os norte coreanos não fazem.
Venha a Fernão Ferro para ver o que é uma freguesia moderna.
Vai ficar surpreendido com os equipamentos sociais que temos para o desporto e a cultura. Gostará também de apreciar os parques frondosos de lazer onde as nossas crianças, e agora há muitas,brincam enquanto as mães dão comida aos cisnes e os pais patinam à frente dos avós que vão de bicicleta.
Sente-se num dos muitos bancos debaixo das frondosas arvores que o protegem do sol e sinta o perfume das flores das muitas flores que por serem tantas a freguesia passou a ser conhecida, muito justamente, por FREGUESIA FLORIDA. Está com pressa para voltar para o seu gabinete? Não se preocupe a nossa praça de táxis está aqui mesmo á mão e um deles num pulhinho leva-o lá.
Até pode passar pelas escolas para ver a quantidade de alunos que estudam na vizinha freguesia da Arrentela porque o ensino deve ser democrático e sendo assim não há nada melhor que levar as nossas crianças para outras escolas. Até porque faz bem andar a pé e o pavimentos das ruas é de primeira qualidade.
Quer saber onde fica o super-mercado? Toda a gente sabe que em Fernão a dificuldade reside na escolha.
E para uma banhoca que o calor já começa a apertar veja como a população é feliz e como se diverte na água.
Veio à procura do cemitério e ainda não o viu? Ó senhor vereador não me leve a mal mas não é o primeiro que se interroga.Ele é tão moderno que ninguém dá por ele tão bem integrado está na paisagem.
Até há casalinhos que vão para lá merendar convencidos que estão, que aquilo é um parque de tão verdejante ser. É verdade.
Sabe que mais , o que a oposição anda por aí a dizer não passa de publicidade enganosa. Têm é inveja do trabalho da CDU que fez desta freguesia a mais bela freguesia portuguesa de aquém e além mar. Se a oposição não fosse mal dizente no Pinhal do General não tinha sido preciso mandar lá lá a rapaziada que esteve em Rio Maior a tirar o curso nos idos 1975.
Por isso é que eles vão perder as próximas eleições autárquicas, pois não merecem viver numa freguesia moderna com a de Fernão Ferro onde gastamos rios de dinheiro para os convencer da grande qualidade de vida que temos na Freguesia, mas qual quê, ingratos andam para aí a dizerem que a maioria das ruas estão para pavimentar , ainda há quem não tenha água e luz e coisas do género que ninguem acredita pois toda a gente que conhece bem Fernão Ferro sabe que esta freguesia continua linda como o Rio, não é o de Janeiro. é o rio Judeu que para se adaptar aos desportos radicais sempre que chove transborda. è uma beleza vê-lo assim.Até os carros ficam parados na estrada para verem aquele espectáculo. Por vezes nem querem saír de lá. Só os bombeiros do nosso modernissimo quartel é que os conseguem tirar de lá à força.
E ficava mal se não dissesse um VIVA À LIBERDADE DE EXPRESSÃO.

Anónimo disse...

Parabéns , Mar Salgado
pela sua crítica mordaz e intligente.
Deixo uma sugestão ao presidente de Fernão Ferro: faça umas visitas guiadas pela sua freguesia florida agora que os turistas estão a aparecer e leve-os a tirar umas fotos para mais tarde recordarem.

Anónimo disse...

O que Fernão Ferro tem de melhor é as pessoas nos dias de hoje terem os seus maiores sonhos legalizados. Pois, outora foram enganadas, quando compraram terrenos ao AXL pensaram que íam poder realizar o seu sonho - ter uma casinha com um pedaço de terra para fazer uma horta ou um canteiro de roseirais. Mas, eis que, de repente o seu sonho se transformou num inferno....afinal compraram terrenos que não podiam construir as casas com que sonhavam, porque era tudo ilegal e o banco não lhes emprestava dinheiro. Investiram yudo o que tinham e o que não tinham para construir o que podiam.
Já sem falar que alguns terrenos foram vendidos a mais que uma pessoa, o que tornou muitos processos de reconversão muito complicados, uma vez que haviam mais proprietários do que terrenos. Como é sabido por todos os que andam nestas andanças.
Mas, hoje, podemos dizer que uma grande percentagen de Fernão Ferro foi "legalizada", e surgiram novas construções, eu próprio melhorei a minha porque o banco já me empretou dinheiro. Reaizei o meu sonho com a ajuda da Cãmara, que tem uma consciência social muito grande e tudo fez para ultrapassar as dificuldades deste inferno criado ha muitos anos atras pelo AXL. Esta tem sido a grande obra na freguesia, legalizar as nossas casas, e olhe que tem sido uma grande obra, a maior neste Concelho. Hoje a freguesia oferece qualidade de vida, veja-se o preço das casas, valorizaram bastante. Cada vez mais as pessoas residem cá, escolhem a minha freguesia para viver. Antes eram segundas habitações construidas como se podia. Hoje já cá há casas lindissimas qu em nada ficam atraz das da Verdizela. Claro, que não temos cemitério, mas os nossos queridos quando partem vão para outros cemitérios. Também Verdizela, belverde e Quinta da Marinha e outros sitios não têm, mas também não lhes faz falta. O que nos faz falta é que deixem esta Câmara trabalhar com as Associações que nos representam para que concluam o processo de legalização das nossas casas.

Anónimo disse...

Ao anónimo de cima gostava de perguntar se ele tiveese uma área de terreno para vender o que faria?. Certamente que vendia. E vendia conforme o deixassem vender. Isto é se pudesse vender sem se preocupar com o resto certamente que o faria como fez o AXL.
O que o AXL fez deve-se à fiscalização da Câmara e aos seus fiscais corruptos que fecharam os os lhos aos levantamentos ilegais de cnstruçãoa troco de uma verba.
A mim chegaram a exigir uma quantia certa e depois de a dar apareceu-me outro a querer mamar também. Só desapareceu quando lhe disse que enfiava um balázio nos cornos. E conheçomais casos iguaiis.
Os ciganos também vendem ilegalmente nas feiras enquanto a ASAE não aparece para lhes confiscar a mercadoria.
Não queira branquear a responsabilidade que e corrupto que a Câmara teve neste processo.
Seria interessante até perguntar como é que a Câmara não via os cigumelos a crescer ilegalmente. Não viu? como assim? Era cega?
É cego quem não quer ver.

Anónimo disse...

Além dos fiscais a ganhar os subornos para sfecharem os olhos estiveram os tecnicos da camara a governar-se também a fazer projectos para legalizar as casas durantes estes anos todos fizeram grandes fortunas. Ia-se falar com o tecnico da camara ele fazia o projecto e nós faziamos as casas clandestinas mas pelo projecto que o tecnico da camara nos fazia e nestes casos do projecto feito por funcionario da camara já sabiamos que não tinhamos problema com os fiscais mesmo que eles aparecessem. Um familiar meu foi falar com um ex vereador da camara e ele até lhe indicou um desenhador para fazer o projecto. As associações de moradores tambem estava autorizadas pela camara para deixarem fazer as casas clandestinas apenas não deixavam fazer as casas e ia denunciar se era alguem que dizia mal da camara. A reconversao tem sido um grande negocio para a camara temos pago taxas altissimas e não temos nenhuma qualidade de vida. Também tem sido muito bom para muitos vendedores de terrenos clandestinos e para as associações de moradores que também recebem verbas chorudas e não dão contas a ninguem. Tudo isto tem acontecido com a conivencia da camara do seixal.

Anónimo disse...

A isto eles dizem nada e em vez de corrupção dirão desenvolvimento social porque lá está a câmara tem muitas preocupações sociais.

Anónimo disse...

E esqueceram-se de referir os advogados que têm enxido os bolsos há conta dos que há 40 e 30 anos atrás foram enganados....
Estão metidos nas legalizações para ganhar dinheiro, são conhecidos por todos, são vistos nas associações nas reuniões de aujis. E depois, ainda se armam em moralistas.

Anónimo disse...

Mas porque será que nunca ninguem os denunciou, para serem castigados???
Eu respondo:
Porque vocês tinham interesse que as casas fossem ilegais, para depois vires "comer a guita" com as legalizações.

Google