Programa Governamental - "Pagar a tempo e horas"

O Governo quer que os organismos públicos paguem aos seus fornecedores, em média, entre 30 a 40 dias. Para que essa intenção possa ser praticada, o Governo emprestará dinheiro às Câmaras Municipais e outros organismos públicos, para que estas possam pagar a tempo e horas aos seus fornecedores, evitando, desse modo, o endividamento às empresas. O Governo assume esse ónus alheio.
O nome deste Programa Governamental, mais directo não podia ser: "Pagar a tempo e horas". Com esta resolução o Governo quer reduzir entre 15 e 25 por cento os prazos de pagamento do Estado a fornecedores, isto é, as empresas que trabalham para os organismos públicos têm que receber, no máximo, em 40 dias. O prazo médio de pagamento poderá variar entre os diversos sectores do Estado, sendo que o mais alargado será para os municípios e o mais reduzido para os serviços integrados. Estes prazos foram estipulados após verificado o prazo médio de pagamento do Estado aos fornecedores, o que ronda os 152 dias.
Esta redução ganha maior relevância para as novas empresas, em especial para as pequenas e médias empresas, pois reduz os custos.
Para levar a cabo esta iniciativa, o Governo vai colocar em prática um sistema de monitorização e acompanhamento da evolução dos prazos médios de pagamento nos vários organismos da administração, sendo também feita a publicitação dos prazos médios de pagamento dessas entidades.
Neste caso a culpa é mesmo do Governo...

4 comentários:

Anónimo disse...

Em primeiro lugar gostaria de o felicitar pelo seu blog e pela forma como publica sobre certos assuntos que o cidadão comum nunca teria acesso. Obrigado pela sua coragem.
Ao contrário do seu colega do PSD, demonstra grande conhecimemnto e coragem para afrontar a CMS sem quaisquer rodeios.
Começo pelo tema nacional, e posso dizer que não concordo com a escolha. É importante mas existem coisas mais importantes que se passaram esta semana. Mas, como é o tema que escolheram apenas me cabe dizer uma coisa: se fosse o governanate que tutela a ASAE, "óbviamente demitia-o".
Quando ao tema concelhio/local, acho que o nosso concelho caminha a passos largos para uma betonização. Mas tanto a nível local, como central, têm sido dados imensos tiros nos pés no que diz respeito a questões ambientais. Então os senhores da Verdizela achavam que iam ser servidos pela circular da peninsula de Setúbal que não iriam nascer como cogumelos ao redor da mesma? Que esperavam? É óbvio que num país a sério, num país quiçá ideal, nada deveria ser construido numa banda de 5 km da orla costeira, com a excepção de equipamentos. Para acabar uma pequena curiosidade, o concelho do Seixal não tem qualquer campo de golfe no entanto, tem dois colados aos seus limites, com todos os prejuizos ambientais daí inerentes.

Paulo Assunção

Anónimo disse...

O senhor da ASAE, tem de fazer a leitura, e com dignidade demitir-se. Atenção que se corre o risco de através de denúncia a mesma ASAE agir. Vide o exemplo que agora aconteceu em S. Pedro do Sul.
No que diz respeito ao tema local, gostaria de ser melhor informado quanto às contrapartidas da CMS nessa urbanização, bem qual o montante de mais valias que irão ser geradas para certos e determinados particulares.
Aproveitando a possibilidade de ver o meu comentário publicado, mas fugindo um pouco aos temas, quero desde já referir que o tema nacional da da semana deveria ter sido a subida do preço dos combustíveis (bem como as declarações do responsável da ANECRA).

Ricardo Q.

Anónimo disse...

Quem se lembra da maravilhosa casa em cima do monte na Quinta da Soledade?
Quem se lembra das quintas do nosso concelho?
O que preservou? Fábricas?
Eu pessoalmente, como cidadão eleitor nteressado, algo viajado, e conhecedor de outras realidades, sei que pode ser feito muito mehor com menos dinheiro.
Eu tenho em minha posse mais de cem temas que gostaria de ver discutido a nível local. Temas esses que, porventura, deveriam ter um maior cuidado e atenção por parte da oposição.
Deixem-me que lhes deixe um aviso, existe realidade para além da blogoesfera. É preciso ter conhecimento da rua. ´

Raul M.

Ana disse...

TEMA NACIONAL
A Falta de rigor, o mêdo de ser politicamente incorrecto está por todo o lado, e O Sr. Inspector da ASAE é um exemplo disso.
Mentir é muito desonesto e inclusivamente destroi por vezes um trabalho credível que levou muito tempo a concretizar e a consolidar.
Sou totalmente a favor da existência da ASAE, mas reconheço por vezes erros de comunicação e algum exagero nos seus procedimentos, há pois que fazer as coisas com mais bom senso, e acima de tudo falar verdade.
TEMA LOCAL`
É só mais exemplo do que se tem feito neste concelho em prol da sua destruição.
É preciso começar a planear o futuro, a taxa de abstenção é elevadissima, e isto só pode ser o resultado de todas as "Verdizelas" que vêm acontecendo, e de tantas outras coisas, viver no Seixal é muito mau, existe pouca qualidade de vida.
Os munícipes têm que ter sinais de que vale a pena votar, que essa é a sua grande arma, a sua vez de dizer à CDU(PCP) basta.

Google