Os números que desmentem o Presidente da Câmara

A 6 de Dezembro de 2006 afirmava Alfredo Monteiro:
-"... A aprovação das grandes opções do plano e do orçamento da Câmara Municipal tem lugar num quadro de grave situação económica e social que se vive no nosso país, sem sinais claros de efectiva recuperação..."

-"... A revisão da Lei das Finanças Locais evidencia uma profunda menorização do papel insubstituível do poder local, significando uma dramática perda de capacidade de investimento local..."
-" ...O poder central não pode, em boa fé, diminuir as transferências financeiras para o poder local..."
-" ... Importa salientar que as transferências no âmbito da Lei das Finanças locais terão na realidade um crescimento negativo..."


-Como explica o Senhor Presidente da Câmara que tenha havido um aumento de 114% nas receitas da derrama no ano de 2007 relativamente a 2006, que aumentou de €: 2.582.000,00 para €: 5.527.000,00?
- Como explica que as transferências da Administração Central para o Município do Seixal tenham aumentado 36%, de €: 8.201.000,00 para €: 11.136.000,00?
- Como explica que as receitas de IMT tenham aumentado 32%, de €: 8.448.000,00 para €: 11.172.000,00?
- Como explica que as receitas do IMI tenham aumentado 19% de €: 12.404.000,00 para €: 14.766.000,00?
- Como explica que as receitas da TRIU tenham aumentado 141% de €:3.413.000,00 para €: 8.222.000,00?
- Como explica que a receita global do Município tenha aumentado de 70 milhões de euros para 80 milhões de euros, sem contar com as receitas da venda das antigas oficinas?
- Como explica que tenham orçamentado de receita previsível proveniente da TRIU o valor de quatro milhões e quinhentos mil euros e tenham arrecadado mais de oito milhões?

Estes são alguns exemplos das contradições demagógicas do actual poder municipal.

Afinal, não há crescimento da derrama se não houver crescimento de rendimento tributável dos agentes económicos.
Qualquer empresa ou agregado familiar deste país esfregaria as mãos de contente se conseguisse obter um crescimento de receita transferida do Estado em mais 36%.
Só o crescimento no sector da construção e os fluxos gerados em transmissões de propriedade pôde permitir que houvesse um aumento de receita de 32%.

Mas o que é dramático é que o grau de execução orçamental, se lhe for retirado os gastos com recursos humanos, não atingirá os 50% no ano de 2007

Para onde vai o nosso dinheiro?

Acorda Seixal



5 comentários:

Ponto Verde disse...

Excelente exercicio de desmontagem demagógica. Parabéns!

Joaquim Silva disse...

Para onde vai o tanto dinheiro dos impostos? Se não se vêm melhorias nenhumas no concelho? O lixo abunda nas ruas só se limpam as ruas principais. Os jardins poucos que existem estão mal tratados, com os bancos todos partidos não é feita conservação. A baia continua impregnada de esgotos. A zona ribeirinha da Arrentela por concluir a zona ribeirinha de Amora por concluir, a ponte da fraternidade por alargar, o bairro de barracas de sta marta por resolver, o bairro de barracas do fogueteiro por resolver, a jamaica por resolver, na cruz de pau as barracas a crescer, em anora os anexos clandestinos no centro da cidade,as zonas verdes todas cheias de pasto, não há piscinas ao ar livre,os arruamentos em Fernão Ferro por concluir,as vias em mau estado com buracos, ou remendos, a praia do alfeite ao abandono, a zona ribeirinha desprezada, todos os moinhos de maré à beira do rio judeu estão em acelerada degradação sem que a camara se interesse por recuperá-los,edificios antigos no concelho como escolas e outros todos a cair. Este concelho não tem ponta por onde se lhe pegue. E esta gente da CDU a receber de impostos um mar de dinheiro todos os anos e a gastá-lo em proveito de quem? Tirem-nos de lá. É urgente! Todos temos que votar e votar para tirar esta gente incompetente e desonesta da camara do seixal.

Anónimo disse...

E os trabalhadores da camara continuam sem avaliação do desempenho. A administração da camara continuam sem respeitar os direitos dos trabalhadores.

Ana disse...

Gostaria de ver estes números no Boletim Munícipal com honras de 1ª página, como este meu desejo só poderá levar ao comentário de que não estou no meu juízo perfeito, mas como tambem não sou de desistência fácil, pergunto, peço, imploro qual a possibilidade de chegar este tipo de informação a todas as caixas de correio de modo a que todos a ela tenham acesso, pois como devem saber melhor do que eu nem todos têm aceeso a esta ferramenta.

Anónimo disse...

Estes números publicados nos jornais de distribuição gratuita já é uma boa ajuda.

Google