Trabalhadores da Câmara Municipal do Seixal não vão progredir na sua carreira como deviam, por negligência da autarquia!

Como é do conhecimento público, particularmente dos trabalhadores da Administração Pública as progressões na carreira só vão acontecer, segundo um processo de avaliação.
Assim para haver progressão em 2008 tem de estar finalizado o processo de avaliação de desempenho de 2007. Segundo a lei n.º66-B/2007 de 28 de Dezembro, tal processo começa em Janeiro e estará concluído em Março Se houver reclamações terminará em período posterior.
Em causa está a nova Lei dos Vínculos, Carreiras e Remunerações (LVCR), segundo a qual a progressão/mudanças de posição remuneratória, se opera segundo dois mecanismos:
- Primeiro, a obtenção consecutiva de duas classificações de desempenho máximas, três imediatamente inferiores ou cinco inferiores a estas. Assim, para haver progressão/mudanças de posição remuneratória segundo este mecanismo, é preciso aguardar pela avaliação do último ano.
Isto é: em 2008, tem de se aguardar pela avaliação de 2007 (como se já disse, a terminar em Março); segundo, a obtenção de 10 pontos resultantes da avaliação de desempenho atribuídas em anos anteriores (3 pontos por cada menção máxima, 2 pontos por cada menção inferior à máxima, 1 ponto por cada menção inferior à anterior).
Como resulta da LVCR, são relevantes as avaliações de desempenho atribuídas desde 2004. Assim, mesmo que um funcionário tenha em 2004, em 2005 e em 2006 as classificações máximas (correspondentes no total a 9 pontos) terá de ter avaliação de 2007 para atingir os 10 pontos necessários para ocorrer progressão/mudança de posição remuneratória.
E, repete-se, o processo de avaliação que terminará em Março, se não houver impugnações.
Por isso mesmo, «só quando estiver finalizado o processo de avaliação dos desempenhos de 2007 se poderão operar progressões/mudanças de posição remuneratória».
Este processo pode parecer complicado, mas não o é, se for devidamente cumprido, coisa que parece que a autarquia Seixalense não fez.
Subsistem trabalhadores com classificações de serviço em atraso referentes aos anos de 2004; 2005, por outro lado a autarquia decidiu não atribuir nota em 2006 aos seus trabalhadores. Esta decisão voluntarista de não avaliar os trabalhadores é altamente penalizadora para os trabalhadores.
Conclusão: Feitas as contas, os trabalhadores poderiam progredir na sua carreira em2008, mas devido à negligência da Câmara Municipal do Seixal, só vão progredir na sua carreira em 2009 ou mais certo em 2010!
Tudo por culpa da Câmara Municipal do Seixal e não do Governo!

Aníbal Moreira
Dirigente Regional do SINTAP
Comércio do Seixal, 25 de Janeiro de 2008

9 comentários:

Velas do Tejo disse...

Cabe agora aos trabalhadores da autarquia julgar e punir democraticamene os responsáveis do seu empobrecimento em vez de continuarem a aceitar ser instrumentalizados na forte e até desonesta oposição ao poder central - seja qual for o partido a governar - que esta autarquia insiste em fazer de modo a encobrir a obra que é da sua responsabilidade mas que tarde ou nunca surge!

Lamentavelmente, esta autarquia tem sectores que em mais se confundem com um Centro de Trabalho do PCP que, propriamente, uma instituição pública. Prova disso são os restos de materias de propaganda política deixados nas suas antigas instalações no Fogueteiro, conforme devidamente documentado no blogue http://www.a-sul.blogspot.com/.

É, não só descarado mas, sobretudo, vergonhoso o aproveitamento de uma instituição pública como a CMS assim como dos seus trabalhadores para desenvolver guerras políticas.

Naturalmente que, mais cedo ou mais tarde, usando do seu forte mecanismo de propaganda, a autarquia lá irá culpar o poder central pela não progressão dos seus funcionários, continuando assim a sacrificar os seus já miseráveis salários numa clara e descarada estratégia de oposição ao poder central.

hkt disse...

Esta deixou-me sem comentários!... A confirmar-se o que dizer? Desleixo, irresponsabilidade, inépcia ... quem paga os prejuízos aos trabalhadores? Quem se responsabiliza? Inacreditável!

Anónimo disse...

E são comunistas...Eu queria ver se fossem socialistas ou social-democratas..

Anónimo disse...

MEUS AMIGOS ONDE È QUE OS COMUNISTAS FIZERAM ALGUMA COISA PELOS TRABALHADORES . ELES SÒ QUEREM È O MAL ESTAR DOS MESMOS PARA SE APROVEITAREM E FAZEREM BAIXA POLITICA CONTRA O PODER CENTRAL

Anónimo disse...

Faço minhas as palavras do primeiro comentador. Acredito que esta é mais uma estartégia de instrumentalizar os trabalhadores contra o poder central que agora vem exigir novas regras na avaliação e progressão na carreira.

É só mais uma manobra comunista que não olha a meios para atingir os fins, sem agravo nem apelo submete os seus funcionários ao sacrificio

Anónimo disse...

Pergunto se o Sr. Vereador Samuel já questionou a Camara sobre a razão porque não dá as notas aos trabalhadores.Os trabalhadores agradeceriam.
Cumprimentos

Anónimo disse...

Estes senhores da camara que prejudicam descaradamente os trabalhadores não vão ficar impunes. Nem que seja a história a julgá-los. Mas tenho fortes cinvicções de que não vai ser preciso esperar tanto. Num estado democrático que se consolida ano após ano decada apos decada o espaço para estes cruéis ditadores vai-se reduzindo. Ao sintap o meu agradecimento pela denuncia pelo esclarecimento. Ao Vereador Samuel continue como até aqui está no caminho certo. A população agradece. os trabalhadores agradecem.

Anónimo disse...

A História vai certamente julgar estes oportunistas que não só prejudicam os trabalhadores como se usam deles para uma política baixa contra o poder central. O me problema é que quando a história os julgar já eles estão bem "amanhados" e a rirem-se dos pacóvios que lhes alimentaram o tacho durante anos. Infelizmente só alguns trabalhadores da Camara é que sabem onde é a quinta que o Presidente comprou lá para os lados de Aguas de Moura. Os poucos que sabem já lá tiveram de ir fazer trabalhos comunitários. Utilizaram carros e material da Camara mas isso para este Presidente não é peculato. Peculato só exite em Felgueiras Marco de Canavezes e Oeiras, onde se faz o mesmo mas com outros artistas. A cartilha é a mesma mas com capa de outra côr.

Anónimo disse...

Por acaso vê-se mesmo que o autor nunca esteve ligado á implementação do sistema Integrado de Avaliação. Alem disso até me pareçe que a Lei 66-B ainda não é para aqui chamada! Ou não estamos a falar de uma câmara????? Não se confunda............e leia mais.

Google