PS crítica entraves da autarquia à implementação do metro no Seixal


Notícia publicada no jornal digital Setúbal na Rede.

"José Assis, vereador socialista na Câmara Municipal do Seixal, diz que a autarquia não pode continuar a pôr “obstáculos” à implementação do Metro Sul do Tejo no local. O vereador espera que “o processo ande com a celeridade exigida” para que “não aconteça o mesmo que aconteceu em Almada” e que “se parece estar a repetir no concelho”.

A câmara “parece estar mais preocupada em detectar anomalias”, explica José Assis, e em “não aceitar” que se iniciem obras “enquanto estiverem corrigidas”. O vereador defende que, “se as anomalias existem, deve-se questionar o Governo”, no entanto, devem tratar-se de “anomalias fundamentais” que justifiquem a decisão da autarquia de “demandar judicialmente” o Estado avaliar esses problemas, para “correcção” dos mesmos.

José Assis chama ainda a atenção para a responsabilidade da câmara em “acautelar os valores inerentes ao pagamento das indemnizações” de expropriações dos terrenos que vão servir de espaço canal para o metro, uma vez que existe “uma verba assinada para esse efeito”. O vereador lamenta que “o acautelamento não esteja contido no orçamento municipal”, apesar da existência de “uma rubrica orçamental destinada a expropriações”.

O prolongamento da linha até ao Fogueteiro é uma obra “importante” para o “desenvolvimento das acessibilidades” da região e para a qual José Assis pede à autarquia que se “concentre na melhor forma para que o metro circule” no concelho."
Inês Charrua

1 comentário:

Anónimo disse...

O sr. Presidente está muito mais preocupado consigo mesmo do que com o metro de superfície. Vejam só se não se muniu já com um BMW último modelo topo de gama para seu transporte pessoal. Com um carro daqueles e motorista privativo não sente falta do metro e o povo quanto mais descontente e irritado estiver com a falta de transportes melhor para o partido do sr, presidente alfredo, mais engrossam as manifestações contra o governo. O BMW foi pago com o dinheiro dos impostos de todos. E o metro não se faz porque a administração ruinosa da CMS gastou mal gasto o dinheiro que deveria ser investimento no metro de superfície. Este partido não respeita a população.

Google