Taberna do Sousa e seu fundador

O restaurante Taberna do Sousa foi o vencedor da 15.ª edição da Festa da Gastronomia do Município do Seixal. Um prémio inteiramente merecido, diga-se, até porque este ano este estabelecimento inaugurou a sua esplanada, valorizando assim, em muito, a zona onde se encontra instalado e todo o Seixal.
A propósito desta atribuição, aproveito para contar uma história curiosa, que se passou comigo há alguns dias atrás. Numa sessão de Câmara, a Dona Ilda, fiel seguidora das referidas reuniões, abordou-me para justificar a sua presença. Disse-me, então, que o seu avô havia sido Presidente de Câmara no Seixal e que é dele o nome da rua onde se situam hoje os Paços de Concelho - justamente Fernando de Sousa. Confesso que fiquei admirado com a revelação do grau de parentesco e divertido com o seu comentário: "mas ele não era como vocês, ele não ganhava por ser Presidente de Câmara."
Mas o que tem isto a ver com a Taberna do Sousa? - perguntarão. Tem tudo. Fernando Sousa, para ganhar a vida, criou a agora premiada Taberna do Sousa que, além de casa de pasto, funcionava, outrora, também como estalagem. Estavamos então no decorrer da 1ª República.
Segundo o relato da Dona Ilda - pessoa sóbria de olhar firme e voz segura, mas afável - o seu avô, Fernando Sousa, morreu numa disputa que envolveu armas de fogo. Tal terá ocorrido no Cais do Sodré, e a rixa foi travada com o Governador Civil da cidade de Lisboa. Não se sabe bem se a causa do lítigio foi uma reenvindicação do Seixalense para a sua terra, se, ao que dizem as más línguas, terá sido a rixa motivada pelo facto de o Seixalense ser Maçon, ao passo que o Governador Civil seria mais ligado às coisas da igreja.
Outros tempos...
Obrigado Dona Ilda, pela lição, e Parabéns Taberna do Sousa, pela distinção.

2 comentários:

Anónimo disse...

CONSELHEIRO FERNANDO DE SOUSA : O dicionário biográfico parlamentar contem informação genealógica sobre este oficial do exército, membro do Conselho Superior da Causa Monárquica, deputado a partir de 1906.
Nasceu em Viana do Alentejo aos 30-05-1855 e faleceu em Lisboa aos 12-03-1942.
Era filho de António José de Sousa, médico, e de Maria José de Sousa.
Sempre julguei que no arruamento em causa tinha "caído" o Conselheiro. Será conveniente averiguar a origem do topónimo.
Cumprimentos.

Samuel Cruz disse...

Caro Municipe,

Com a ajuda da secção de toponimia da Câmara Municipal e tendo por base o roteiro das Ruas do Seixal editado por esta autarquia em 25 de Abril de 1982, apurei que o topónimo se refere a:
"Fernado Sousa - Cidadão do Seixal, foi autarca municipal, fazendo parte da Comissão Administrativa que dirigiu o Municipio do Seixal em 1919. Em 1920 e em 1921 foi eleito Presidente da Comissão Executiva da Câmara.
Fernando Sousa foi assassinado por um ex-administrador do Concelho - Viegas Lata - nos finais de Julho de 1921. Em 9 de Agosto do mesmo ano, a nova Comissão Executiva da Câmara resolveu dar o nome de Fernando Sousa "vitima da repressão clerical", à antiga Rua Infante D. Henrique."
Atentamente,

Google