Ainda se lembram da vida cultural do Seixal?

À boa maneira da Câmara Municipal do Seixal o site ainda está no ar...
Festival de Jazz é que já não há desde 2005!
O Seixal Jazz iniciou-se em 1996 "como uma consequência lógica da actividade da autarquia", diz-nos o site promocional do evento, e eu acrescento, o Seixal Jazz morreu em 2005, como uma consequência lógica da falta de actividade da autarquia.
Antes já em 2003 tinha terminado o Cantigas de Maio, pergunto:
- Ainda se lembram da vida cultural do Seixal?

3 comentários:

Gramsci disse...

Não entendo porque falam de cultura,
Quando procederam ao abate da Quinta da Trindade, não se levantou nenhuma voz de protesto.
Foram 700 anos de história que ficaram resumidos a um amontoado de escombros oitocentistas (azulejos que jazem a apodrecer no palácio da Trindade) que servem de escritório à tropa de elite cultural da Câmara Municipal do Seixal.
Não esquecendo, está claro, a forte oposição da Quercus ao abate (ilegal) de árvores centenárias e protegidas por lei.
Quando transformaram as antigas instalações da Mundet, numa casa dos horrores.
Tentando, para inglês ver, meter toda a história de uma fábrica, dentro de um MUSEU (para rir), enquanto que toda a fase de processamento da cortiça está a apodrecer a céu aberto, ou já foi alvo de pilhagens.
O infantário da referida fábrica, que em vez da sua recuperação enquanto berçário, foi alvo de obras duvidosas, que passado pouco tempo já apresentavam rachas e a tinta a cair.
Se alguém tiver dúvidas que peça ao Sr. Alfredo que abra as portas da fábrica.

Neste concelho o desporto está acima da cultura, pois é mais fácil (senão a única opção), ao Sr. Vereador da “cultura” (para rir), inaugurar a seixaliada e ringues de futebol nas colectividades, do que falar de livros, coisa de que nunca teve conhecimento (da sua existência).
Contentam-se, agora, com o festival rasta (desculpem, de tambores), com artistas da rua do Carmo (pelo menos, aí pode-se ouvir batuques à borla), e os Algazarra (imitação barata da banda Kusturica).

Depois trazem cá em grande pompa o Cargaleiro, e o povinho que nunca vi um artista a sério, aplaude com tudo o que abane (orelhas incluídas).
Vemos nas páginas do “Demagogia” (desculpem mais uma vez, no Boletim Municipal), pago com as minhas contribuições (impostos), numa inauguração de uma exposição de desenhos plagiados, ou no mínimo com uma tamanha falta de imaginação, a que a “artista” chama de inspiração ou baseados, na obra fotográfica de Sebastião Salgado (página 21).
Porque será que não vêm até ao nosso concelho, artistas com José Cutileiro, ou mesmo um dos grandes neo-realistas portugueses (para quem faz muito desporto, eu explico, neo-realismo é a arte de fachada dos ex-países comunistas) chamado Pomar. Pois essa figura que já foi de proa do partido comunista, nada quer com, o que é agora, um bando de oportunistas.

A cultura não se paga com verbas governamentais atribuídas às câmaras. Constrói-se.
E acreditem que não é trazendo para cá, com ordenados exorbitantes, o camarada Cândido Mota.

“Com papas e bolos, se enganam os tolos”

Saudações marxistas (grochianas).

P.S.

Volto a lembrar que gostaríamos muito de ver esse tal mail, a lembrar os tempos de censura salazarista que se pratica na câmara do seixal.

Anónimo disse...

Transcrição do mail de Alfredo Monteiro aos utilizadores do Outlook na CMS do dia 14 de Novembro 2007

" O Sr. Vereador Samuel Cruz remeteu na 2ª feira, dia 12 de Novembro, uma informação através do Outlook - sistema de correio electrónico interno da Câmara - dando conhecimento da criação de um blog pessoal e referindo em concreto "(...) criei um blog onde a par de reflexões de caracter mais pessoal, vou prestando contas e ao mesmo tempo reflectindo sobre o trabalho que venho desenvolvendo".
Em face desta situação importa esclarecer o seguinte:
1 - O sistema de correio electronico interno da Câmara e os equipamentos informáticos destinam-se exclusivamente, como não poderia deixar de ser, à utilização pelos eleitos e trabalhadores da Câmara Municipal do Seixal para, no quadro da estrutura da autarquia e das respectivas competências, concretizarem objectivos, programas e actividades com vista à prestação qualificada do serviço público.
2 - O Sr. Vereador Samuel Cruz utilizou indevidamente o sistema de comunicação interna da Câmara e os equipamentos municipais para divulgação de um meio de informação pessoal e de caractar político partidário.
Ao Presidente da Câmara e respectivo Executivo compete assegurar o bom uso dos recursos da Câmara Municipal, pelo que tomarei as medidas adequadas no sentido de garantir que o âmbito de utilização desses mesmos recursos sirva apenas os interesses colectivos do Município e da sua população.
3 - Importa ainda deixar claro que a prestação de informação ao conjunto da Câmara, qualquer que seja o meio utilizado, é da competência do seu Presidente e, por isso, também neste âmbito o Sr. Vereador Samuel Cruz excedeu o quadro das competências que lhe deleguei com a atribuição do Pelouro da Defesa do Consumidor e Intervenção Veterinária.
4 - Assim, a presente informação tem também como objectivo reafirmar as orientações já anteriormente transmitidas a todos os utilizadores do Outlook - sistema de correio electronico interno da Câmara Municipal do Seixal - de que está vedada a sua utilização para fins que não traduzam a actividade regular da autarquia ou não respondam cabalmente ao determinado na Missão e nos Objectivos superiormente definidos, designadamente no que respeita à constante promoção da qualidade dos serviços públicos para melhor satisfazer as exigências da população e à articulação dos diferentes serviços visando a execução da estratégia municipal.
Alfredo Monteiro
Presidente da Câmara"

Samuel Cruz disse...

Cabe-me esclarecer que sobre o teor deste e-mail já reuni com o Sr. Presidente da Câmara Municipal do Seixal, ocasião em que lhe transmiti não concordar com o teor do mesmo. Continuo a não ver nada de mal em divulgar o meu trabalho junto dos funcionários da Câmara Municipal do Seixal. Em suma não concordamos sobre este assunto.

Google