Benfica deve 500 mil euros de água


"O Benfica deve cerca de 500 mil euros à Câmara Municipal do Seixal pelo fornecimento de água para o Centro de Estágio do clube, entretanto baptizado de Caixa Futebol Campus. Contactada pelo JN, a Câmara não assume o valor em dívida e o Benfica, também questionado, afirma desconhecer o assunto. No entanto, o JN sabe que a dívida foi discutida na última sessão pública da autarquia, na passada quarta-feira, quando um dos vereadores do Partido Socialista interpelou o presidente da edilidade acerca da existência da mesma e do respectivo montante. O autarca não confirmou o valor e referiu que "não existe dívida porque não existe uma execução fiscal", disse, ao JN, o vereador socialista Samuel Cruz. "A questão da dívida foi levantada na sessão pública pela vereação do PS e, à altura, o presidente não a negou, limitando-se a não confirmar o valor e referindo que estava a ser negociada", explicou Samuel Cruz. O mesmo vereador reafirma que "o facto de não haver uma execução fiscal não invalida a existência de recibos que não foram regularizados", explicou.

Ontem, contactada pelo JN, a câmara respondeu que não confirma o valor da dívida de 500 mil euros. Igualmente questionado, o Benfica, através de Mário Dias, responsável do clube pelo património, afirmou desconhecer o assunto.

O projecto inicial do centro de estágio previa a realização de um furo de captação de água, mas o mesmo "só é possível com uma autorização do Ministério do Ambiente", informou o município. Pelo facto, o Benfica recorre à rede pública, explorada directamente pela Câmara Municipal do Seixal, para regar os seis campos relvados e para usufruir da infra-estrutura, que foi inaugurada em 22 de Setembro de 2006 e que começou a ser construída em Março de 2005."


Fonte: Jornal Notícias edição de 2007.10.31

4 comentários:

NP disse...

Devemos estar de facto com umasaúde financeira do tamanho do mundo... que dificuldade háem reonhecer que uma entidade externa deve dinheir à camara ? Esta gestão municipal tem medo do q?
Que raio de gente esta... nem sabem gerir nem se sabem defender para recuperar os créditos que têm.

Camarada Samuel, continue a sua militância activa na autarquia e puxe estes e outros assuntos, pois telhados de vidor não devem faltar a esta gestão de merceeiro de professores e serralheiros.

Quico L. disse...

A CM do Seixal não tem disponibilidade para ajudar a manter os clubes do concelho que bem necessitam, e depois anda a suportar estas dividas de um clube que fica na outra margem do rio.
Se for eu a ter uma divida dessas garanto que me apertam o cerco até que eu pague, mas como devem haver certos interesses ou medos envolvidos, a coisa nao é paga... Merda de corrupção!

Anónimo disse...

Nestas coisas é bom pôr os pontos nos "is". Porque é que não identificam o Vereador que denuncia a "dívida" ? Seria de melhor tom que não fosse o único Vereador sem Pelouro, logo o único que é verdadeiramente oposição, e que também só por acaso é Vice- presidente do Sporting Clube de Portugal !
O Dr. Samuel Cruz a par do seu outro Colega, com toda a polémica em que o PS se viu internamente envolvido depois de estes terem aceite Pelouros, em exercício remunerado a 1/2 tempo, e todas as mordomias facultadas pela maioria CDU, deveriam saber que são solidariamente reponsáveis e integram a gestão da Câmara. Por isso não ponham o dito de fora.

Samuel Cruz disse...

Caro anónimo,

Algumas correcções:
1 - Os Pelouros atríbuidos à Oposição, com meio tempo, são partilhados por mim e pelo Vereador Manuel Pires que é do PSD. Logo o Vereador José Assis (PS), a quem me parece referir-se, também não tem Pelouro. Pelo que é injusto o que tenta acerca dele afirmar.
2 - Ao contrário do que afirma, não existe entre mim e os meus colegas Vereadores, ou entre mim e as estruturas dirigentes do Partido Socialista qualquer diferendo sobre esta matéria (aceitação do Pelouro).
3 - Se reparar este post é a transcrição da notícia publicada no Jornal de Notícias a 31 de Outubro (a primeira a sair sobre esta matéria), e se quiser reparará também que sou eu quem presta declarações, pelo que todo o seu raciocinio labora em erro, para não dizer que é distorcido, restaria saber se por vontade própria ou por defeito...
4 - Para finalizar, eu assino o que escrevo, o Sr. não, este "pequeno" facto diz muito sobre nós, não acha?
Atentamente,

Google